R.B. 27/JAN/20 "Ele é o cara para moralizar o país"



"Ele é o cara para moralizar o país"

São Paulo, 27 de janeiro de 2020 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, acompanhando a piora do “humor” nas principais bolsas mundiais e o recuo das commodities, diante do aumento dos temores com o coronavírus e (2) o DÓLAR pode subir, com “boas chances” de testar a “resistência” dos R$ 4,20, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelo expectativa de redução do fluxo positivo de recursos externos.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,0%, seguindo o recuo das commodities e as perdas das bolsas de NY, em função da cautela externa com o coronavírus, e realizando lucros após ter renovado máximas históricas de fechamento por 2 vezes na semana e (2) o DÓLAR subiu 0,3% à R$ 4,18, acumulando alta pela quarta semana seguida, desta vez acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pela piora do “humor” na bolsa brasileira.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, China permaneceu fechada por conta do feriado do ano-novo lunar chinês e Japão 0,1%, recuperando uma pequena parte das perdas do pregão anterior e com destaques de alta para as ações das farmacêuticas, (2) da EUROPA, Inglaterra 1,0%, França 0,9% e Alemanha 1,4%, “aliviadas” após a Organização Mundial da Saúde decidir ainda não classificar o surto de coronavírus como emergência global de saúde pública e (3) dos EUA, revertendo uma abertura positiva, S&P -0,9%, DJ -0,6% e NASDAQ -0,9%, diante do aumento dos temores com o surto de coronavírus, após a confirmação de 3 casos confirmados no país.

Coberto de razão, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, contestou a ênfase em risco ambiental sobre a economia apontada pelo Fórum Econômico Mundial, e, conforme esperado, foi confrontado pela presidente do BC Europeu, a francesa e socialista Christine Lagarde.

Representantes de 17 países membros da Organização Mundial do Comércio, incluindo o Brasil, a União Europeia e a China, concordaram em criar um mecanismo temporário para resolver disputas comerciais depois que os EUA paralisaram o órgão de apelação da entidade em DEZ/19.

Liberal, ao menos na economia, o governo Bolsonaro “avisou” que quer dobrar o número de leilões do Programa de Parcerias de Investimentos, para concessão de projetos de infraestrutura e transportes, de 36 no ano passado para 72 este ano.

Considerada um sucesso, a viagem de Bolsonaro para a Índia resultou na assinatura de 15 acordos bilaterais, com destaques para (1) a criação de um fundo para financiar projetos estratégicos, produção e exportação de produtos resultantes e (2) a cooperação no desenvolvimento e comercialização de equipamentos de defesa.

Dando mais um importante sinal positivo da economia tupiniquim, em 2019 foram criadas 644.079 novas vagas com carteira assinada no país, o que representou o melhor resultado anual desde 2013 e superou as projeções do governo (635.500 novas vagas).

“Apostando” no avanço das reformas, na entrada de recursos externos para os leilões de privatização e concessões e em uma maior abertura comercial do Brasil, os analistas do Canadian Imperial Bank of Commerce projetam o dólar caindo para R$ 3,95 a partir do segundo trimestre deste ano.

Segundo projeções do “mercado”, neste ano de 2020 devem ocorrer 25 operações de abertura de capital na bolsa tupiniquim, sendo 8 delas de estatais, com destaques para 3 setores da Caixa Econômica Federal que levantará cerca de R$ 25bi vendendo a Caixa Seguridade, a sua operação de cartões e a Caixa Lotéricas.

Política:

Diretamente da Índia, Bolsonaro afirmou que a reforma administrativa “está praticamente pronta”, faltando apenas o aval final de Paulo Guedes, e pode ser enviada ao Congresso ao mesmo tempo que a tributária.

Ressaltando que “ele é o cara para moralizar o país”, o Deputado Federal Capitão Augusto, eleito pelo PL e presidente da Frente Parlamentar da Segurança Pública, afirmou que vai trabalhar pela indicação de Sergio Moro ao STF.

Em um novo acordo de delação premiada que negocia com a PGR, Eike Batista contou que, a pedido de Aécio Neves, repassou milhões de reais para um amigo do tucano em troca de favores prestados pelo referido ex-governador de MG.

Sem conhecimentos profundos em direito, porem com a “vantagem” de ser filho Jorge Francisco, que foi chefe de gabinete de Bolsonaro por 20 ano, Jorge Oliveira é atualmente o nome preferido do presidente para o STF.

Amigo pessoal de Bolsonaro, correligionário e aliado de Rodrigo Maia, o ex-deputado Alberto Fraga foi o principal articulador da tentativa, frustrada até agora por conta da pressão da opinião pública, de tirar a segurança pública da alçada de Sergio Moro.

Sem uma base no Congresso Nacional, e agora também sem partido, o governo Bolsonaro foi responsável por apenas 21% dos projetos votados pela Câmara em 2019, contra 68% de Lula em 2003 e 59% de Dilma em 2011.

Crítica:

Indicada por Bolsonaro para comandar a Secretaria da Cultura, Regina Duarte recebe pensão de R$ 6.843,34 por mês por ser filha de militar e deve R$ 319mil aos cofres públicos por ter usado a lei Rouanet de forma irregular.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário