R.B. 15/ABR/19 "Quase tudo tem seu lado bom"



"Quase tudo tem seu lado bom"

São Paulo, 15 de abril de 2019 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando recuperar parte das perdas recentes, após recuar -4,4% em 4 pregões seguidos de baixa, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e influenciada pela “aposta” de que Bolsonaro voltará atrás na questão do aumento do diesel e (2) o DÓLAR pode cair, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e também influenciado pela trajetória internacional da moeda norte-americana.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -2,0%, para fechar em território negativo pelo quarto pregão consecutivo, prejudicada pela redução das “apostas” de aprovação da reforma da Previdência e principalmente pela decisão totalmente equivocada e intervencionista de Bolsonaro de barrar um aumento do preção do diesel pela Petrobrás, cujas ações despencaram -7,7% e (2) o DÓLAR subiu 0,8% à R$ 3,88, na contramão da trajetória internacional da moeda norte-americana, novamente acompanhando a piora do “humor” na bolsa tupiniquim, que reduz a cada dia o fluxo positivo de recursos externos.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,7% e China 0,1%, sustentadas pelo bom desempenho da balança comercial chinesa, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,3%, França 0,3% e Alemanha 0,5%, apoiadas pela redução do pessimismo com o crescimento econômico global, que impulsionou principalmente as ações dos bancos, como Deutsche Bank (2,3%), Unicredit (4,2%), BNP Paribas (3,4%) e BBVA (2,6%) e (3) dos EUA, se reaproximando de suas máximas históricas, S&P 0,7%, DJ 1,0% e NASDAQ 0,5%, acompanhando a melhora do “humor” nas demais bolsas mundiais, que animou as ações do setor industrial, como Boeing (2,6%) e Caterpillar (1,7%), e beneficiadas pela divulgação de bons resultados corporativos de grandes empresas como o JPMorgan (4,7%).

Surpreendendo positivamente o “mercado”, na sexta-feira, quando faltava cerca de meia hora para o encerramento dos negócios na China, Pequim divulgou que as exportações do país deram um salto anual de 14,2% em MAR/19, superando a alta de 8,7% prevista por analistas e revertendo queda de -20,7% de FEV/19.

Mostrando preocupação, bastante legítima, Win Thin, estrategista do banco de investimentos Brown Brothers Harriman, afirmou que os recentes acontecimentos no Brasil apontam para um crescente sinal de que a reforma da Previdência vai sofrer atrasos e que a decisão de Bolsonaro de segurar o aumento do diesel é um "mau sinal", sobretudo quando se considera que a petroleira vinha tomando medidas em direção a um sistema de determinação de preços com base em critérios de mercado.

Cobertíssimo de razão, Roberto Campos, presidente do BC tupiniquim, afirmou que a autonomia do órgão vai permitir uma taxa de juros estrutural mais baixa, pois impedirá que haja influência política sobre a condução monetária no país.

Reforçando sua estratégia de negociar mais com as bancadas temáticas e menos com os partidos, Bolsonaro prepara um pacote de meditas para destravar pelo menos R$ 20bi em novos empréstimos para que produtores rurais renegociem dívidas passadas e financiem as próximas safras.

Se juntando ao time dos executivos que torcem pelo país, Paulo Camargo, presidente do McDonald's no Brasil, alertou que há investidores, lá fora, esperando que a nova Previdência seja aprovada para investir na economia brasileira.

Contrariando o discurso em voga no empresariado, de que apenas será possível “apostar” no Brasil após a aprovação da nova Previdência, Bernardo Paiva, o diretor-geral da Ambev, avalia que já é hora de investir, ressaltando que acredita que um novo ciclo de crescimento no país começou.

Após sua equipe reduzir, de 2,0% para 1,3%, suas “apostas” par ao crescimento da economia brasileira em 2019, Mario Mesquita, economista chefe do Itaú, afirmou que o PIB fraco abre espaço para novas reduções na taxa básica de juros, porem ressaltou que é preciso que nova Previdência seja aprovada pelo Congresso Nacional.

Fruto da falta de educação financeira da população e também da situação precária da economia, em MAR/19 o índice de inadimplência das famílias na cidade de SP chegou a 20,1%, o que representa o maior patamar desde OUT/18, quando atingiu 20,6%.

Confirmando que “quase tudo tem seu lado bom”, segundo Marcelo Mesquita, conselheiro da Petrobrás, a interferência de Bolsonaro no reajuste do preço do diesel preocupou os representantes dos acionistas minoritários do conselho da estatal, que já estão defendendo abertamente a privatização da empresa.

-    A Petrobrás despencou -7,7%, diante da decisão equivocada e intervencionista de Bolsonaro de barrar, supostamente apenas por “alguns dias”, o reajuste de 5,7% no preço do óleo diesel, ressaltando que os caminhoneiros precisam ser tratados com "carinho e consideração".
-    A Walt Disney disparou 11,5% na bolsa de NY, atingindo a nova máxima histórica de US$ 130,06, diante da divulgação de que, em NOV/19, será lançado o serviço de streaming Disney+ nos EUA, que contará com todo o catálogo da companhia.

Política:

Ressaltando que está incomodado com as denúncias de candidaturas laranjas no partido, Bolsonaro tem dito a interlocutores que estudo a possibilidade de sair do PSL, o que obviamente seria negativo para sua governabilidade.

Indicando que existe um “acordão”, com aval de Bolsonaro, para proteger os ministros do STF, foi divulgado um parecer favorável, desnecessário e imerecido pelo advogado-geral da União, André Mendonça, ao inquérito inventado por Dias Toffoli para impedir críticas e ameaças a membros de altos tribunais.

Segundo o criminalista Roberto Delmanto Jr, uma eventual fusão do pacote anticrime de Sergio Moro com as propostas de Alexandre de Moraes apresentadas no ano passado deve resultar “na mais dura legislação penal do país em décadas”.

Tomando a atitude correta, mas dando munição para a oposição, Bolsonaro decidiu que o salário mínimo a ser proposto pelo governo para o ano que vem, que será enviado amanhã ao Congresso, não deverá ter aumento real.

Cada dia mais dono do seu partido, Doria, governador tucano de SP que trabalha 24 horas por dia para ser presidente do Brasil, afirmou ontem que o PSDB encomendou uma pesquisa para avaliar, entre outras coisas, a mudança de nome do partido.

Em entrevista a socialista Folha de SP, a deputada federal Alê Silva, do PSL de MG, relatou a existência de esquema de candidaturas de laranjas comandado por Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, e, aos prantos, alertou que por isto recebeu dele ameaças de morte.

Apresentando dados positivos para o país, foi divulgada uma pesquisa feita pelo Datafolha na qual (1) 61% da população considera o trabalho da Lava Jato bom ou ótimo, (2) a aprovação do Congresso Nacional subiu de 11% em DEZ/18 para 22% atualmente e (3) a confiança nos militares avançou de 37% em JUN/18 para 45% em ABR/19.

Advogado preferido dos bandidos tupiniquins, Gilmar Mendes, que nas horas vagas atual como ministro do Supremo Tribunal Federal, pediu destaque no julgamento de um habeas corpus para o ex-presidente Lula que começara a ser realizado no plenário virtual da Segunda Turma.

Com o claro interesse de se tornar governador, Davi Alcolumbre, que está há pouco mais de 2 meses no comando do Senado, dedicou quase 30% de sua agenda pública a compromissos relacionados ao Amapá, seu estado de origem e reduto eleitoral e o resto do tempo ficou em Brasília tentando barrar a CPI da Lava Toga.

Contrariando a orientação de seu partido, Wellington Dias, governador petista do Piauí, alertou que se não houver uma reforma da Previdência, pelo menos 19 estados entrarão em colapso até 2022.

Crítica:

Mostrando que sua safadeza não se restringe apenas à sua depravada vida sexual, Anitta, símbolo máximo da decadência da cultura tupiniquim, é acusada pelo ministério público de receber R$ 195 mil para fazer um show para a prefeitura de Mogi das Cruzes.

Usando todos os meios para calar a direita, apenas 1 dia após determinar a prisão do humorista Danilo Gentili, a justiça mandou tirar do ar a página do grupo Revoltados On Line e todos os endereços e perfis de Marcello Reis, fundador do movimento.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário