R.B. 6/MAR/19 "A principal pauta é a política de costumes"



"A principal pauta é a política de costumes"

São Paulo, 6 de março de 2019 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a cair, mesmo após fechar o pregão anterior no menor patamar desde 11/FEV/19 (aos 94.603pts), se ajustando às perdas das demais bolsas mundiais durante o feriado de Carnaval, pressionada pelo recuo das commodities e cada dia mais prejudicada pela falta de foco do presidente Bolsonaro na aprovação da nova Previdência e (2) o DÓLAR pode subir, com “boas chances” de fechar a semana acima dos R$ 3,80, seguindo a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e também a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,0%, ampliando a baixa acumulada na semana (-3,4%), em um movimento de cautela antes dos feriados de Carnaval, já que as crescentes dúvidas sobre o andamento da reforma da Previdência tornam a relação risco-retorno, por ora, pouco favorável e (2) o DÓLAR subiu 0,7% à R$, 3 78, para fechar o dia no maior patamar desde 22/JAN/19, novamente seguindo o “humor” negativo na bolsa tupiniquim e desta vez também influenciado pelo surgimento das primeiras “apostas” de redução da taxa básica de juros da economia tupiniquim.

Ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -0,4%, pressionada por ações de montadoras e China 0,9%, “animada” pelo anúncio de que a meta oficial de expansão econômica do país será de 6% a 6,5% em 2019, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,7%, França 0,2% e Alemanha 0,2%, beneficiadas pelo anúncio de que em JAN/19 as vendas no varejo da zona do euro cresceram 1,3% na comparação com DEZ/18 e de que em FEV/19 o índice de gerentes de compras atingiu o maior patamar em 3 meses e (3) dos EUA, devolvendo os ganhos da abertura, S&P -0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, com os investidores ainda preocupados com o resultado das negociações comerciais em curso entre Pequim e Washington.

Dando 2 sinais positivos da economia norte-americana, (1) em DEZ/18 as vendas de moradias novas nos EUA registraram alta de 3,7% ante NOV/18, atingindo o patamar de 621 mil unidades, o que superou as “apostas do mercado” (de 605 mil unidades) e (2) o índice de atividade do setor de serviços do país subiu de 56,7pts em JAN/19 para 59,7pts em FEV/19, também superando as “apostas do mercado” (57,2pts).

Mostrando que a economia tupiniquim está mesmo “saindo do fundo do poço”, (1) em FEV/19 as vendas de veículos novos no Brasil foram 26,6% maiores que em FEV/18 e (2) as vendas em shopping centers do Brasil cresceram 7,1% em JAN/19 em comparação com o mesmo mês de 2018.

Abrindo aos poucos, antes tarde do que nunca, o monopolista mercado de capitas tupiniquim à concorrência, o tesouro nacional autorizou estados a pegarem empréstimos para o pagamento de despesas correntes junto aos bancos estrangeiros, como Citibank, JPMorgan, BofA, BNP Paribas e Santander, que já sinalizaram interesse na operação desde que tenham a União como fiadora.

As 6 principais dicas dos grandes milionários para fazer fortuna são, (1) aprimore sua educação financeira, (2) comece com aplicações sem risco de perdas, como CDBs, fundos de renda fixa e títulos públicos, (3) tenha um negócio próprio, (4) invista no setor imobiliário, (5) compre ações e (6) aplique em commodities.

Comprovando que o Brasil está se livrando das amarras ideológicas da esquerda, (1) Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, afirmou que o governo Bolsonaro estuda autorizar a exploração mineral em terras indígenas e alterar a legislação para flexibilizar pesquisa e lavra de minérios nucleares no país e (2) o projeto de lei que amplia as possibilidades para investidores estrangeiros comprarem terras brasileiras foi desarquivado pela Câmara dos Deputados no fim de FEV/19.

Mesmo com a “guerra comercial” entre EUA e China, em FEV/19 a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,7bi, o que representou o segundo melhor resultado da série histórica para o mês e ficou acima das “apostas do mercado” (US$ 3,0bi).

-    A Tesla caiu -3,1% na bolsa de NY, após o analista Brian Johnson, do Barclays, ter reduzido o preço-alvo das ações da empresa de US$ 210 para US$ 192.
-    A Vale subiu 1,9% ontem na bolsa de NY, favorecida pela nova previsão do Morgan Stanley para o preço do minério de ferro em 2019, que subiu quase um terço para US$ 81 a tonelada.
-    A Vodafone 2,0% na bolsa de Londres, após a empresa informar que pretende levantar 4 bilhões de euros por meio de uma emissão de bônus.

Política:

Perdendo a milésima oportunidade para ficar calado, mostrando que para ele “a principal pauta é a política de costumes”, quiçá até na frente da nova Previdência, e inclusive abrindo brecha para um pedido de impeachment contra ele, Bolsonaro postou um vídeo obsceno e de cunho homossexual para criticar a histórica e vergonhosa libertinagem dos bloquinhos tupiniquins de carnaval.

Tentando focar no que é importante, enquanto o presidente Bolsonaro se preocupa com o orifício anal dos outros, Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil, “garantiu” que o governo está “muito seguro” em relação à proposta de reforma da Previdência apresentada ao Congresso.

Provando que é o homem certo para o cargo, Mourão, vice-presidente da República, afirmou que o Brasil "perdeu" com o recuo do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em relação à indicação da especialista em segurança pública Ilona Szabó, para compor o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, ressaltando que é importante sentar numa mesa com gente que diverge de você.

Certamente “mais sujo do que pau de galinheiro”, dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, “jurou” que não tem culpa nas fraudes envolvendo a organização social Pró-Saúde, cujo conselho diretor é formado por membros da Igreja Católica fluminense.

Brilhante, o deputado federal Vinicius Poit, do partido NOVO, que assim como o também deputado kim Kataguiri, do DEM, é um dos maiores defensores da reforma da Previdência nas redes sociais, ressaltou que os deputados favoráveis à referida matéria têm que começar a “dar a cara a tapa”.

Dando mais um golpe duro nas nefastas, inúteis e corruptas centrais sindicais, que aliás já tinham perdido 90% da arrecadação em 2018, Bolsonaro editou uma medida provisória que proíbe o desconto automático em folha de pagamento, que poderia também ser chamado de roubo compulsório, da contribuição sindical, que agora deve ser paga pelo trabalhador via boleto bancário ou via guia eletrônica.

Mostrando que o fundo eleitoral é um roubo, o Partido da Causa Operária, que tem 3 mil sócios e que elegeu 1 só vereador em um quarto de século de existência, recebe R$ 1,2 milhão anuais do orçamento federal, já o Pátria Livre, que tem apenas 1 deputado federal, garante R$ 2,2 milhões anuais do Erário.

Os principais caciques petistas querem convencer Lula, líder da referida organização criminosa travestida de partido, a tirar a Gleisi Hoffmann do comando do PT, porém, com medo de represarias, nenhum deles aceita falar sobre o tema publicamente.

Já circula há algumas semanas em Brasília o rumor de que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgará, ainda em MAR/19, o recurso de Lula contra a condenação no caso do tríplex, portanto antes do Supremo Tribunal Federal (STF) decidir, em ABR/19, se mantém ou não a permissão de prisão em segunda instância.

Atuando em conjunto, e com cada vez mais intensidade, para defender os direitos e principalmente os interesses dos bandidos, a OAB e o PT decidiram vai discutir na justiça a legalidade do fundo anticorrupção, de cerca de R$ 1,3bi, criado pela força-tarefa da Lava Jato.

Crítica:

Provavelmente por ter um enorme medo de ser delatado, Gilmar Mendes, nefasto ministro do STF, telefonou para Lula, líder da organização criminosa petista, com a “desculpa esfarrapada” de apresentar condolências pela morte do neto dele.

Assim como esperado por quem conhece a sua mente doentia, Lula, provando mais uma vez que é um psicopata, usou o velório do seu neto de 7 anos para fazer política, dizendo que jurou a ele que vai provar sua inocência.

Liberais, como os ministros Sergio Moro e Paulo Guedes e o vice-presidente Mourão, certamente terão vida difícil no governo Bolsonaro, que é um “direitista raiz” que, ao invés de discutir a nova Previdência, prefere passar carnaval como “fiscal do orifício anal”.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário