R.B. 12/JUN/19 "Cada dia mais livres da rapinagem petista e das fracassadas ideologias socialistas"



"Cada dia mais livres da rapinagem petista e das fracassadas ideologias socialistas"

São Paulo, 12 de junho de 2019 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, com “boas chances” de fechar o pregão acima dos 100.000pts, com o “mercado” desdenhando cada dia mais o ataque de bandidos contra Sergio Moro, que podem inclusive fortalecer ainda mais o ministro, e animado com a aprovação, por unanimidade pelo Congresso Nacional, do crédito extra para as contas públicas do governo Bolsonaro, que aliás recebeu na noite de ontem apoio dos 50 maiores empresários do país e (2) o DÓLAR pode cair, acompanhando a esperada manutenção do “humor positivo” na bolsa tupiniquim e influenciado pela expectativa de aumento do fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações e captações e destinados à investimentos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,5%, para fechar o dia no maior patamar desde 19/MAI/19 (aos 98.960pts), desprezando as nefastas acusações contra o brilhante ministro Sergio Moro e impulsionada pelo anúncio de estímulos econômicos na China e (2) o DÓLAR caiu -0,9% à R$ 3,85, para fechar o dia no menor patamar em 2 meses, seguindo a melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e também acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,3% e China 2,6%, seguindo o fechamento positivo das principais bolsas mundiais no dia anterior e impulsionadas pela decisão de Pequim de adotar novas medidas para estimular o crescimento da economia chinesa, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,3%, França 0,5% e Alemanha 0,9%, com destaques de alta para as empresas do setor de mineração, como Antofagasta (2,9%), Anglo American (2,4%) e BHP (2,3%), influenciadas positivamente pelo mesmo motivo que impulsionou as bolsas asiáticas e que beneficiou e (3) dos EUA, devolvendo os ganhos da abertura, S&P -0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, em um movimento de realização de lucros, principalmente entre os papéis do setor industrial.

Aproveitando a oportunidade para fazer um apelo pela aprovação da reforma da Previdência para quem de verdade, com seus impostos, paga as contas do país, ontem Bolsonaro jantou com 50 empresários e executivos das maiores companhias do Brasil, que por sua vez reclamam que estão se sentindo distantes e gostariam de ser ouvidos com mais frequência.

Ontem, durante uma palestra para mais de 3.500 empresários na Fiesp, o presidente Bolsonaro foi aplaudido de pé ao (1) defender a privatização dos correios, (2) dizer que não quer servidores "xiitas" no Ibama e (3) alertar que ninguém vai investir no Brasil sem a aprovação da reforma da Previdência.

Conhecedor, como poucos, da economia tupiniquim, Octavio de Lazari, presidente do Bradesco, afirmou ontem que se a reforma da Previdência passar até o começo de AGO/19, como indicam as lideranças do Congresso Nacional, o PIB tupiniquim poderá ter algum sinal de recuperação no último trimestre do ano.

Como que repetindo a opinião do presidente do Bradesco, Tiago Couto Berriel, diretor de Assuntos Internacionais do BC, afirmou que o crescimento econômico brasileiro continua a se recuperar, mas a ritmo mais lento do que o projetado, destacando que uma aceleração depende da redução das incertezas sobre as reformas.

Abrindo a caixa preta de apenas 10 anos de rapinagem da organização criminosa petista na empresa, Roberto Castello Branco, presidente da Petrobrás, afirmou a estratégia de Dilma e Lula de não repassar os preços internacionais para o diesel e a gasolina causou prejuízo de R$ -180bi para a estatal entre 2008 e 2018.

Atuando pela redução do Estado e pelo aumento da concorrência, ontem a Petrobras e o Cade, “cada dia mais livres da rapinagem petista e das fracassadas ideologias socialistas”, assinaram um acordo estabelecendo regras para a venda de 8 das 13 refinarias da estatal, que inclui restrições para evitar a formação de novos monopólios regionais privados no mercado tupiniquim de refino.

-    A Vale disparou 6,4%, beneficiada pela decisão de Pequim de adotar novas medidas para estimular o crescimento da economia chinesa, com destaque pata novos financiamentos a grandes projetos de infraestrutura.

Política:

Rasgando a constituição, para tentar abalar a reputação da maior ameaça aos bandidos, inclusive os que vestem toga, nos “nobres e nefastos” ministros do STF já confabulam julgar procedente o pedido de suspeição de Sergio Moro com base em mensagens roubadas do celular de Deltan Dallagnol, revogando assim um direito constitucional de inviolabilidade da comunicação pessoal de todos os cidadãos e dando “de quebra” aval para que hackers ajam impunemente.

Após acordo com os partidos do centrão e até com a oposição, o governo Bolsonaro, que já contava com o apoio da base aliada e dos partidos independentes, conseguiu aprovar, por unanimidade, um crédito extra de R$ 248,9bi para as contas públicas do país.

Acreditando que tem “super poderes”, Rodrigo Maia, o nefasto presidente da Câmara, afirmou que irá "blindar a Casa de qualquer crise", sem fazer referência direta ao caso das mensagens hackeadas entre o ministro Sergio Moro e procuradores da Lava Jato na época que era juiz.

Ressaltando sua confiança no referido ministro da justiça, Davi Alcolumbre, em sessão conjunta do Congresso, confirmou que Sergio Moro irá à Comissão de Constituição e Justiça do Senado na próxima quarta-feira (19/JUN/19) para tratar das conversas hackeadas entre ele e integrantes da força-tarefa da Lava Jato, o que será uma excelente oportunidade para ele esclarecer os fatos.

Sem descartar fazer obstrução, a oposição, que prega o quanto pior melhor, pediu ao presidente da comissão especial da reforma da Previdência, Marcelo Ramos, para adiar a leitura do relatório para daqui a 2 semanas.

Fazendo o principal operador de propinas do PSDB ficar ainda mais tentado a abrir o bico em uma delação premiada, que provavelmente tem potencial para colocar Serra e Alckmin na cadeia, ontem a Justiça Federal de SP bloqueou dois imóveis e uma lancha de Paulo Preto, que já foi condenado a mais de 170 anos de prisão por crimes como peculato e formação de cartel nas obras de trecho Rodoanel e do Sistema Viário Paulista.

Um dos poucos ministros do STF com alguma reputação, Luís Roberto Barroso criticou a “euforia que tomou os corruptos e seus parceiros” com a publicação das mensagens hackeadas de Sergio Moro e Deltan Dallagnol, ressaltando corrupção existiu e precisa continuar a ser enfrentada, como vinha sendo.

Colocando mais políticos bandidos à caminho da cadeia, ontem, por 3 votos a 2 (sendo que os contrários foram dos nefastos Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes), a segunda turma do STF decidiu aceitar, no processo da Lava Jato conhecido como “quadrilhão”, a denúncia de organização criminosa contra a cúpula do PP, formada pelo senador Ciro Nogueira, presidente da legenda, e pelos deputados federais Aguinaldo Ribeiro, Arthur Lira e Eduardo da Fonte.

Sem argumentos sólidos na denúncia apresentada pelos bandidos contra os mocinhos, ontem (1) o corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, mandou arquivar o pedido de providências formulado pelo PDT contra Sergio Moro e (2) o Conselho Nacional do Ministério Público adiou a análise da instauração de um processo disciplinar contra Deltan Dallagnol.

Finalmente saindo de cima do muro, o PSDB, pressionado por suas bases, decidiu, por maioria, que todos os seus parlamentares devem votar a favor da reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro.

Crítica:

Linhas auxiliares da organização criminosa petista, as centrais sindicais prometem fazer uma greve geral na próxima sexta-feira contra a reforma da Previdência, para a qual preveem a paralisação de serviços de transporte público em grandes cidades.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário