R.B. 6/MAI/20 "Escancarando seus delírios ditatoriais"


"Escancarando seus delírios ditatoriais"

São Paulo, 6 de maio de 2020 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a subir, reduzindo mais uma parte das perdas acumuladas na semana (-1,3%) e no mês (-31,3%), novamente beneficiada pela valorização das commodities e pelo movimento ascendente das principais bolsas mundiais, mas desta vez também beneficiada pela revelação do conteúdo do depoimento de Sergio Moro, que afirmou para a PF que "não houve crime" por parte do presidente Bolsonaro e (2) o DÓLAR pode subir, ainda influenciado pela esperada redução da taxa básica de juros brasileira, que torna cada dia menos atraente os "investimentos" em títulos públicos e privados do país, principalmente aqueles atrelados ao CDI.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,7%, recuperando menos da metade das perdas da sessão anterior (-2,0%), beneficiada pela melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais e pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR subiu 1,3% à R$ 5,59, para fechar em território positivo pelo terceiro pregão consecutivo, influenciado pelas "apostas" de corte da taxa básica de juros tupiniquim na reunião do Copom desta semana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão e China permaneceram fechadas em razão de feriados, (2) da EUROPA, recuperando as perdas do pregão anterior, Inglaterra 1,7%, França 2,4% e Alemanha 2,5%, animadas pelas perspectivas de retomada das atividades econômicas e pela divulgação de indicadores "menos piores" do que o esperado e (3) dos EUA, S&P 0,9%, DJ 0,6% e NASDAQ 1,1%, impulsionadas pela valorização das commodities e por declarações do presidente Trump indicando que podem haver mais estímulos econômicos à frente.

Com a inflação abaixo do esperado, a utilização das capacidade instalada das indústrias no  menor patamar da história, as exportações sendo beneficiadas pela alta do dólar e a economia precisando de estímulos, termina hoje, após o fechamento do pregão, a reunião do Copom que, seguindo o que "aposta a grande maioria do mercado", deve anunciar mais um corte da taxa básica de juros, dos atuais 3,75% para 3,25% ao ano.

Com ainda mais "moral e importância" junto ao presidente Bolsonaro após a saída de Sergio Moro, ontem Paulo Guedes, brilhante ministro da economia, anunciou que será sua equipe econômica que definirá quais serão os critérios para investimentos públicos do programa Pró-Brasil.

Após dizer, com muito mais delicadeza que o presidente Bolsonaro, que o governo precisa de paz para trabalhar, Tarcísio Freitas, ministro da Infraestrutura, afirmou que o Brasil tem que atrair a liquidez que está nas mãos de investidores internacionais que, devido às baixas taxas de juros, estão aguardando projetos de retorno melhor para aplicar estes recursos.

Por conta da piora da economia, da flexibilização monetária e dos robustos estímulos fiscais (de acima de 10% do PIB) anunciados pelo governo Federal para combater os efeitos da quarentena do coronavírus, a agência de classificação de risco Fitch alterou de estável para negativa sua perspectiva para a "nota" do Brasil, que se manteve em BBB-, grau de risco semelhante ao de países como Uzbequistão e Guatemala.

Bastante pessimista com o futuro do Brasil, Bank of America aumentou de 12,6% para 14% sua estimativa para a taxa média de desemprego tupiniquim neste ano, citando como motivo o significativo impacto negativo da quarentena na economia brasileira.

Também pessimista, ao traçar um cenário pós-pandemia do novo coronavírus, o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, afirmou que o país terá aumento da pobreza, do desemprego e do número de falências de empresas.

Como efeito da quarentena, em MAR/20 a produção industrial brasileira recuou -9,1% na comparação com FEV/20, o que representa o pior resultado desde MAI/18, quando a greve dos caminhoneiros paralisou totalmente o país.

Mostrando que ainda tem um forte DNA lobista, Doria, governador tucano de SP, concedeu benefício fiscal aos setores de cobre e insumos de ração com redução de carga de ICMS, desprezando a previsão de que, por conta da sua longa, irracional e ditatorial quarentena horizontal, ocorrerá uma queda de R$ -10bi na arrecadação do Estado apenas no segundo trimestre deste ano.

-    A Embraer caiu -2,9%, encerrando seu terceiro pregão seguido de queda, desta vez prejudicada por declarações do secretário do Tesouro, Mansueto de Almeida, que afirmou desconhecer qualquer negociação entre o governo e a empresa para aporte de US$ 1bi.

-    O Itaú subiu 3,7%, registrando o melhor desempenho entre as ações do segmento, mostrando que o "mercado não caiu na conversa fiada" da que, provisionando um valor bem acima do normal para devedores duvidosos, divulgou um resultado bem aquém do esperado.


Política: 

No depoimento que deu para a PF, Sergio Moro ressaltou que "não houve crime", nem por Bolsonaro e nem por ele, o que frustrou a oposição e a nefasta imprensa socialista tupiniquim, que queriam usar o referido ex-ministro da justiça para derrubar o presidente do Brasil.

Prevista inicialmente para ocorrer ainda no primeiro semestre deste ano, a votação da autonomia do BC no Congresso Nacional "subiu no telhado" por conta da pandemia do coronavírus.

Para não ter que negociar com Rodrigo Maia, o canalha e nefasto presidente da Câmara, o ministro Paulo Guedes, em busca alternativas para fazer as propostas da área econômica prosperarem no Congresso, se aproximou de Alcolumbre, presidente do Senado, e intensificou os contatos diretos com congressistas, inclusive do centrão.

Frustrando a nefasta imprensa socialista tupiniquim, a organização criminosa petista e suas linhas auxiliares, (1) segundo a prestigiada consultoria política Eurásia as chances de impeachment do presidente Bolsonaro são de apenas 25% e (2) Augusto Aras, procurador geral da república, afirmou, após o depoimento do Sergio Moro, que é impossível que o inquérito que ele mesmo abriu prospere para uma denúncia contra o presidente.

Entregando os primeiros cargos de terceiro escalão para o centrão, o presidente Bolsonaro nomeou, por indicação do PL, Fernando Marcondes Leão como novo diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas.

Desfazendo uma burrice, em publicação em edição extra do Diário Oficial da União na tarde de ontem, assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto, o governo Bolsonaro cancelou a nomeação de Dante Mantovani, o imbecil que falou que rock leva ao satanismo e ao aborto, para comandar a Funarte.

Dando mais trabalho para Gilmar Mendes, que certamente achará uma forma de ajudar o amigo e comparsa, ontem a Procuradoria-Geral da República denunciou o deputado federal Aécio Neves, do PSDB de MG, por lavagem de dinheiro e corrupção passiva ao receber R$ 65mi em propina das empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez.

Sem mais nenhuma paciência com a nefasta imprensa socialista tupiniquim, o presidente Bolsonaro mandou repórteres calarem a boca na manhã de ontem quando foi questionado sobre as recentes mudanças na Polícia Federal.

Dando uma enorme esperança de melhora, o liberalismo no Brasil, que tempos atrás não enchia nem uma kombi, tem atraído cada dia mais jovens e atualmente, segundo um levantamento do Students For Liberty Brasil, já existem mais de 100 grupos ou entidades liberais espalhados pelo Brasil.

Em nome da liberdade de expressão e citando também o que classificou como "excessiva judicialização", Toffoli, presidente do STF, novo amigo de Bolsonaro e ex-advogado da organização criminosa petista, derrubou a liminar da Justiça Federal que determinava a retirada de texto alusivo ao regime militar de 1964 do site do Ministério da Defesa.

Maior bandido da história do Brasil, Lula apresentou um requerimento para que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região suspenda julgamento de embargos pendentes sobre o sítio de Atibaia, marcado para hoje, alegando que Sergio Moro não tinha isenção para julga-lo.


Crítica:

Doria, o governador mais canalha e nefasto que SP já teve, anunciou ontem, mais de 50 dias após o início da maldita quarentena, um decreto que finalmente torna obrigatório o uso de máscaras em todos os locais públicos do Estado de SP e que, "escancarando seus delírios ditatoriais", prevê, de forma anticonstitucional, prisão de até 1 ano e multa que vai de R$ 276,00 a R$ 276.000,00 para quem descumprir a ordem.

Com boas chances de pregão o último prego no caixão da vida política de Doria, Tribunal de Contas do Estado de SP abriu investigação para apurar a compra feita pelo referido governador de 3.000 respiradores da China, sem licitação, a um custo de mais de R$ 550.000.000,00.


PAZ, amor e bons negócios;


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário