R.B. 2/OUT/18 "Ninguém deve dizer a uma mulher o que ele deve fazer"



"Ninguém deve dizer a uma mulher o que ele deve fazer"

São Paulo, 2 de outubro de 2018 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, na contramão das perdas das demais bolsas mundiais, com os investidores “animados” com o resultado da última pesquisa Ibope de intenções de voto para presidente e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, com boas chances de fechar o dia abaixo dos R$ 4,00, influenciado pelo mesmo motivo que deve animar a bolsa tupiniquim.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,9%, prejudicada pela decisão, revertida pela segunda vez após o fechamento do pregão, de autorização para que Lula possa conceder entrevistas da prisão, e com destaques negativos para as ações dos bancos, como Banco do Brasil (-4,2%) e Bradesco (-1,1%) e (2) o DÓLAR caiu -0,5% à R$ 4,03, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e devolvendo uma pequena parta da valorização acumulada neste ano (21,3%).

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, com baixo volume de negócios por conta do feriado na China, Japão 0,5%, no maior patamar em 27 anos, com destaques de alta para as ações das empresas do setor de eletrônicos, diante da desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -0,2%, França 0,2% e Alemanha 0,7%, divididas entre notícias negativas como a discussão do orçamento da Itália e as dificuldades do Brexit e notícias positivas como o acordo comercial dos EUA e a queda da taxa de desemprego da zona do euro para o menor nível em quase 10 anos e (3) dos EUA, também sem uma tendência única, S&P 0,4%, DJ 0,7% e NASDAQ -0,1%, com atenções divididas entre o anúncio de que o país, o México e o Canadá chegaram a um acordo comercial, o que beneficiou as montadoras, como GM (1,6%) e Ford (1,3%), e a realização de lucros no setor de tecnologia, após a Intel, cujas ações recuaram -1,6%, ter sua recomendação rebaixada pelo Barclays.

Cada semana um pouquinho mais pessimista, ontem o “mercado” anunciou que elevou, pela terceira vez seguida e agora de 4,28% para 4,30%, sua “aposta” para a inflação tupiniquim medida pelo IPCA em 2018 e manteve em 1,35% sua projeção para o crescimento da economia brasileira em 2018.

Oportunamente esquecendo-se que o candidato do PT já avisou que se eleito revogará a reforma trabalhista e mostrando que prefere o poste de um bandido à um ilustre desconhecido, a agencia de classificação de riscos S&P, que é corrupta e ineficiente, divulgou ontem um relatório alertando que a eleição de um outsider como Jair Bolsonaro eleva o risco de falta de coerência ou de atrasos na proposição de reformas e de medidas de ajuste econômico necessárias no Brasil.

Símbolo da corrupção e da incompetência dos governos Lula e Dilma, segundo uma pesquisa da consultoria Radar cerca de 2 em cada 10 projetos de PPP (Parceria Público-Privada) no Brasil fracassam após a assinatura.

Diante de uma base de comparação bastante fraca, e não por conta de alguma melhora na economia, nos 8 primeiros meses deste ano os pedidos de falência na capital paulista caíram -20,6% na comparação com o mesmo período de 2017,

Para agradar os sindicados, com quem eles tem o “rabo preso”, os candidatos à presidente de esquerda, que são Haddad, Ciro, Alckmin e Marina, já declararam abertamente que pretendem ou revogar totalmente ou fazer mudanças profundas na reforma trabalhista que foi aprovada no ano passado.

Menos preparados do que seus pares mundiais, segundo uma pesquisa divulgada ontem pela Bloomberg os presidentes das empresas que formam o Ibovespa, principal índice da bolsa tupiniquim, ficam em média 3,4 anos no cargo.

Coberto de razão, como de costume, Trump, presidente dos EUA, acusou ontem o Brasil de ser um dos mais difíceis do mundo para ter relações comerciais e disse que a forma como as empresas norte-americanas são tratadas no país é injusta.

Diante de um aumento expressivo nas importações (10,2%), mesmo com o dólar acima de R$ 4,00, a balança comercial brasileira registrou superávit de “apenas” US$ 5,0bi em SET/18, valor que é -3,9% menor do que o registrado em SET/17.

Política:

Desesperando a esquerda e principalmente o estabelechiment tupiniquim, ontem, na primeira pesquisa divulgada e realizada após Bolsonaro sair do hospital, o referido candidato do PSL subiu de 27% para 31%, já o petista Haddad, se aproximando de seu topo, manteve os 21% da pesquisa anterior, seguido por Ciro, que caiu de 12% para 11% e por Alckmin, que envergonha o PSDB com os mesmos 8% da pesquisa anterior.

Mais perdido do que cego em tiroteio, Alckmin decidiu que nestes últimos dias de campanha vai usar a delação de Palocci, divulgadas ontem, para atacar fortemente o PT e seu candidato Haddad, o que certamente o fará perder ainda mais votos.

Mostrando que o líder da organização criminosa petista deve, se o PT não ganhar as eleições presidenciais, ficar na cadeia até a morte, ontem Sergio Moro divulgou trechos da delação de Palocci, que afirma que Lula sabia do esquema de corrupção na Petrobras desde 2007.

Na tentativa de pegar carona na popularidade de Bolsonaro, o tucano Doria, candidato à governador de SP, afirmou que, a partir de 1/JAN/19, a polícia do Estado vai atirar para matar se bandidos reagirem.

Também escondendo cada dia mais Alckmin em seu palanque, o tucano Antonio Anastasia lidera a corrida pelo governo de MG, com 33% das intenções de voto, seguido pelo petista Fernando Pimentel, que tenta a reeleição e tem 24%.

Reavaliando a situação, a campanha do petista Haddad decidiu que não deve anunciar no segundo turno que Meirelles será o ministro da Fazenda de seu governo caso ele seja eleito, pois acredita que, apesar de reduzir a desconfiança do “mercado”, uma atitude como esta decepcionaria seu eleitorado cativo.

Certamente causando a ira de seu ex-patrão Zé Dirceu, na noite de ontem Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, determinou o cumprimento de decisão do ministro Luiz Fux proibindo o ex-presidente Lula de conceder entrevistas.

Atualmente com apenas 9 segundos na TV, a equipe de Bolsonaro se prepara para a campanha do segundo turno, onde o candidato do PSL terá metade do tempo da TV e poderá, como nenhum outro fez ainda, bater abaixo da linha da cintura no PT e principalmente em Lula.

Socialista de iPhone e bandido, como todo dirigente petista, Haddad, candidato à presidente pelo PT, declarou para a justiça eleitoral que o apartamento onde mora, cujo valor de mercado supera R$ 1 milhão, vale apenas R$ 90 mil. 

Crítica:

Provando, pela enésima vez, que “ninguém deve dizer a uma mulher o que ele deve fazer”, ontem foi divulgada uma pesquisa Ibope, feita justamente durante os protestos contra Bolsonaro, que indicou que o voto feminino no referido candidato do PSL subiu de 18% para 24%.

Comparando Lula, maior bandido da história do Brasil, com figuras como Fernandinho Beira-Mar e o Bandido da Luz Vermelha, a Folha de SP, mais desesperada do que indignada, reclama hoje em editorial que o referido ex-presidente e atual presidiário petista foi impedido pelo Supremo Tribunal Federal de ser entrevistado, e fazer propaganda para seu poste Haddad, às vésperas da eleição.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário