R.B. 4/DEZ/18 "Manter seus privilégios monopolistas"



"Manter seus privilégios monopolistas"

São Paulo, 4 de dezembro de 2018 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, ampliando os ganhos acumulados nos últimos 12 meses (22,9%), beneficiada pela valorização das commodities e pela divulgação de dados positivos da economia tupiniquim e (2) o DÓLAR pode cair, reduzindo valorização acumulada no ano (15,9%), influenciada pela esperada manutenção do “humor-positivo” na bolsa brasileira e pelo fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e “investimentos”.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,3%, batendo um novo recorde histórico de alta (aos 89.820pts), sustentada pela melhora do “humor” nas principais bolsas mundiais e pela forte valorização das commodities, porem longe da máxima do dia, quando atingiu 91,242pts e (2) o DÓLAR caiu -0,5% à R$ 3,84, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelo resultado melhor que o esperado da balança comercial tupiniquim.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,0% e China 2,5%, reagindo positivamente à trégua comercial acertada entre Trump Xi Jinping no fim de semana, (2) da EUROPA, recuperando as perdas de sexta-feira, Inglaterra 1,2%, França 1,0% e Alemanha 1,8%, com destaques de alta para as ações do setor de energia, como Union Jack Oil (7,5%), BP (2,3%), ENI (1,9%) e Total (1,4%) e (3) dos EUA, também impulsionadas pela trégua nas disputas comerciais do país com a China, S&P 1,1%, DJ 1,1% e NASDAQ 1,5%, com as ações do setor de tecnologia, como Amazon (4,9%), Microsoft (1,1%) e Apple (3,5%), se beneficiando da aproximação entre as 2 maiores economias do mundo.

Com o otimismo tupiniquim crescendo aos poucos, o “mercado” (1) elevou, desta vez de 2,50% para 2,53%, suas “apostas” para o crescimento da economia brasileira em 2019 e (2) reduziu, pela quarta semana consecutiva, agora de 4,12% para 4,11%, suas projeções para a inflação medida pelo IPCA no ano que vem.

Querendo “ver para crer”, ontem as agências de classificação de risco Fitch e S&P reforçaram a necessidade de Bolsonaro, o novo presidente tupiniquim, implementar reformas consideradas fundamentais para a retomada do crescimento econômico do país.

Confirmando que o Congresso Nacional tupiniquim terá um papel crucial no andamento das principais propostas econômicas do novo governo, 9 das 10 principais propostas sugeridas por Paulo Guedes, o superministro da Economia de Bolsonaro, dependem de aprovação dos parlamentares.

Dando novos sinais positivos da economia tupiniquim, (1) segundo o SPC o número de pedidos de falência nos últimos 12 meses até NOV/18 teve um decréscimo de 16,2% em relação ao período anterior, (2) nos 11 primeiros meses deste ano o volume de recursos destinado ao financiamento de carros novos cresceu 13,9% na comparação com o mesmo período de 2017 e (3) o gasto de planos de saúde com consultas, exames e procedimentos deverá chegar a R$ 170bi em 2018, patamar 8,7% maior que no ano passado.

Empregando gente poderosa e colocando pessoas de sua confiança em órgãos de auto regulação para, com todo o direito, tentar “manter seus privilégios monopolistas” e assim permanecer no topo do mercado, a Corretora XP, apenas nos últimos 15 dias, (1) contratou Maria Helena Santana, ex-presidente da CVM entre 2008 e 2012, para presidir seu comitê de auditoria e (2) colocou seu sócio Edgar da Silva Ramos na presidência da Ancord (associação nacional das corretoras de valores).

Poucos meses após o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovar a compra da XP, maior corretora de valores do Brasil, pelo Itaú, maior banco privado do país, o CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado, usando pesos e medidas diferentes, recomendou a proibição de que uma instituição financeira controle todos os elos da cadeia que envolve as maquininhas para pagamento de cartão de crédito e débito.

Impulsionada principalmente pelas exportações de soja e beneficiada por um dólar cerca de 18% maior que no mesmo período do ano passado, em NOV/18 a balança comercial brasileira acumulou um superávit de R$ 4,1bi, patamar 15% superior ao auferido no mesmo período de 2017.

-    O Petróleo subiu 4,1% ontem, recuperando parte das fortes perdas registradas em NOV/18 (cerca de -20%), já que, além da trégua anunciada entre China e EUA, o movimento refletiu sinalizações de entendimento entre Rússia e Arábia Saudita para estabilizar os preços da referida commodities
-    A BMW subiu 4,8% na bolsa da Alemanha, com as montadoras apoiadas pelo diálogo entre Washington e Pequim.

Política:

Torrando mais recursos públicos, mesmo após rapinar bilhões, hoje, pela quinta vez no ano, Lula, o maior bandido da história do Brasil, mobilizará a segunda turma do Supremo Tribunal Federal para julgar seu enésimo pedido de liberdade.

Como seu poste Haddad foi derrotado nas urnas, Lula, o maior bandido da história do Brasil, afastou Cristiano Zanin de sua defesa e convocou o advogado Sepúlveda Pertence, antigo presidente do STF, para tentar ganhar de presente, provavelmente no ano que vem, uma tornozeleira eletrônica e cumprir sua pena no conforto do lar.

Logo após descartar apoiar o nefasto Renan Calheiros para presidente do Senado, Flávio Bolsonaro, que agora é senador, descartou apoiar a reeleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara, ressaltando que ele já teve seu tempo e não conseguiu garantir quórum suficiente para a votação da reforma da Previdência.

Apesar de ter a simpatia do futuro governo Bolsonaro para presidir o senado em 2019, o senador tucano Tasso Jereissati não tem o apoio de todos os seus colegas de partido, já que alguns já fecharam com o nefasto Renan Calheiros.

Cumprindo mais uma promessa de campanha, Bolsonaro “avisou” que vai cortar os gastos publicitários do governo em jornais, revistas, TVs e rádios, porem vai ampliar os gastos com redes sociais, o que custa bem mais barato e tem muito mais efetividade.

Como quem tenta agradar o novo chefe, Raquel Dodge, procuradora-geral da República, afirmou ao Supremo Tribunal Federal que o presidente Temer, junto com Moreira Franco (Minas e Energia) e Eliseu Padilha (Casa Civil), praticou o crime de corrupção ao receber propina da Odebrecht.

Pressionado principalmente pela imprensa socialista tupiniquim e desapontando parte do seu eleitorado, o governo Bolsonaro terá 22 ministérios, 7 a mais do que os 15 prometidos durante a campanha eleitoral, porém menos do que os atuais 29.

Crítica:

Ineficiente, vagabundo e corrupto, os Correios, que não consegue nem entregar uma carta em dia e que se tudo der certo será privatizado por Bolsonaro, anunciou que começará um projeto piloto para começar a emitir carteiras de trabalho.

Criando um enorme passivo para o país, que foi gerado por mais de uma década de mentalidade socialista implementada pelo PT, cerca de 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam, 49% se dedicam exclusivamente ao estudo ou capacitação, 13% só trabalham e 15% trabalham e estudam ao mesmo tempo.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário