R.B. 17/SET/19 "Quase 60% dos pequenos empresários do varejo estão otimistas"



"Quase 60% dos pequenos empresários do varejo estão otimistas"

São Paulo, 17 de setembro de 2019 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a leve melhora do “humor” global e já se preparando para mais um corte da taxa básica de juros tupiniquim na reunião do Copom que termina amanhã e (2) o DÓLAR pode cair, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e a expectativa de aumento do fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e investimentos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,2%, com ótimo volume de negócios (R$ 27,9bi) e impulsionada pela forte valorização do petróleo (13,1%), que por sua causou uma disparada das ações da Petrobras (4,4%) e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 4,08, devolvendo os ganhos da abertura, quando na máxima atingiu R$ 4,10, diante da avaliação de que o País, por ser autossuficiente em petróleo, fica menos penalizado pelos eventos no Oriente Médio.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão não teve pregão por conta de feriado nacional e China -0,2%, prejudicada pela divulgação de uma nova série de indicadores decepcionantes de indústria, varejo e investimentos em ativos fixo, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,6%, França -1,0% e Alemanha -0,7%, com destaques de queda para as empresas aéreas, como a Lufthansa (-2,8%), que perdem com a disparada do petróleo (13,1%) e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P -0,3%, DJ -0,5% e NASDAQ -0,3%, já que os ataques à maior petrolífera do mundo, a Saudi Aramco, na Arábia Saudita, elevou os temores de desaceleração da economia global.

A divulgação de dados negativos da economia chinesa reforça as preocupações sobre o desempenho da economia global, mas também alimentam expectativas de que Pequim mantenha agressivas medidas de estímulos para conter a desaceleração doméstica.

A disparada dos preços do petróleo aguçou as expectativas em torno da decisão de política monetária do FED (BC dos EUA) de amanhã, pois de um lado a alta da commoditie pode afetar as expectativas de inflação, de outro aumenta os riscos de desaceleração da economia global, um dos motivos citados por dirigentes do Fed para justificar o mais recente corte de juros.

Hoje começa a reunião do Copom, que provavelmente diminuirá ainda mais a taxa básica de juros da economia tupiniquim, que por sua vez já se encontra no menor patamar da história (6,0% ao ano), porém, diante da disparada do petróleo, que pressiona a inflação, as “apostas” de redução de apenas -0,25% ganharam força, apesar da maioria do “mercado” ainda esperar um corte mais intenso, de -0,5%.

Já esperando que a taxa básica de juros caia gradativamente para 5,0% ao ano até DEZ/19 e permaneça assim ao menos até o final de 2020, o “mercado” (1) reduziu de forma substancial, de 3,54% para 3,45%, suas perspectivas para a inflação medida pelo IPCA em 2019 e (2) manteve em 0,87% suas “apostas” para o crescimento do PIB tupiniquim neste ano.

Dando mais um sinal positivo da economia tupiniquim, “quase 60% dos pequenos empresários do varejo estão otimistas” com as medidas econômicas do governo, como a reforma da Previdência e a MP da Liberdade Econômica, segundo pesquisa da CNDL feita junto com o SPC Brasil e o Sebrae, e apenas 16% estão pessimistas.

Trabalhando, enquanto as cigarras socialistas da França fazem a festa, negociadores de Brasil e México discutem nos próximos dias 19 e 20 a metodologia para retomada das conversas de um acordo de livre-comércio com potencial para zerar tarifas de 205 produtos brasileiros.

-    A Azul caiu -8,5% e a Gol recuou -7,8%, prejudicadas pela dispara do petróleo (13,1%), que afeta diretamente os custos das empresas aéreas.
-    A General Motors recuou -4,3% na bolsa de NY, no primeiro dia de uma greve que envolve 46 mil de seus trabalhadores nos EUA.

Política:

Tratado como um estadista pela nefasta imprensa socialista tupiniquim e até por expoentes da direita, o ex-presidente Temer, que negociava com bandidos nos porões do Palácio do Planalto, afirmou ontem que “jamais apoiou o golpe contra a ex-presidenta Dilma”.

Sem nenhuma noção da sua enorme mediocridade eleitoral, Rodrigo Maia, presidente da Câmara que foi eleito deputado Federal com cerca de apenas 70mil votos, afirmou que não pretende se candidatar à Presidência da República enquanto as contas públicas não forem organizadas.

Como sabe que as chances de derrota são grandes, Dias Toffoli, ex-advogado do PT e atualmente presidente do STF, não vai levar para o plenário do STF a análise sobre a legalidade do inquérito das fake news, que resultou na censura de revistas, jornais e programas de TV.

Mostrando que Bolsonaro, sabe-se lá como, já tem a maioria dos parlamentares ao seu lado, segundo uma pesquisa do Estadão o governo tem no Senado quase 60 votos para aprovar a reforma previdenciária e Augusto Aras na PGR.

Segundo Janaina Paschoal, responsável direta pelo impeachment de Dilma e deputada estadual mais votada da história do Brasil, indicar Eduardo Bolsonaro para a embaixada nos EUA foi o maior erro que o presidente Bolsonaro cometeu até agora.

Após pedir a saída de Flávio Bolsonaro do PSL, Major Olímpio falou que a grande maioria de seus correligionários sonham com uma chapa Sergio Moro e Janaina Paschoal para disputar a presidência do Brasil em 2022.

Simone Tebet, presidente da CCJ do Senado, ajudou a revelar o acordão na Casa para tentar aprovar hoje, em definitivo e no afogadilho, o projeto que, entre outras aberrações, quer facilitar o caixa 2, aumentar substancialmente o dinheiro público para partidos políticos e dificultar a transparência e a fiscalização dos recursos dos nefastos fundos partidário e eleitoral.

Disposta a não deixar saudades na PGR, Raquel Dodge manifestou apoio a uma ação do PSOL no Supremo que busca obrigar as escolas a discutir gênero em sala de aula, alegando que isto ajuda a combater o bullying contra estudantes gays.

Traindo, sem nenhuma cerimônia, uma boa parte dos seus eleitores, ontem Bolsonaro afirmou que sua prioridade é destravar a economia, tratando o combate à roubalheira como pauta acessória.

Atuando, como sempre, para ajudar bandidos, Felipe Santa Cruz, presidente da OAB, vai se reunir com Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre para pedir a derrubada de todos os vetos de Bolsonaro à Lei de Abuso de Autoridade.

Indicando porque a Lava Jato não avança no maior estado do País, a 7ª Vara Federal Criminal em São Paulo rejeitou a denúncia apresentada pela referida força-tarefa contra o ex-presidente Lula e o irmão dele, conhecido como Frei Chico, sob a acusação de corrupção passiva.

A bancada do PSL na Assembleia Legislativa do Estado do RJ atendeu a um pedido do senador Flávio Bolsonaro, que é presidente estadual do partido, e deixou a base do governo Wilson Witzel (PSC) na Assembleia.

Acreditando que encontrou um caminho mais fácil para oxigenar a Suprema corte tupiniquim, a deputada Bia Kicis, do PSL do DF, anunciou que voltará a coletar assinaturas para revogar a PEC da Bengala e já diz ter cerca de 100 dos 170 apoios necessários para apresentar a proposta de redução da idade de aposentadoria compulsória de ministros do STF de 75 para 70 anos.

Crítica:

Além de terem estabilidade de emprego, salários acima de R$ 20mil por mês e de ganharem honorários por causas que ganham na Justiça, os advogados da União, achando que são “cidadãos diferenciados”, agora também querem 60 dias de férias por ano.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário