R.B. 21/MAR/19 "Ditadura do judiciário"



"Ditadura do judiciário"

São Paulo, 21 de março de 2019 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, devolvendo mais uma parte da valorização acumulada no ano (11,6%), prejudicada pela piora do ambiente político tupiniquim, que eleva as dúvidas sobre a possibilidade de aprovação da nova Previdência, e também acompanhando o recuo das commodities e a instabilidade das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode subir, se ajustando à esperada piora do “humor” na bolsa brasileira e também influenciado pela consequente expectativa de redução do fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,6%, devolvendo os ganhos da abertura, quando na máxima avançou 0,3%, prejudicada pelo recuo das commodities, pela reação negativa à proposta de nova Previdência dos militares, que foi considerada “tímida”, e pela forte queda da popularidade e da aprovação do presidente Bolsonaro apresentada pela pesquisa Ibope e (2) o DÓLAR caiu -0,6% à R$ 3,77, influenciado pela decisão do FED (“Copom” dos EUA) tirar do radar uma nova rodada de aperto monetário neste ano e indicar que vai diminuir o ritmo de redução de seu balanço.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, porem próximas da estabilidade, Japão 0,2%, sustentada por ações de empresas que atendem o mercado doméstico e China -0,1%, em meio a novas incertezas sobre as negociações comerciais do país com o governo norte-americano, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,5%, França -0,8% e Alemanha -1,5%, prejudicadas pela manutenção dos impasses em torno do Brexit, pela declaração de Trump dizendo que o negociar com a União Europeia é tão difícil de negociar quanto a China e com destaques de queda para as ações dos bancos, como Lloyds (-1,6%) e Barclays (-2,5%) e (3) dos EUA, S&P -0,3%, DJ -0,5% e NASDAQ -0,1%, desanimadas com a redução da projeção de crescimento da economia do país pelo FED (“BC” local).

Dando força aos “rumores” de que o governo chinês estaria mostrando resistência a demandas feitas por Washington nas recentes discussões comerciais, o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, e o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, se preparam para viajar à China na próxima semana para uma nova rodada de negociações com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He.

Preocupado com a redução do ritmo de crescimento da economia norte-americana, o FED (“Copom” dos EUA) decidiu, conforme esperado pela grande maioria do “mercado”, manter a taxa de juros norte-americana na faixa entre 2,25% e 2,50%, ressaltando que pretende desacelerar o ritmo de redução de seu balanço.

Também conforme esperado por 99,9% do “mercado”, ontem, após o fechamento do pregão, o Copom anunciou sua decisão de manter, pela oitava vez seguida, a taxa básica de juros da economia tupiniquim em 6,5% ao ano, deixando bem claro que, apesar das projeções de inflação estarem abaixo do centro da meta, só deve ocorrer um corte na Selic se a reforma da previdência for aprovada.

Incluindo aumento de gastos com reestruturação da carreira, o que reduziu a economia em 10 anos para “apenas” R$ 10,5bi, a proposta de nova Previdência dos militares apresentada ontem por Bolsonaro foi considerada bastante “tímida” pelo “mercado”, causou desconforto na base aliada e deu munição para a oposição no Congresso Nacional.

Finalmente fazendo algo de útil para o país, ontem a Câmara Federal aprovou o projeto de lei que permite que empresas aéreas com 100% de capital estrangeiro atuem no Brasil, o que ajudará a aumentar a concorrência e a eficiência do setor aéreo tupiniquim, beneficiando passageiros inclusive com redução de preços.

Após a nefasta empresa Vale conseguir na justiça tupiniquim, onde aliás tudo tem seu preço, uma autorização para retomar as operações na sua maior mina de Minas Gerais, que tem capacidade para produzir 30 milhões de toneladas de minério por ano, a referida commoditie sofreu um tombo de -3,7% na bolsa chinesa de futuros de Dalian.

-    A GM caiu -3,2% na bolsa de NY, após Trump, presidente dos EUA, criticar a companhia por sua intenção de fechar sua fábrica em Ohio.
-    A empresa de logística FedEx recuou -3,5% na bolsa de NY, depois de cortar sua perspectiva de crescimento pelo segundo trimestre consecutivo e afirmar que o cenário econômico global continua a prejudicar seus envios internacionais.

Política:

Pagando o preço por se envolver em polemicas inúteis e principalmente por seguir em campanha, em vez de olhar para o resultado eleitoral com humildade e buscar um caminho que unisse o país após 4 longos anos de crise política, Bolsonaro viu sua avaliação positiva despencar -15% em 2 meses, de 49% em JAN/19 para 34% atualmente, e para piorar sua situação 44% da população já não confia no seu trabalho, contra 30% no primeiro mês do ano.

Disposto a destronar a organização criminosa petista do posto de líder da esquerda tupiniquim, Ciro Gomes, ex-ministro da FHC, ex-ministro de Lula e candidato derrotado do PDT à Presidência, afirmou que tem se tornado alvo de críticas por ameaçar a "hegemonia apodrecida" do PT, ressaltando que o referido partido está sendo comandado por bandidos.

Rebatendo as críticas do nefasto Rodrigo Maia, que é presidente da Câmara, o brilhante ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou que, apesar de “alguns” entenderem que o combate ao crime pode ser adiado indefinidamente, ele trabalha para que o seu projeto anticrime "tramite regularmente e seja debatido e aprimorado pelo Congresso Nacional com a urgência que o caso requer."

Perdendo uma boa oportunidade de ficar calado e também podendo prejudicar a aprovação da nova Previdência, o deputado Coronel Tadeu, do PSL de SP, afirmou durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça que analisa justamente a reforma da previdência, que Alckmin, ex-governador tucano de SP, é um assassino.

Como tem medo do embate e principalmente das reações da poderosa suprema corte, que ao que tudo indica manda na “fajuta democracia tupiniquim”, o Palácio do Planalto aumentou a pressão para que senadores retirem assinaturas do requerimento da CPI da Lava Toga.

Preparando para soltar o líder a organização criminosa petista, que irá em breve para a prisão domiciliar, segundo rumores o julgamento de Lula no caso do triplex pode ocorrer na próxima terça-feira no Superior Tribunal de Justiça.

Desta vez capitaneado pelo senador tucano Plinio Valério, os Senadores intensificaram a ofensiva contra o Judiciário com a apresentação de uma oportunista e esdrúxula proposta de emenda à Constituição, que já reuniu 30 assinaturas de apoio, que estabelece mandato de 8 anos para integrantes do Supremo Tribunal Federal.

Para ter tratamento VIP e ficar com o “bico tucano calado”, Paulo Preto, operador de propinas do PSDB que estava ameaçando delatar seus comparas e também os picaretas do STF, foi transferido para o Complexo Médico-Penal, na região metropolitana de Curitiba, onde já estão instalados confortavelmente ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine, e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Netto.

Enquanto o STF faz de tudo para soltar o maior bandido da história do país, a Polícia Federal indiciou novamente Lula, desta vez juntamente com seu filho e comparsa Luís Cláudio, por terem cometido crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência nos pagamentos de empreiteiras à empresa Touchdown, que chegaram a R$ 10 milhões, apesar de a empresa ter capital social de apenas R$ 1 mil.

Crítica:

Para a alegria dos que defendem que o Estado deve interferir na vida da população, protegendo os idiotas, que o politicamente correto e “os socialistas chamam de hipossuficientes”, o Conar e o Procon decidiram abrir representação contra o anúncio da Empiricus, diante da argumentação de que é crime falar que é possível ganhar mais de R$ 1 milhão investindo na bolsa de valores.

Em uma espécie de “ditadura do judiciário”, onde, com poder supremo e inquestionável, a mais elevada corte tupiniquim cria leis, abre inquéritos, investiga, pune e manda prender, a equipe policial que trabalha no inquérito, aberto por Dias Toffoli, para apurar uma onda de ataques contra os nefastos ministros do STF já se prepara para sair às ruas a partir de hoje.

Logrando cada dia mais êxito em destruir a Lava Jato e proteger bandidos, hoje o plenário do nefasto Supremo Tribunal Federal deve proibir a Receita Federal de compartilhar com o Ministério Público dados fiscais e bancários do contribuinte, para fins de investigação criminal, sem autorização da Justiça.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário