R.B. 13/NOV/18 "Tirando dinheiro de impostos para putaria e propaganda grátis"



"Tirando dinheiro de impostos para putaria e propaganda grátis"

São Paulo, 13 de novembro de 2018 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a melhora do “humor” nas principais bolsas mundiais e beneficiada pelas expectativas positivas para o governo Bolsonaro, que está montando um ótimo time de ministros e terá maioria no novo Congresso Nacional que assumirá em JAN/19 e (2) o DÓLAR pode cair, retornando à sua “trajetória natural”, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos oriundo de exportações, captações e “investimentos”.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,1%, devolvendo os ganhos da abertura, quando chegou a  avançar 0,7% beneficiada pela melhora do ambiente político doméstico, diante do recuo das commodities e da forte piora do “humor” nas bolsas de NY e (2) o DÓLAR subiu 0,6% à R$ 3,76, com baixo volume de negócios e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1%, com as exportadoras beneficiadas pela valorização do dólar frente a moeda local (o iene) e China 1,2%, com destaques de alta para as empresas de menor valor de mercado, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,7%, França 0,9% e Alemanha -1,8%, com destaques de queda para as ações dos bancos, como Lloyds (-3,4%), Barclays (-3,4%), Deutsche Bank (-3,2%) e Crédit Agricole (-1,8%), prejudicados por novas dificuldades na negociação da saída do Reino Unido da União Europeia e na elaboração do orçamento italiano do ano que vem e (3) dos EUA, com baixo volume de negócios, S&P -2,0%, DJ -2,3% e NASDAQ -2,8%, pressionadas principalmente pelas ações das empresas de tecnologia, como a Apple (-5,0%), após o JPMorgan cortar as estimativas de lucro da companhia, e de bancos, como o Goldman Sachs (-7,5%), depois da revelação de que o então executivo-chefe do banco teve duas reuniões ainda no posto, em 2009 e 2013, com um financista malaio que está no centro de um dos maiores escândalos financeiros da história.

Mentindo descaradamente sem ficar vermelho, Li Keqiang, primeiro-ministro da chinesa, “prometeu” que a China, que usa mão-de-obra quase escrava, proíbe seus cidadãos de acessar o Google e de terem contas no exterior, vai abrir mais sua economia diante do aumento do protecionismo dos EUA.

Enquanto líderes socialistas europeus alertam que a economia mundial está próxima de mais uma crise, o grupo japonês SoftBank anunciou que pretende levantar mais de US$ 20bi com a oferta pública inicial de ações de sua unidade de telefonia móvel no país asiático.

Segundo a agencia de notícias Bloomberg, o México, que elegeu como presidente o socialista Andres Manuel Lopez Obrador, que já  desmantelou o projeto de um aeroporto privado e decidiu obrigar os bancos a cortar tarifas, está perdendo investimentos para o Brasil, que elegeu Bolsonaro, que é de direita e que está conquistando investidores com planos de vender empresas estatais, reformar a Previdência e reduzir o déficit fiscal.

Reforçando as “apostas” de que a taxa básica de juros pode não subir no ano que vem, o “mercado” novamente reduziu, desta vez 4,40% para 4,23%, suas “apostas” para a inflação medida pelo IPCA em 2018, mantendo em 1,36% suas projeções para o crescimento da economia do pais neste ano.

Animado com a decisão do eleitor tupiniquim de varrer a organização criminosa do PT e de optar por um governo de direita, o HSBC, que 3 anos atrás vendeu sua operação no Brasil para o Bradesco, “avisou” que está planejando reconstruir sua presença no país.

Ressaltando que Joaquim Levy no BNDES agrada ao sinalizar que o novo governo eleito está comprometido com o ajuste fiscal e com uma política econômica ortodoxa, William Jackson, economista-chefe para mercados emergentes da Capital Economics, alertou que Bolsonaro logo após ele ser empossado terá que entregar rapidamente reformas tangíveis".

Confirmado ontem para presidir o BNDES, Joaquim Levy traçou, durante um evento com investidores em Washington no início do mês, um cenário otimista para a economia brasileira, ressaltando que o governo Bolsonaro conseguirá recuperar a confiança dos investidores rapidamente com reformas e privatizações.

Como o mercado financeiro nunca está satisfeito, os analistas do banco francês BNP Paribas “avisaram” que caso Ilan Goldfajn, atual presidente do BC tupiniquim, não permaneça no cargo Bolsonaro terá que colocar no lugar um nome com as com credenciais de mercado igualmente fortes para reforçar a confiança dos agentes.

-    A Gerdau caiu -4,2%, repercutindo o noticiário do fim de semana sobre a intenção de Bolsonaro de cortar tarifas de importação para produtos siderúrgicos.
-    A General Eletric despencou - 6,9% na bolsa de NY, à medida que investidores continuam a questionar a viabilidade do conglomerado industrial, que há duas semanas revelou planos para cortar seu dividendo.

Política:

Ciente de que o atual Congresso Nacional é um ninho de ratos, Bolsonaro admitiu ontem, pela primeira vez, que dificilmente conseguirá aprovar algo da reforma da Previdência ainda neste ano, ressaltando que o tema é complicado e que reforma para o setor público deve ser discutida primeiro.

Como que disposto a tudo para, assim como Lula está fazendo com o PT, aniquilar o que resta de eleitores no PSDB, ontem Alckmin, que sempre foi conhecido como o mais petista dos tucanos, “garantiu” que seu partido não fará uma quinada à direita.

Trabalhando em benefício de seus comparsas, o PT quer que o Supremo Tribunal Federal suspenda o decreto do presidente Temer contra o crime organizado, colocando eles no mesmo grupo dos comunistas, dos movimentos sociais e das entidades de defesa de direitos humanos.

Podendo manchar, e muito, a reputação de Bolsonaro, isto obviamente se os rumores forem verdade, é grande em Brasília o burburinho de que o referido presidente eleito pode presentear Temer, atual presidente do Brasil, com a embaixada brasileira em Roma, o que seria uma forma de livra-lo da cadeia.

Segundo Marta Suplicy, que prometeu que nunca mais se candidata a nenhum cargo público, nesta eleição presidencial Lula, como sempre egocêntrico, focou na pessoa dele e escanteou de forma vil Ciro Gomes, que segundo ela era a candidatura com a qual as esquerdas poderiam talvez ter tido alguma chance.

Prestes a anunciar o nome de mais 3 ministros, na manhã de hoje Bolsonaro foi para Brasília se encontrar com Rodrigo Maia, o democrata que preside a Câmara e que quer continuar no cargo nos próximos 2 anos.

Se esforçando cada dia mais para prejudicar o que puderem o país antes da nova legislatura, senadores se mobilizam para votar um projeto de lei que restringe os efeitos da Lei da Ficha Limpa, permitindo que políticos condenados antes que a norma entrasse em vigor, em 2010, disputem eleições.

Tentando, por mais incrível que isto possa parecer, uma espécie de “direito de invadir”, Boulos, líder anarco-terrorista que conseguiu cerca de 0,5% dos votos na última eleição presidencial, quer questionar previamente a proposta de Bolsonaro de caracterizar como terrorismo atos com motivação política, ideológica ou social que ponham em risco a liberdade individual, o que obviamente inclui ocupações de terra e imóveis.

Inovando ao montar seu ministério apenas com pessoas qualificadas, Bolsonaro está conseguindo montar seu governo sem depender dos partidos, e o objetivo é fazer uma negociação transversalmente pelas legendas, indo direto aos que votam, sem negociações com as cúpulas.

Desmontando, em tempo recorde, a farsa da Folha de SP para tentar ajudar a campanha nefasta de Haddad, ontem o próprio WhatsApp informou ao Tribunal Superior Eleitoral que a campanha de Bolsonaro não contratou a empresa para o impulsionamento de conteúdo.

Crítica:

Provando pela enésima vez que no Brasil, se você tiver muito dinheiro, bons amigos no judiciário e poucos escrúpulos, o crime compensa, ontem Nefi Cordeiro, ministro do Supremo Tribunal de Justiça, concedeu habeas corpus e mandou soltar todos os investigados na Operação Capitu, incluindo o picareta Joesley Batista, dono da Friboi.

Tirando dinheiro de impostos para putaria e propaganda grátis” de grandes empresas, a controversa e nefasta Lei Rouanet pode ajudar as escolas de samba do Grupo Especial do RJ a arrecadarem R$ 28,6 milhões para o carnaval do ano que vem.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário