R.B. 16/ABR/19 "Uma censura pior que a realizada durante o AI-5"



"Uma censura pior que a realizada durante o AI-5"

São Paulo, 16 de abril de 2019 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, alheia ao movimento ascendente das commodities e das principais bolsas mundiais, diante das dificuldades enfrentadas pelo governo Bolsonaro no Congresso Nacional e da crescente, e consequente, redução das expectativas para a economia tupiniquim e (2) o DÓLAR pode subir, acompanhando a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciado pelos temores de redução do fluxo positivo de recursos externos oriundos de captações e investimentos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,2%, devolvendo quase todos os ganhos da abertura, quando na máxima avançou 0,9%, diante da manutenção da escassez de informações concretas sobre a tramitação da nova Previdência e a política de preços da Petrobras e (2) o DÓLAR caiu -0,5% à R$ 3,87, seguindo a leve melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e também influenciado pela trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 1,4%, atingindo o maior nível em 4 meses, graças ao bom desempenho de ações do setor de eletrônicos e China -0,3%, devolvendo os ganhos da abertura, em um movimento de realização de lucros e de cautela antes da divulgação do PIB do país, (2) da EUROPA, com o mundo chorando com o incêndio na catedral de NotreDame, Inglaterra 0,1%, França 0,1% e Alemanha 0,2%, influenciadas positivamente pela perspectiva de um acordo comercial entre os EUA e China e com destaques de alta para as ações dos bancos, como Fineco Bank (2,1%), Banco Comercial Português (3,6%) e Deutsche Bank (0,4%) e (3) dos EUA, devolvendo os ganhos da abertura e com baixo volume de negócios, S&P -0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, à medida que houve um movimento de realização de lucros após os fortes ganhos do fim da semana passada, que deixaram os principais índices de ações próximos de níveis recordes.

Bastante otimista, Steven Mnuchin, secretário do Tesouro norte-americano, afirmou que "muito progresso" foi feito nas negociações comerciais bilaterais com a China, ressaltando que os 2 países concordaram sobre um mecanismo de retaliação caso haja descumprimento do acordo bilateral.

Menos otimistas que seus pares, Cassiana Fernandez e Vinicius Mor, economistas do JPMorgan, destacam ontem em relatório que os primeiros 100 dias do governo de Bolsonaro terminaram com "tensões em alta" entre o Executivo e o Legislativo, o que aumenta a chance de a aprovação da reforma da Previdência sofrer atrasos ou ser mais desidratada que o esperado.

Se ajustando à triste realidade dos fatos, o “mercado” (1) reduziu, de 1,97% para 1,95%, suas “apostas” para o crescimento da economia brasileira em 2019 e (2) elevou bastante, de 3,90% para 4,06%, suas estimativas para a inflação medida pelo IPCA neste ano.

Ontem, durante evento das revistas Veja e Exame, o economista José Roberto Mendonça de Barros disse que 2019 já é um ano perdido para a economia, ressaltando que o mercado de trabalho não deve melhorar e as empresas vão continuar tendo dificuldades.

Representante da organização criminosa petista infiltrado no governo Bolsonaro, ontem Joaquim Levy, presidente do BNDES, sugeriu o uso de gás natural como combustível de caminhões, em substituição ao diesel e ressaltou que o país precisa pensar em trem de alta velocidade ligando Campinas, SP e RJ, ressuscitando assim o projeto de Dilma, sua ex-chefe.

Registrando o segundo resultado negativo consecutivo e a maior contração em 9 meses, em FEV/19 o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) recuou -0,73% na comparação com o mês anterior.

Ajoelhado diante dos caminhoneiros, ontem Bolsonaro se reuniu com 6 de seus principais ministros e deve divulgar hoje um pacote de medidas que visam melhorar as condições gerais do setor de transporte rodoviário, como (1) a construção de locais de repouso nas estradas, (2) o estímulo à criação de cooperativas, (3) a maior fiscalização ao cumprimento da tabela do frete e (4) a desburocratização da documentação.

Finalmente dando uma bola dentro, Bolsonaro, poupando as contas públicas de um rombo maior ainda, decidiu que o reajuste do salário mínimo do ano que vem será feito apenas com base na inflação do período.

-    O Goldman Sachs caiu -3,8% na bolsa de NY, após o banco registrar queda de -21% do lucro e receita abaixo do esperado.

Política:

Em “uma censura pior que a realizada durante o AI-5”, já que é feita por uma organização criminosa e poderosa, Alexandre de Moraes, ministro do STF e ex-advogado do PCC, mandou retirar do ar uma reportagem da revista Crusoé que revela que Dias Toffoli, ex-advogado do PT e atualmente seu colega de toga, atendia a pedidos da Odebrecht na época em que era advogado geral da união.

Comprovando a força da máfia da Toga, 1 dia depois da divulgação reportagem de Crusoé, agora censurada, sobre as relações da Odebrecht e com Dias Toffoli, o documento com a explicação do dono da empreiteira foi “misteriosamente” retirado do processo por conte de um despacho do juiz da 13ª Vara Federal em Curitiba.

Com a canalhice e a habilidade política da organização criminosa petista vencendo facilmente a falta de organização do governo Bolsonaro, ficou decidido que a Comissão de Constituição e Justiça votará a Proposta de Emenda à Constituição do Orçamento impositivo antes da nova Previdência, que por sua vez ficará para a próxima semana.

Fazendo um bem enorme ao Brasil, o socialista Adalberto Eberhard, presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, pediu demissão na tarde de ontem, 2 dias após o ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, “aviar” que vai investigar agentes do referido órgão ambiental.

Coincidentemente após a condenação de Danilo Gentili e da censura sobre Crusoé, o brilhante deputado Federal Vinicius Poit, do partido Novo, apresentou um projeto de lei na Câmara para descriminalizar atos de injúria e difamação, pretexto usado para a abertura dos dois procedimentos.

Atendendo aos desejos da ditadura da Toga, hoje a Polícia Federal realiza 10 operações, ordenadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, para fazer busca e apreensão em endereços de cidadãos que ousaram exercer seus direitos de expressão e liberdade ao criticarem ministros da referida suprema corte tupiniquim.

Aproximando mais um líder tucano da cadeia, ontem a Justiça determinou o bloqueio dos bens do ex-governador Alckmin, candidato derrotado à Presidência na eleição de 2018 e atual presidente nacional do PSDB, que é acusado de receber R$ 7,8 milhões de propina da Odebrecht na sua campanha de 2014, quando ele foi reeleito governador de SP.

Coberto de razão, Felipe Francischini, deputado do PSL e presidente da Comissão de Constituição e Justiça, afirmou que está perplexo com a falta de estratégia do governo Bolsonaro para a aprovação da proposta de nova Previdência.

A decisão antidemocrática de Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal, de censurar os sites da revista Crusoé e O Antagonista reacendeu no Senado a pressão para se criar a CPI da Lava Toga, cujo objetivo será investigar integrantes das cortes superiores.

Crítica:

A Catedral de NotreDame, que fica em Paris e que ontem pegou fogo entristecendo o mundo todo, recebe anualmente mais de 13 milhões de turistas, o que representa mais do que o dobro do total de turistas que o Brasil todo recebeu em 2017 (6,5milhões).

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário