R.B. 5/DEZ/18 "Incapaz de ficar 1 dia sem arrumar treta"



"Incapaz de ficar 1 dia sem arrumar treta"

São Paulo, 5 de dezembro de 2018 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando se descolar do movimento das demais bolsas mundiais para retomar sua trajetória de alta, beneficiada pela valorização das commodities e pela divulgação de dados positivos da economia tupiniquim e (2) o DÓLAR pode cair, reduzindo valorização acumulada no ano (15,9%), influenciada pela esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira e pelas expectativas de aumento do fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e "investimentos".

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,3%, revertendo os ganhos da abertura, quando na máxima avançou 0,7%, prejudicada pela substancial piora do "humor" nas bolsas de NY, por declarações de Bolsonaro indicando que pode ter que fatiar a reforma da previdência e pelo anúncio de que a votação do projeto de lei que destrava o megaleilão de áreas do pré-sal foi adiada novamente e (2) o DÓLAR subiu 0,4% à R$ 3,86, seguindo o "humor negativo" da bolsa tupiniquim e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, mesmo diante de um leilão de venda do BC.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -2,4%, realizando lucros após 7 pregões seguidos de ganhos e China 0,4%, sustentada pelo bom desempenho das exportadoras, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,6%, França -0,8% e Alemanha -1,1%, prejudicadas por avaliações mais negativas sobre a possibilidade de um acordo comercial entre EUA e China, sobre o processo de saída do Reino Unido da União Europeia e sobre os protestos na França e (3) dos EUA, S&P -3,8%, DJ -3,1% e NASDAQ -3,2%, com destaques de queda para as ações dos bancos, como Morgan Stanley (-5,0%), Bank of America (-5,4%), Citigroup (-4,4%) e JPMorgan (-4,5%), diante de temores sobre a "saúde" da economia do país após a diminuição da diferença entre os juros dos Treasuries (títulos públicos) de 2 e 10 anos, o que indica maior possibilidade de recessão econômica à frente.

Como é "incapaz de ficar 1 dia sem arrumar treta", ontem Trump, presidente dos EUA, se declarou como o "homem de tarifas" e Mike Pompeo, seu secretário de Estado, afirmou que os EUA suspenderão sua participação em um tratado nuclear argumentando que a Rússia tem violado a iniciativa.

Bastante otimista, Ernesto Araújo, que assumirá o Itamaraty no governo Bolsonaro, afirmou, durante uma reunião promovida pela CNI e pela Câmara de Comércio norte-americana, que "o céu é o limite" para a relação bilateral entre Brasil e EUA.

Mostrando fraqueza e indefinição, o que obviamente causa bastante apreensão junto aos investidores, ontem Bolsonaro, presidente eleito do Brasil, afirmou que deve enviar uma proposta de reforma da Previdência fatiada ao Congresso e começar as alterações pela idade mínima para aposentadoria.

Coberto de razão, porem obviamente incomodando bastante a imprensa socialista tupiniquim, Bolsonaro afirmou, em mais uma defesa da flexibilização das leis trabalhistas, que continua sendo difícil ser patrão no Brasil.

Provavelmente blefando, porem já causando bastante apreensão no "mercado", Paulo Guedes, futuro ministro da economia, afirmou que cogita desistir do projeto de lei da cessão onerosa, que prevê mudanças na exploração desses campos no pré-sal, hoje exclusividade da Petrobras.

Dando novos sinais positivos da economia tupiniquim, (1) em OUT/18, após 3 meses consecutivos de retração, a produção industrial brasileira cresceu 0,2% na comparação com SET/18 e 1,1% na comparação com OUT/17, (2) a Mercedes-Benz vai contratar até 600 funcionários temporários, com contratos de um ano, para suas fábricas de ônibus e caminhões em São Bernardo do Campo (SP) e Juiz de Fora, (3) as grandes redes de hotéis do país projetam para 2019 de uma alta de 4,3% na taxa de ocupação e de 5,7% no valor médio das diárias, ambas na comparação com 2018 (4) 73% das multinacionais suecas presentes no Brasil planejam aumentar seus investimentos no país nos próximos 3 anos.

Mostrando que a "revolução dos veículos elétricos" é irreversível, (1) a Audi, a marca de luxo da Volkswagen, anunciou que investirá cerca de R$ 61bi até 2023 em mobilidade elétrica, digitalização e direção autônoma e (2) a mineradora Vale prevê investir US$ 4,4bi em 2019 e dedicar mais atenção a metais básicos, como níquel e cobalto, que são usados nas baterias dos automóveis elétricos.

-    A Apple recuou -4,4% na bolsa de NY, depois que o banco HSCB cortou sua recomendação para a gigante de tecnologia de "compra" para "manter" e reduziu o preço-alvo da ação de US$ 205 para US$ 200 por.
-    A Nissan caiu -1,2% na bolsa de Tóquio, após relatos de que o conselho da montadora vai se reunir para discutir a substituição do executivo brasileiro Carlos Ghosn, que foi afastado da presidência da empresa por ter fraudado declarações de renda.

Política:

Com uma boa dose de sinceridade, o deputado Baleia Rossi, líder do PMDB na Câmara, afirmou, ao deixar um encontro com Bolsonaro, que o seu partido não fará indicações para o futuro governo, mas tem a responsabilidade de debater uma agenda programática.

No avião, após defender em SP que Lula seja entrevistado e antes de dizer no plenário do STF em Brasília que Lula deve ser solto, o "nobre" ministro Lewandowski escutou de um cidadão que "o supremo é uma vergonha" e ameaçou prendê-lo por isto.

Apesar de manterem as ressalvas, ontem, por unanimidade, os 7 ministros do Tribunal Superior Eleitoral aprovaram as contas da campanha presidencial de Bolsonaro, que para se eleger gastou a "ninharia" de R$ 2,8mi.

Gilmar mendes, que é o ministro do STF "queridinho" dos tucanos, agora, após pedir vistas do julgamento de mais uma habeas corpus de Lula, depois que 2s dos 5 membros da Segunda Turma já haviam votado contra a defesa do referido líder da organização criminosa petista, virou também "herói" dos petistas.

Deixando os gabinetes parlamentares de Brasília em alerta, o general Guilherme Theophilo disse que uma de suas prioridades no ministério de Moro será identificar "gente do colarinho branco" envolvida no tráfico de drogas.

Com uma nova forma de fazer política, os deputados federais do partido NOVO, ao montarem suas equipes de assessores no Congresso, tem recorrido a empresas de RH e fazendo a seleção de candidatos com base na competência, como se fosse uma empresa.

Pressionado pela população e também pelo partido NOVO, que já começa a fazer "barulho em Brasília", o Senado desistiu de adotar ainda neste ano o novo teto salarial estabelecido para o funcionalismo, de R$ 39 mil.

Em defesa do cidadão Cristiano Caiado, que é advogado e foi detido ao "ousar" dizer que o STF é uma vergonha, MBL, que não tem medo de intimidação, projetou ontem à noite a frase "Vergonha STF" no prédio do Supremo em Brasília.

Podendo trazer novos problemas para Bolsonaro, os caminhoneiros, que pararam o país em MAI/18, começaram a se articular nos grupos de WhatsApp para uma nova paralisação, prevista para 22/JAN/19, pois alegam que a nefasta e antieconômica a tabela do frete não está sendo cumprida pela maioria do mercado.

Crítica:

Alvo de inúmeras ameaças da esquerda tupiniquim, Joice Hasselmann, deputada federal de SP eleita com o maior ´recorde histórico de votos e aliada de Bolsonaro, recebeu em sua casa um pacote com uma cabeça de porco, uma peruca loira e um bilhete dizendo "vai sofrer e morrer".

Com o objetivo de sair do foco e enganar otários, que é o que menos falta no Brasil, a JBS, que é uma organização criminosa travestida de empresa, anunciou que José Batista Sobrinho, cangaceiro, matador e fundador da companhia, deixará o cargo, que agora será ocupado pelo executivo Gilberto Tomazoni.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário