R.B. 21/MAI/19 "Verdades fora de hora"



"Verdades fora de hora"

São Paulo, 21 de maio de 2019 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a melhora do “humor” nas demais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e impulsionada pelos sinais de avanço da reforma da Previdência e de redução das tensões políticas no Brasil e (2) o DÓLAR pode cair, acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim, que eleva a expectativa de fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e investimentos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,2%, recuperando quase a metade das perdas da semana passada (-4,5), para fechar aos 91.946, desprezado a queda das demais bolsas mundiais, diante dos sinais de redução as tensões políticas após o encontro de Paulo Guedes com o relator da Reforma da Previdência e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 4,10, em um leve movimento de “ajuste técnico” influenciado pelos leilões de venda anunciados pelo BC e acompanhando a melhora do “humor” na bolsa tupiniquim.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, ainda sem uma tendência única, Japão 0,2%, após a economia local apresentar o segundo trimestre consecutivo de expansão, superando as expectativas dos economistas, que previam uma contração e China -0,4%, já que relatos deram conta de que as negociações bilaterais com os EUA parecem paradas após as novas ofensivas de Trump contra a gigante Huawei, (2) da EUROPA, acompanhando a abertura negativa das bolsas de NY, Inglaterra -0,5%, França -1,5% e Alemanha -1,6%, com destaques de queda para as ações do setor de tecnologia, diante da manutenção das tensões entre EUA e China e (3) dos EUA, S&P -0,7%, DJ -0,3% e NASDAQ -1,5%, também com destaques de queda para as ações do setor de tecnologia, como Google (-2,1%), Apple (-3,1%) e Microsoft (-1,4%), já que a ofensiva de Trump contra a Huawei levou estas empresa a suspender alguns serviços da empresa chinesa.

Na sexta-feira, usando a “desculpa esfarrapada” de proteção de segurança nacional, Trump, presidente dos EUA, assinou uma medida que exige que as companhias norte-americanas que exportam tecnologia à empresa chinesa Huawei solicitem uma licença, porem ontem, diante pressão dos “mercados”, o referido CPT do mundo decidiu adiar esta medida até AGO/19.

Apresentando um cenário cada vez pior para o país, que está parado por conta da reforma da Previdência, o “mercado” (1) reduziu, pela Redução 12ª vez seguida, suas “apostas” para o crescimento da economia brasileira neste ano, desta vez de 1,45% para 1,24% e (2) elevou, de 4,04% para 4,07%, suas projeções para a inflação medida pelo IPCA em 2019.

Após criticar, com toda a razão, o Ministério Público  por se meter em questões ambientais, Bolsonaro afirmou que tem um ministro do meio ambiente "comprometido com o futuro", e voltou a sugerir que a região de Angra dos Reis "vire a nossa Cancún".

Mais pessimista que Itaú e Bradesco, que conhecem o Brasil como poucos e que esperam uma expansão de 0,20%, a Instituição Fiscal Independente, que é um órgão do Senado, projeta que o PIB brasileiro tenha recuado -0,9% no primeiro trimestre do ano.

Confortavelmente comandando um monopólio ineficiente, burocrático e caro, Gilson Finkelsztain, presidente da B3, afirmou, sem dar nenhum argumento convincente, que a piora nas perspectivas para a economia tupiniquim não muda a agenda de Oferta Pública Inicial de ações prevista para esse ano, “garantindo”, mesmo tendo feito apenas 4 operações nos 5 primeiros meses de 2019, que vai fechar este ano com 20 a 30 IPOs.

Nos EUA, onde existe mercado bursátil de verdade, a corrida do hambúrguer vegetariano pode não ser tão frenética como a das criptomoedas ou a da maconha, mas teve uma excelente largada, já que, com a surpreendente abertura de capital da Beyond Meat, as empresas do segmento estão correndo para levar seus produtos alternativos ao mercado o mais rápido possível.

Diretamente da Bolsa de Valores de Xangai, onde participou de um seminário de promoção do mercado financeiro brasileiro, Mourão, vice-presidente tupiniquim, afirmou que o Brasil vive um momento de transformações significativas e pode aderir à Nova Rota da Seda, iniciativa bilionária do governo Xi Jinping para retomar o espírito de trocas comerciais do antigo trajeto que unia Oriente e Ocidente na Idade Média.

Com apenas 146 operações realizadas, começou a ser negociado ontem na bolsa tupiniquim o primeiro ETF (fundo de índice) de renda fixa do país, o IMAB11, que investe em títulos da dívida pública atrelados à inflação e que nos últimos 12 meses até ABR/19 rendeu 15,6%, acima dos 11,9% registrados pelo Ibovespa no mesmo período.

-    O Deutsche Bank caiu -2,9% na bolsa da Alemanha, após ter sua “nota” rebaixada de neutro para venda pelo analistas do UBS e após o New York Times publicar uma reportagem revelando que executivos do banco rejeitaram um conselho de especialistas em lavagem de dinheiro da própria instituição financeira, em que recomendavam relatar à agência federal de combate a crimes financeiros transações envolvendo entidades controladas pelo presidente Trump, dos EUA.

Política:

Sem cansar de dizer “verdades fora de hora”, Bolsonaro afirmou ontem, justamente no início da semana na qual tenta reorganizar a frágil articulação com o Legislativo para a aprovação de projetos prioritários do governo, que “o grande problema do Brasil é a classe política”.

Após voltar a dizer que não tem vocação para ser presidente, ressaltando que quem tem está preso, Bolsonaro defendeu, em discurso na Federação das Indústrias do RJ, que o Brasil deve se reaproximar dos EUA, criticando gestões anteriores que teriam se aproximado mais de países como Venezuela e Cuba.

Ainda rezando na cartilha canalha do quanto pior melhor, o deputado Marcelo Ramos, do PR do AM e presidente da comissão especial da Câmara que analisa a proposta de reforma da Previdência, disse ontem que o governo Bolsonaro é incapaz de formar uma maioria para aprovar a matéria.

Indicando que o presidente quer que o gol saia, independentemente de quem será o autor dele, Otavio do Rego Barros, porta-voz da Presidência da República, afirmou que o governo Bolsonaro pode discutir com o Congresso uma proposta alternativa para a reforma da Previdência, apesar de ressaltar que o texto já enviado é “a melhor para o Brasil”.

Criticando, com toda razão, um vídeo um vídeo postado por Bolsonaro em que um pastor o defende como um político "estabelecido por Deus" para guiar o Brasil, a deputada estadual Janaina Paschoal, do PSL, afirmou que os colegas de partido dela "estão cegos" e que quer deixar a bancada da legenda na Assembleia Legislativa de SP.

Como agora é presidiário e deve ter se filiado ao PCC, partido do crime que seu colega Alckmin fez crescer em SP, Eduardo Azeredo, ex-governador de MG que cumpre pena de 20 anos, pediu desfiliação do PSDB, que em nenhum momento se dignou a expulsa-lo e continua abrigando o nefasto deputado Aécio Neves.

Corporativista e sem escrúpulos, Davi Alcolumbre, atual presidente do Senado, decidiu empregar em um posto no comando da Casa o nefasto ex-senador Hélio José, que ficou conhecido ao dizer que poderia indicar até melancia para cargo de confiança.

Como querem que somente os bandidos andem armados, governadores de 13 estados, na sua grande maioria socialistas, preparam uma carta contra o decreto de Bolsonaro que ampliou o porte de armas no país, pedindo que Executivo, Judiciário e Legislativo atuem pela “imediata revogação” do dispositivo.

Em um “acaso do destino”, Zé Dirceu, chefe da organização criminosa petista, e Eduardo Cunha, chefe de organização criminosa emedebista, estão enjaulados na mesma cela da prisão em Curitiba.

Crítica:

Mostrando que, mesmo sem nenhuma prova e com dados apontando o contrário, a grande maioria dos brasileiros ainda acreditam na farsa do aquecimento global, segundo uma pesquisa feita pelo suspeito e enviesado Idesan (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia) quase 70% dos passageiros no Brasil estão dispostos a pagar de R$ 5 a R$ 8 nos bilhetes aéreos se o valor for revertido para reduzir ou compensar emissões de carbono do voo.

Comandada pelo prefeito socialista Bruno Covas, do PSDB, SP, a maior cidade do país, torrou R$ 15 milhões na sua chamada “virada cultural” contratando, a peso de ouro, artistas canalhas como Caetano Veloso e Anita, enquanto tem gente passando frio e fome na rua, já que o que importa para esta gente canalha é a política do pão e circo.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário