R.B. 8/JAN/19 "Mais ousada"



"Mais ousada"

São Paulo, 8 de janeiro de 2019 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, retornando à sua trajetória de alta após a realização de lucros do pregão anterior, beneficiada pelo movimento ascendente das principais bolsas mundiais, impulsionada pela valorização das commodities e animada com a proposta “mais ousada” de reforma da previdência que deve ser apresentada pelo governo Bolsonaro e (2) o DÓLAR pode cair, com “boas chances” de fechar o dia abaixo dos R$ 3,70, influenciado pelos mesmos motivos que devem animar a bolsa tupiniquim e também pelas expectativas de aumento do fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e “investimentos”.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,2%, realizando lucros após subir 4,5% na semana passada, na contramão do movimento ascendente das bolsas de NY e prejudicada por declarações desencontradas do governo Bolsonaro e (2) o DÓLAR subiu 0,4% à R$ 3,73, em um “ajuste técnico” após recuar por 5 pregões consecutivos e atingir o menor patamar desde 1/NOV/18, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pela piora do “humor” na bolsa tupiniquim.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 2,2% e China 0,7%, acompanhando a melhora do humor nas bolsas de NY na sexta-feira e aguardando uma nova rodada do diálogo comercial entre autoridades chinesas e norte-americanas, (2) da EUROPA, devolvendo uma pequena parte dos ganhos auferidos no pregão anterior, Inglaterra -0,3%, França -0,4% e Alemanha -0,2%, prejudicadas pela divulgação de que as encomendas à indústria alemã apresentaram recuo de -1,0% na passagem de OUT/18 para NOV/18 e pela retomada dos protestos violentos dos coletes amarelos contra o governo francês de Emmanuel Macron e (3) dos EUA, S&P 0,7%, DJ 0,4% e NASDAQ 1,3%, com os investidores “apostando” em uma melhora da economia e em uma alta menos intensa dos juros do país.

Ressaltando que a recente volatilidade dos mercados não é um indicador de que os fundamentos econômicos estejam diferentes, Raphael Bostic, presidente da distrital de Atlanta do FED (“BC” dos EUA), afirmou que a economia americana continua a produzir em nível robusto, está em uma situação muito boa e a perspectiva é positiva.

Na primeira pesquisa Focus feita durante o governo Bolsonaro, o “mercado” (1) reduziu, de 7,13% para 7,00%, suas “apostas” para a taxa básica de juros no final deste ano, (2) manteve em 4,01% suas projeções para a inflação em 2019, patamar abaixo do centro da meta (4,25%) e (3) reduziu, de 2,55% para 2,53%, sua expectativa para o crescimento da economia tupiniquim neste ano.

Ao nomear os novos presidentes da Caixa e do BB, Bolsonaro “avisou” que os referidos bancos estatais (1) precisam dar lucro, (2) devem pôr fim a ingerências políticas, (3) tem como meta democratizar a oferta de crédito e (4) estão liberados para trazer sócios para suas subsidiárias mais rentáveis.

Com exportações 66,2% maiores que no mesmo período de 2018, na primeira semana de 2019, que aliás teve apenas 3 dias úteis, a balança comercial brasileira registrou um saldo positivo de US$ 1,887bi.

Considerado um dos principais indicadores para quem quer investir em ações, o percentual do valor da ação que é pago de dividendos e juros sobre capital próprio, também conhecido como “dividend yield”, subiu no Brasil de uma média de 0,66% em 2017 para 1,2% em 2018 e ao que tudo indica, de acordo com Eduardo Velho, sócio-executivo da GO Associados, este movimento deve se intensificar em 2019.

Política:

“Mais ousada” que a proposta defendida pelo nefasto ex-presidente Temer, que falava em 21 anos de transição, a proposta de reforma da Previdência em estudo pela equipe econômica de Bolsonaro prevê uma regra de transição de 10 a 12 anos, o que obviamente representará uma maior economia de gastos.

Após supostos desencontros ocorridos na sexta-feira, causados em boa parta pela imprensa tupiniquim socialista e hipócrita, Paulo Guedes, superministro da Economia, afirmou que tem muita sintonia com o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e com o gabinete presidencial.

Começando a cumprir suas promessas de campanha, Bolsonaro “avisou” que, após a ministra Damares ter barrado os R$ 44mi para criar criptomoeda indígena, sua equipe está levantando informações e vai abrir a caixa preta do BNDES e de outros órgãos do governo.

Tentando colocar ordem na corte, o corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, editou nesta ontem uma recomendação que proíbe a atuação de magistrados em funções estranhas ao Judiciário.

Com a equipe remando para o mesmo lado, Bolsonaro realiza na manhã de hoje a sua segunda reunião ministerial, na qual pretende definir a lista das 50 medidas que serão implementadas nos 100 primeiros dias de governo.

Genial e ignorado pela grande mídia, o deputado federal eleito Kim Kataguiri, que quer ser presidente da Câmara, vai distribuir hoje um mandado de segurança preventivo no Supremo Tribunal Federal para que a votação na eleição do presidente da Câmara dos Deputados seja aberta.

Dias Toffoli, presidente do STF, pretende analisar na quinta-feira o recurso que pede a retomada do voto secreto na eleição que vai escolher o presidente do Senado, algo que ajudaria bastante o nefasto senador emedebista Renan Calheiros a se eleger para o cargo.

O inquérito que apura pagamento de R$ 1mi a Rodrigo Maia, deputado de DEM e candidato à presidência da Câmara, em troca de “favores legislativos” para a OAS, foi relatado em definitivo pela Polícia Federal em AGO/17, porem até agora Raquel Dodge, procuradora geral da república, não concluiu a análise do relatório, que tem menos de 100 páginas.

Nilson Leitão, o líder do PSDB na Câmara, confirmou o apoio dos tucanos à reeleição de Rodrigo Maia, com isto já são 7 partidos apoiando o presidente da Câmara (PSL, DEM, PSD, PRB, PROS, PPS e PSDB), totalizando assim 190 deputados.

Repetindo exaustivamente suas mentiras para ver se elas viram verdade, João Pedro Stedile, terrorista e líder do MST, afirmou que Bolsonaro foi eleito por meio de fraude, contando com os “potentes computadores da direita mundial” e que ele fará um governo neofascista, autoritário e completamente desvinculado com o povo.

Crítica:

“Coincidentemente” no mesmo dia em que Bolsonaro “avisou” que vai reduzir substancialmente o dinheiro público gasto com propaganda e que não vai mais privilegiar nenhuma emissora na distribuição destes recursos, o apresentador global Fausto Silva, que é um grande babaca, foi na internet dizer que não estava se referindo ao presidente do Brasil quando falou em seu programa que a população elegeu um “imbecil honesto”.

Indicando que é uma questão de tempo uma segunda condenação do maior bandido da história do Brasil, Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, afirmou, em suas alegações finais, que as obras no sítio de Atibaia foram executadas seguindo as determinações de Lula.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário