R.B. 16/JAN/19 "Enxurrada de dinheiro"



"Enxurrada de dinheiro"

Montevidéu, 16 de janeiro de 2019 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando as perdas do pregão anterior para marcar um novo recorde histórico de alta, acompanhando a valorização das commodities e principalmente beneficiada pelo crescente aumento das “apostas” de que o Brasil vai recuperar o grau de investimentos até o final do governo Bolsonaro e (2) o DÓLAR pode cair, para voltar a fechar o dia abaixo dos R$ 3,70, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciado pelo aumento do fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e “investimentos”.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,4%, em um “saudável” movimento de realização de lucros após subir 7,1% nos 10 primeiros pregões do ano, com destaques negativos para as ações dos bancos, como Santander (-2,3%), Itaú (-1,6%) e Banco do Brasil (-1,2%) e (2) o DÓLAR subiu 0,8% à R$ 3,72, acompanhando a piora do “humor” na bolsa tupiniquim e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,0% e China 1,4%, recuperando as perdas do pregão anterior, após o governo Chinês reiterar que ampliará esforços para estimular sua economia, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,6%, França 0,5% e Alemanha 0,3%, acompanhando a melhora do “humor” nas bolsas asiáticas e impulsionadas pela fala de Mario Draghi, presidente do BC Europeu, ressaltando a importância de incentivos à economia e (3) dos EUA, com o S&P atingindo o maior patamar desde 13/DEZ/18, S&P 1,1%, DJ 0,6% e NASDAQ 1,7%, beneficiadas pela redução das “apostas” de alta dos juros do país e com destaques de alta para as ações dos bancos, como JPMorgan (1,7%) e Wells Fargo (1,5%), diante das boas perspectivas para seus resultados.

Deixando a primeira ministra da Inglaterra em péssima situação, inclusive com possibilidade de ser obrigada a renunciar ao cargo, plano de Theresa May para o Brexit foi derrotado de forma humilhante, por 432 votos contra e 202 a favor, ontem pelo parlamento britânico.

Indicando que o Brasil pode receber uma “enxurrada de dinheiro”, o Bank of America divulgou uma pesquisa que mostra que (1) 80% dos investidores globais estão esperando a aprovação da reforma da Previdência para mandar dinheiro para o país e (2) 2/3 dos gestores globais que investem dinheiro na América Latina “apostam” que Bolsonaro conseguirá reverter a crise fiscal do país e que o Brasil voltará a ter grau de investimentos, que é o selo de bom pagador, até 2022.

Responsável por todo otimismo externo em relação ao Brasil, Bolsonaro, como já era de se esperar, será uma figura de destaque em um jantar oferecido pelo Fórum Econômico Mundial na noite do próximo dia 23/JAN/19 em Davos, no evento anual que reúne a elite econômica e política mundial no resort nos Alpes suíços.

Cortando o benefício dos caloteiros, o que é mais do que justo, a receita federal tupiniquim decidiu excluir de 521 mil empresas brasileiras do programa Simples Nacional que que regularizaram suas dívidas, que somadas atingem R$ 14,5bi, com o governo até o início deste ano.

Bastante otimista, Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil, “avisou” que o governo vai fechar sua proposta de reforma da Previdência após viagem do presidente Bolsonaro a Davos, na Suíça.

Dando mais um sinal positivo da economia tupiniquim, em NOV/8, que é o mês do Black Friday, o volume de vendas no varejo subiu 4,4% na comparação NOV/17 e registrou o melhor desempenho para o mês dos últimos 18 anos.

-    A Taurus despencou -22,3% na bolsa brasileira, realizando uma pequenina parte dos lucros acumulados nos últimos 12 meses (499,4%), no mesmo dia que Bolsonaro assinou o decreto que flexibiliza a posse de armas no país, já que analistas ressaltaram que as (1) vendas não devem subir tanto, (2) os resultados da empresa atualmente são considerados ruins e (3) existe a expectativa de maior concorrência com a abertura do mercado para estrangeiros, que também é estudada pelo governo.
-    A Netflix subiu 6,5% na bolsa de NY, na expectativa pelo balanço, que será apresentado na quinta-feira, e beneficiada pelo anúncio de que a companhia elevou os preços de todos os seus planos de assinatura nos EUA.

Política:

Linhas auxiliares da organização criminosa petista, as 6 maiores centrais sindicais do país se reunirão no começo de FEV/19 para convocar uma greve geral contra a reforma da previdência, que aliás segundo pesquisa divulgada esta semana é aprovada por 71% da população brasileira.

Inconformado com a decisão de Bolsonaro que, cumprindo o que foi votado em 2005 no referendo do desarmamento, assinou o decreto para facilitar a posse de armas de fogo, o Instituto Sou da Paz lançou ontem as primeiras campanhas contrárias à medida, usando argumentos estúpidos e binários como (1) somente os ricos poderão ter armas em casa, (2) o Planalto está repassando ao cidadão uma responsabilidade que, na verdade, é dele e (3) o número de homicídios com armas de fogo vai crescer.

Eleito com um discurso de austeridade, Ratinho Junior, governador do Paraná, afirmou ser favorável à reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro, mas disse que é preciso cortar os privilégios “de todo mundo”, inclusive militares.

O governo Bolsonaro vê com simpatia a proposta, levantada por líderes de direita na América do Sul, de criação de um organismo internacional que se contraponha à Unasul, o que contribuiria para um isolamento ainda maior da Venezuela na região.

Ressaltando, com toda a razão, que a política de cotas é racista, o brilhante vereador Fernando Holiday, que é negro, protocolou na Câmara Municipal de SP um projeto de lei que extingue o uso de cotas para negros nos concursos para servidores municipais da capital.

O advogado Rubens Nunes, coordenador nacional do MBL, protocolou no STF uma ação popular com pedido de limitar para impedir que o nefasto senador Renan Calheiros, do MDB, concorra à Presidência do Senado, alegando que sua candidatura ao cargo atinge o princípio da moralidade pública, já que ele é 14 inquéritos no Supremo por lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa.

Em campanha pelo voto aberto para a presidência do Senado, o procurador Deltan Dallagnol foi atacado por Renan Calheiros, que afirmou que ele continua a proferir palavras débeis e a julgar sem isenção e com interesse político.

Se afastando da organização criminosa petista, o PCdoB, que sempre foi uma linha auxiliar do PT, decidiu que vai estar ao lado do PSL, partido de Bolsonaro, e apoiar a reeleição de Rodrigo Maia, do DEM, para a presidência da Câmara.

Perdendo a enésima oportunidade de ficar calado, FHC reapareceu na mídia para dizer, em entrevista para uma rádio francesa, que a percepção do mundo em relação ao Brasil foi afetada negativamente após a eleição de Bolsonaro.

Desacostumados a dar satisfação aos seus eleitores por suas atitudes, é cada vez maior o número de senadores se queixando da “pressão” pelo voto aberto e contra Renan Calheiros.

Preocupados com a imagem do partido, cresce no próprio MDB uma movimentação para que Renan Calheiros desista de tentar a presidência do Senado pela quinta vez.

Crítica:

Causando uma enorme indignação na imprensa socialista tupiniquim, que não se importava quando Lula e Dilma nomeavam corruptos, terroristas e até assassinos para cargos públicos, Bolsonaro já nomeou militares, todos com conhecimento técnico e reputação ilibada, para 4 dos 5 ministérios e em 2 das 4 estatais com maior influência nos rumos da economia tupiniquim.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário