R.B. 1/FEV/19 "Todo mundo é idiota e só ele é espertalhão"



"Todo mundo é idiota e só ele é espertalhão"

São Paulo, 1 de fevereiro de 2019 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, realizando lucros recentes, acompanhando o recuo das commodities e com os investidores e principalmente eleitores tupiniquins desconfortáveis, decepcionados e desconfiados com a provável vitória dos nefastos Rodrigo Maia e Renan Calheiros nas disputas pelas presidências da Câmara e do Senado e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando uma parte das perdas acumuladas em JAN/19 (-5,8%), seguindo a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e também influenciado pela ausência do BC na ponta vendedora.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,4%, ampliando os ganhos acumulados no primeiro mês do governo Bolsonaro (10,8%), impulsionada pela valorização das commodities e pelos sinais promissores nas privatizações e na reforma de Previdência e (2) o DÓLAR caiu -1,7% à R$ 3,65, para fechar último pregão do mês no menor patamar desde 26/OUT/18, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pelo anúncio de um leilão de venda do BC.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,1% e China 0,3%, se ajustando ao bom desempenho das bolsas de NY no dia anterior e beneficiadas pelo crescimento do índice de gerentes de compras do setor industrial chinês, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,4%, França 0,4% e Alemanha 0,1%, influenciadas positivamente pela divulgação de bons resultados corporativos, pelos sinais de que os juros norte-americanos não devem subir este ano e pelo desempenho em linha com esperado do PIB da Zona do euro, que em 2018 registrou expansão anual de 1,2% e (3) dos EUA, S&P 0,9%, DJ 0,1% e NASDAQ 1,4%, em uma sessão marcada pela valorização dos papéis de empresas de tecnologia e pelos sinais de avanço nas negociações com a China.

Babaca, ultrapassado e propagandista de ideias esquerdistas ultrapassadas e falidas, o economista norte-americano Paul Krugman afirmou que o brilhante Michael Bloomberg foi desonesto ao dizer que a ideia estúpida de se criar um imposto sobre riqueza transformaria os EUA em uma Venezuela.

Ainda no negativo, porem já registrando o melhor resultado desde 2014, o setor público consolidado brasileiro encerrou 2018 com déficit primário de R$ -108,258bi, com larga folga em relação à meta (R$ -161,3bi) estabelecida pelo governo anterior.

Dando mais um sinal de que a economia tupiniquim está saindo do fundo do poço, segundo dados oficiais do IBGE o Brasil fechou o ano de 2018 com 11,6% de desempregados, patamar -0,2% menor do que o auferido no final de 2017.

Obviamente defendendo seus interesses, que neste caso não tem nada de republicanos, a associação dos empregados do BNDES anunciou que é totalmente contraria à decisão, corretíssima por sinal, do governo Bolsonaro de acabar com a BNDESPar, que é a nefasta e antiliberal unidade de participações do referido banco de fomento em “empresas amigas”.

Finalmente acabando com uma “malandragem tupiniquim”, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça decidiu que o contrato de empréstimo consignado, que é pago por meio de descontos feitos diretamente na folha, não termina com a morte do trabalhador ou do aposentado que fez a dívida, que obviamente fica limitada ao que foi deixado pelo falecido aos seus herdeiros.

Mostrando que o Brasil começa a deixar de ser o país dos “espertos”, foi sancionada neste mês uma lei que estabelece que companhias em débito com o FGTS não podem acessar linhas de crédito lastreadas em recursos públicos, tanto em bancos estatais como privados.

Enquanto a imprensa socialista tupiniquim segue batendo no presidente do Brasil, uma pesquisa realizada com 87 grandes investidores mostrou que 86% dos entrevistados consideram o governo Bolsonaro bom ou ótimo.

Com os investidores externos “apostando” na aprovação da reforma da Previdência e descartando a possibilidade de aumento dos juros tupiniquins, o risco-Brasil caiu ontem para 162pts, o que representa o menor nível desde MAR/18, quando o país ainda era classificado como grau de investimento.

“Apostando no Brasil”, a Sices, empresa de origem italiana que produz equipamentos de energia solar, anunciou que investirá no país R$ 50mi para aumentar sua capacidade de manufatura e outros R$ 300mi até o fim de 2020 em um parque gerador.

Aumentando a concorrência com o produto brasileiro, a Argentina, que se esforça para se recuperar de mais uma crise, deve produzir 53 milhões de toneladas de soja neste ano de 2019, patamar bem superior a safra 35,1 milhões de toneladas registrada pelo referido país em 2018.

-    O Bradesco subiu 5,6%, após divulgar um resultado considerado muito positivo, já que seu lucro líquido recorrente no quarto trimestre de 2018 ficou em R$ 5,8bi, patamar 19,9% maior que o registrado no mesmo período de 2017.
-    A Shell subiu 3,8% na bolsa de Londres, após anunciar que registrou um avanço de 138% em seu lucro líquido no quarto trimestre, na comparação anual.
-    O Facebook disparou 10,8%, após diversas instituições financeiras, como Deutsche Bank e Morgan Stanley, elevaram o preço-alvo da ação, que no dia anterior divulgou lucro recorde no quarto trimestre de 2018.

Política:

Hoje, primeiro dia da nova legislatura tupiniquim, haverá a eleição dos presidentes da Câmara e do Senado, o que é bastante relevante no sentido de dar indicativos sobre como será a tramitação das reformas, principalmente a Previdência, e também de como será o combate à corrupção e o andamento da Lava Jato caso os nefastos Rodrigo Maia e Renan Calheiros vençam as disputas pelo comando das referidas Casas legislativas.

Desrespeitando uma ordem medica para ficar calado, o presidente Bolsonaro ligou para o nefasto Renan Calheiros para parabeniza-lo pela indicação do MDB para disputar a presidência do Senado, algo que, para decepção dos bolsominios, foi anunciado com alarde primeiro pelo JN e depois por toda a imprensa tupiniquim.

Filho do nefasto Cesar Maia e herdeiro da velha política que o eleitor tupiniquim mostrou nas urnas que quer varrer do Brasil, Rodrigo Maia fez acordos com Deus e com o Capeta e, se tudo correr como esperado, infelizmente deve se eleger pela terceira vez para o comando da Câmara Federal.

Se Rodrigo Maia e Renan Calheiros vencerem as eleições para a presidência da Câmara e do Senado, os velhos dirigentes partidários escanteados na montagem do governo Bolsonaro certamente começarão a exercer todos os instrumentos de pressão disponíveis para convencer o novo inquilino do Planalto de que ele precisa mudar sua articulação política, voltando ao tradicional e nefasto “toma lá dá cá”.

Certamente envergonhado e percebendo a grande besteira que fez, o presidente Bolsonaro só ligou para os outros candidatos ao comando do Senado depois que a imprensa vazou seu telefonema para Renan Calheiros.

Defendendo bandidos, João Otávio de Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro, aceitou um pedido de Habeas Corpus da defesa do ex-governador do Paraná, o tucano Beto Richa, preso no dia 25/JAN/19 durante um desdobramento da Operação Lava Jato.

Prestes a perder o cargo e consequentemente o fórum privilegiado, ontem Eunício de Oliveira, em seu último dia como presidente do Senado, decidiu arquivar denúncias que pediam a abertura de um processo de impeachment do ministro Luís Roberto Barroso, do STF.

A organização criminosa petista comemorou como vitória de eleição a decisão do PSB de se manter ao lado deles na criação de um bloco de oposição, já que integrantes do PDT e do PC do B atuaram para atrair os socialistas e, assim, isolar o PT na Câmara.

Durante esta madrugada Simone Tebet, Esperidião Amin, Major Olímpio, Alvaro Dias e Tasso Jereissati se reuniram em Brasília para, mais uma vez, discutirem a possibilidade de unificar candidaturas para impedir o nefasto Renan Calheiros de se tornar pela quinta vez presidente do Senado.

Dando um exemplo de seu modus operandi, interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal revelam que em 2014, como presidente do Senado, Renan Calheiros, que tem 14 processos em andamento contra ele no STF, procurou o empresário Joesley Batista para discutir uma nomeação para o Ministério da Agricultura, pasta de alto interesse para os negócios da JBS.

Crítica:

Acreditando, com o aval da imprensa socialista tupiniquim, que “todo mundo é idiota e só ele é espertalhão”, Fabio Schvartsman, presidente da Vale, afirmou ontem que as sirenes não soaram em Brumadinho pois foram “engolfadas pela lama”, algo que só poderia acontecer em 2 hipóteses, (1) Albert Einstein estava errado e a lama é mais rápida que a luz e (2) só existia uma sirene lá e ela estava instalada ao lado do sensor e na parede da barragem.

Inocente, ou quiçá até conivente, Raquel Dodge, procuradora-geral da República, afirmou, após se reunir com o presidente da Vale, que acredita em soluções extrajudiciais para resolver os problemas emergenciais causados pelo criminoso rompimento de uma barragem da referida mineradora em Brumadinho.

Sem precisarem de cotas ou de feministas de sovaco cabeludo para protestarem, na Austrália as mulheres já respondem por 30% dos postos nos conselhos de suas empresas.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário