R.B. 7/MAR/19 "Um causídico foda"



"Um causídico foda"

São Paulo, 7 de março de 2019 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, acompanhando o movimento descendente das principais bolsas mundiais e ainda prejudicada pela piora do cenário interno tupiniquim, com perspectivas econômicas e políticas se deteriorando, porem o patamar pode ser interessante para compras, principalmente para quem “aposta” na aprovação da nova Previdência e (2) o DÓLAR pode voltar a subir, influenciado pelo aumento das chances de redução da taxa básica de juros brasileira e mais uma vez seguindo a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,4%, com baixo volume de negócios (R$ 8,4bi), se ajustando às perdas das demais bolsas mundiais durante o feriado de Carnaval, pressionada pelo recuo das commodities e cada dia mais prejudicada pela falta de foco do presidente Bolsonaro na aprovação da nova Previdência e (2) o DÓLAR subiu 1,4% à R$ 3,83, para fechar o dia acima dos R$ 3,80 e no maior patamar desde 28/DEZ/18, seguindo a piora do “humor” na bolsa tupiniquim e também a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,6%, pressionada por ações dos setores de lojas de conveniência e varejo e China 1,6%, impulsionadas pelo anúncio de que o governo local pretende estimular ainda mais a economia através de cortes de impostos e gastos adicionais em projetos de infraestrutura, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra 0,2%, sustentada pelo bom desempenho das mineradoras, porem França -0,2% e Alemanha -0,3%, com os investidores aguardando novidades no diálogo comercial entre Pequim e Washington e também do processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit e (3) dos EUA, S&P -0,6%, DJ -0,5% e NASDAQ -0,9%, prejudicadas pela retomada dos “temores” de alta dos juros do país e com os investidores também preocupados com o resultado das negociações comerciais em curso entre o país e a China.

Como que “avisando que o gato ainda está no telhado”, John Williams, presidente da distrital de NY do FED (“BC” dos EUA), afirmou que o fato de a autoridade monetária norte-americana afirmar que é "paciente", como tem feito nos últimos comunicados, não é um compromisso em manter as taxas de juros inalteradas, como espera Wall Street, e ressaltou também que não é possível dizer ainda quando a redução do balanço patrimonial da instituição vai terminar.

Provando a importância da “guerra comercial” com a China para a maior economia do planeta, em 2018 o déficit comercial dos EUA registrou um saldo negativo de US$ -621bi, o que representa o maior patamar desde 2008.

Praticamente dominando sozinho e globalmente as comunicações e as relações pessoais, Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, anunciou ontem que as mensagens do Messenger, do WhatsApp e do Instagram, todos eles obviamente de sua propriedade, serão integradas em um canal de comunicações que segundo ele será "focado em privacidade".

Já absorvendo o “pibinho” de 1,1% auferido em 2018 e também elevando as chances de redução da taxa básica de juros (Selic) pelo Copom, o “mercado” (1) reduziu drasticamente, de 2,46% para 2,30%, suas “apostas” para o crescimento da economia brasileira em 2019 e (2) manteve em 3,85% sua previsão para a inflação deste ano, patamar abaixo do centro da meta (4,25%).

Acompanhando, só que de forma mais intensa, o “humor negativo” com a economia tupiniquim, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico reduziu, de 2,1% para 1,9%, suas estimativas de crescimento para o Brasil em 2019.

Paralisando uma das principais vias de escoamento da produção de soja tupiniquim, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes informou ontem que um trecho da rodovia BR-163, que liga o cinturão agrícola do país aos portos do norte, está intransitável, degradado e por isto deve permanecer fechado até ao menos sexta-feira.

-    A Vale subiu 2,8%, no primeiro pregão após a substituição de Fabio Schvartsman, responsável direto pelo assassinato de mais de 300 pessoas em Brumadinho, por Eduardo de Salles Bartolomeu na presidência da empresa.
-    A JBS despencou -5,1%, diante de “rumores” de que o Departamento de Agricultura dos EUA aumentará as exigências para os fabricantes brasileiros de carnes.

Política:

Escancarando a podridão do judiciário tupiniquim, a operação Lava Jato encaminhou à Procuradoria Geral da República um pedido de suspeição do nefasto ministro Gilmar Mendes nas investigações envolvendo Paulo Preto, operador de propinas do PSDB, e o ex-terrorista e ex-senador tucano Aloysio Nunes Ferreira, anexando a ele ligações telefônicas e mensagens de WhatsApp que indicam intensa articulação entre eles, com destaque para uma mensagem na qual o referido ministro do STF é classificado como “um causídico foda”.

O senador Alvaro Dias, autor da PEC do fim do foro privilegiado, convocou uma campanha para que o nefasto Rodrigo Maia, presidente da Câmara, paute logo a PEC do fim do foro privilegiado, que já passou pelo Senado e está pronta para ser votada no plenário na Câmara.

Enquanto o país está parado para discutir o pornográfico tuite do presidente, os “nobres” ministros do STF, que decidiram não trabalhar esta semana, podem sepultar na semana que vem a Lava Jato mandando corruptos e lavadores de dinheiro para os “carinhosos e complacentes” tribunais eleitorais.

Dando uma boa notícia, a brilhante medida provisória de Bolsonaro que proíbe o recolhimento (que também pode se chamar de roubo) da contribuição sindical por decisão de assembleias, sem prévia autorização individual do trabalhador, recebeu a primeira contestação no STF, já que a Confederação Nacional das Carreiras Típicas de Estado, que congrega principalmente auditores fiscais e policiais, alertou que a esperada redução na receita dos sindicatos vai enfraquecer a oposição à reforma da Previdência.

Agindo como um petista retardado que segue repetindo que Lula é um preso político, o Delegado Waldir, líder do PSL na Câmara, disse que Bolsonaro não foi eleito para esconder o Brasil e que as imagens de um homem urinando em outro divulgadas pelo presidente são frutos da “herança de 13 anos de esquerda no país”.

Assim como Bolsonaro envergonha o país ao divulgar um vídeo pornográfico em seu Twitter, José de Abreu, como um babaca, envergonha a si mesmo ao dizer que vai pedir habeas corpus preventivo para não ser preso no Brasil, já que se autoproclamou presidente interino do país.

Também quebrando o decoro, em 1991 o então presidente Fernando Collor de Mello disse que tinha nascido com “aquilo roxo” e em 200 Lula, que ainda não era presidente, chamou a cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, de “exportadora de veados”.

Crítica:

Algumas reflexões insofismáveis, e deprimentes, sobre o tuite de Bolsonaro, (1) era dispensável e é incompatível com o cargo de presidente, que não pode e não deve caluniar o próprio povo, (2) os “bolsominios” que defendem cegamente o presidente agem como os petralhas que defendem Lula e (3) a foco do governo infelizmente não está na aprovação da reforma da Previdência.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário