R.B. 25/MAI/20 "O tiro saiu pela culatra"


"O tiro saiu pela culatra"

São Paulo, 25 de maio de 2020 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, com “boas chances” de fechar o dia acima dos 85.000pts, impulsionada pelo fortalecimento do governo Bolsonaro causado pela divulgação do vídeo da reunião ministerial, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e beneficiada pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR pode cair, com “boas chances” de testar o “suporte” dos R$ 5,50, seguindo os mesmos motivos que devem animar a bolsa tupiniquim e elevar o fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e investimentos.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,0%, realizando lucros após fechar o pregão anterior no maior patamar desse 29/ABR/20, influenciada pela retração dos preços das commodities, acompanhando o movimento descendente das principais bolsas mundiais e em compasso de cautela antes do final de semana e (2) o DÓLAR subiu 0,1% à R$ 5,58, seguindo a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e também a trajetória internacional da moeda norte-americana, em um leve “ajuste técnico” após as fortes quedas recentes que causaram uma baixa de -4,4% na semana.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,8% e China -1,9%, prejudicadas pela decisão do governo chinês de impor novas leis de segurança nacional a Hong Kong, num gesto que deteriora ainda mais as relações com o governo norte-americano, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -0,3% e França -0,1%, seguindo as perdas das bolsas asiáticas e com destaques de queda para as montadoras, porem Alemanha 0,1%, sustentada por notícias sobre pesquisas para desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus e (3) dos EUA, recuperando  quase todas perdas da abertura, S&P 0,2%, DJ -0,1% e NASDAQ 0,4%, divididas entre o aumento das tensões do país com o governo chinês, que derrubou as ações do setor de energia, e o bom desempenho das ações dos setores imobiliário, de tecnologia, serviços de comunicação e concessionárias.

Em resposta a Pequim, que anunciou que pretende impor uma lei de segurança nacional em Hong Kong, efetivamente reduzindo a autonomia do território, (1)) Mike Pompeo, secretário de Estado norte-americano, condenou a ação e disse que ela representa uma "sentença de morte" para as liberdades da cidade, (2) Kevin Hassett, assessor econômico da Casa Branca, afirmou que o governo têm estudado possíveis sanções ao país asiático e (3) Trump, presidente dos EUA e CPT do mundo, disse que pode responder "fortemente" à medida.

Na alta da sua última reunião, o BC Europeu sinaliza a possibilidade de ampliar o Programa de Compras de Emergência de Pandemia no encontro de JUN/20, caso haja mais necessidade de expandir o afrouxamento quantitativo.

Ajudando a reduzir a pressão sobre o real, Fábio Kanczuk, diretor do diretor de Política Econômica do BC, “garantiu” de que a instituição está "muito bem preparada" para corrigir distorções no mercado de câmbio, principalmente pelo nível das reservas internacionais.

Ganhando ainda mais admiradores no país e com total apoio e confiança do presidente, Paulo Guedes, brilhante ministro da Economia, deixou claro durante a reunião ministerial do dia 22/ABR/20 (1) que é ele quem manda na economia do país, (2) quer vender logo “a porra do BB” e (3) que não permitirá gastança descontrolada de recursos públicos.

Depois de também caírem na conversa fiada de Sergio Moro, o grupo de empresários Brasil 200 se organiza para se reaproximar do governo Bolsonaro, diante da constatação de que no vídeo da reunião ministerial ficou claro que não houve pedido de interferência na Polícia Federal.

Ainda, assim como várias outras autarquias, dominado por vagabundos e picaretas indicados pelo governo da organização criminosa petista, o CADE mandou “avisar” que ainda não tem consenso sobre o fato de os bancões tupiniquins, acusados de infração à concorrência, se recusarem a abrirem contas de corretoras de criptomoedas.

Com grande oposição da ministra Damares, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, sugeriu a implementação de resorts integrados com cassinos como um planto de atração de investimentos para a reconstrução do setor de turismo.

Tentando explicar um pouco de economia para idiotas socialistas, Fabio Kanczuk, diretor de Política Econômica do BC, afirmou que a autoridade monetária vê como "bastante deletério para a economia e para a saúde do sistema financeiro" limitação de regras pré-existentes, como a aprovação de projetos como o do tabelamento de juros e de aumento da taxação dos bancos, em tramitação no Congresso Nacional.

Resistindo bravamente ao coronavírus, o setor agrícola tupiniquim tem apresentado um desempenho elogiável, como boa produção de soja, preços atrativos no café e a possibilidade de ampliar exportações de suco de laranja, tudo isso num momento em que o câmbio é altamente atrativo.

-    A Renault caiu -2,9% na bolsa de Paris, após o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, alertar que a montadora "pode desaparecer" se não tiver uma estratégia clara para enfrentar a quarentena do coronavírus.

-    A Moderna subiu 2,9% na bolsa de NY, apoiada por declaração de Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA, de que a candidata à vacina desenvolvida por essa farmacêutica é "promissora".


Política:

O tiro saiu pela culatra”, já que no vídeo da reunião ministerial de 22/ABR/20, diferentemente do esperado por canalhas socialistas da imprensa, por membros da organização criminosa petista e até pelo nefasto juiz Celso de Mello, ficou claro que (1) nem o presidente e nem seus ministros cometeram crime algum, (2) o governo Bolsonaro segue focado e comprometido com as bandeiras que o elegeu, que são combate a corrupção, a defesa da família e o liberalismo econômico e (3) Sergio Moro estava apático, deslocado e fechado, era o mais cobrado por todos e saiu da reunião antes do final.

Brilhante e corajoso, Abraham Weintraub, ministro da Educação, fez um belo e inspirador discurso liberal durante a reunião ministerial do dia 22/ABR/20, defendendo a liberdade como principal bandeira, classificando Brasília como um ”câncer” e dizendo que os ministros do STF, que vivem em um universo paralelo, deveriam ser preso.

Canalha, sem vergonha e pilantra, além de quebrar o sigilo de uma reunião ministerial, Celso de Mello, ministro e decano do STF, encaminhou um pedido de apreensão do celular do presidente Bolsonaro.

Com bastante precisão e razão, o presidente Bolsonaro classificou como bosta, estrume e merda, respectivamente o governador Doria, de SP, o governador Witzel, do RJ e o prefeito Arthur Virgilio, de Manaus, que estão espalhando o pânico entre a população e quebrando a economia de seus estados e de sua cidade.

Linha auxiliar da organização criminosa petista, que ao que tudo indica trabalha agora para o comparsa Doria, a central sindical CSP-Conlutas apresentou uma ação civil pública em que pede a decretação de um "lockdown", com bloqueio total de atividades econômicas, na região metropolitana de SP.

Partido para o ataque, que quase sempre é a melhor forma de defesa, o presidente Bolsonaro decidiu acusar o nefasto Celso de Mello, ministro do STF que divulgou o vídeo da reunião ministerial de 22/ABR/20, de abuso de autoridade e de tomar decisões por motivações políticas.

Com cada dia menos apoiadores, Sergio Moro, que após a divulgação do vídeo da reunião do dia 22/ABR/20 saiu muito menor que entrou do governo Bolsonaro, foi ontem novamente ao Fantástico, da TV Globo, para se lamentar e dizer que saiu do governo pois se negou ser papagaio do presidente.

Reagindo de forma 100% adequada, o general Augusto Heleno, ministro do GSI, afirmou em nota, com o apoio da grande maioria dos seus colegas de forças armadas, que uma eventual apreensão do telefone celular do presidente Bolsonaro teria "consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional".

Esquecendo-se de que, se quisesse elegância o povo votava no Armani, o ex-presidenciável Amoedo, que pelo bem do partido já foi expurgado da presidência do NOVO e é criticado “nas internas” pelos parlamentares e pelo governador eleito pela referida legenda liberal, foi à internet para se somar às “virgens do prostíbulo” que reclamaram dos 34 palavrões ditos pelo presidente Bolsonaro durante a reunião ministerial do dia 22/ABR/20.

Janaína Paschoal, brilhante, isenta e justa deputada do PSL que criticou o governo Bolsonaro quando Sergio Moro pediu demissão, afirmou na internet que o vídeo da reunião ministerial não incrimina o presidente e inclusive ajuda a reelege-lo.  


Crítica:

Defendendo seus cidadãos do coronavírus, algo legítimo e legal, o governo dos EUA, que já tinha fechado fronteiras com a Europa, com o Canadá e com o México, decidiu também fechar temporariamente suas fronteiras com o Brasil, assunto que obviamente é tratado como um desastre pela nefasta imprensa socialista tupiniquim.

Nitidamente atordoados, a oposição, o establishment e principalmente a nefasta imprensa socialista tupiniquim estão cada dia mais revoltados por não conseguirem mais impor suas narrativas tendenciosas e mentirosas.


PAZ, amor e bons negócios;


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário