R.B. 19/JUN/18 "Aproveitando todas as oportunidades para perder votos"



"Aproveitando todas as oportunidades para perder votos"

Copenhagen, 19 de junho de 2018 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando recuperar perdas recentes após 4 pregões seguidos de baixa, nos quais atingiu o menor patamar desde 20/AGO/17, beneficiada pela valorização das commodities e pelas expectativas de manutenção da taxa básica de juros no menor patamar da história na reunião do Copom que começa hoje e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pelos leilões de venda do BC e acompanhando a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira,

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,1%, para fechar o dia abaixo dos 70.000pts (aos 69.889pts), pressionada pela piora do "humor" nas principais bolsas mundiais e prejudicada pelos sinais cada dia mais ruins da economia e da política tupiniquim e (2) o DÓLAR subiu 0,2% à R$ 3,74, mesmo com os leilões de venda do BC, seguindo a tendência global da moeda norte-americana, que foi intensificada pelos problemas brasileiros.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, China não teve pregão por conta de feriado local e Japão -0,8%, ainda pressionada pelos últimos desdobramentos do conflito comercial entre Washington e Pequim, que desta vez ajudou a impulsionar a moeda local (iene) em relação ao dólar e assim acabou castigando ações de exportadoras, como Komatsu (-3,9%), Hitachi (-3%) e Sony (-1,6%), (2) da EUROPA, Inglaterra -0,1%, França -0,9% e Alemanha -1.4%, imersas em um caldeirão de semeadores de incerteza que contém o duelo tarifário entre EUA e China, a iminência de uma reunião decisiva da Organização de Países Exportadores de Petróleo e o noticiário corporativo na Alemanha, onde foi preso o executivo-chefe da Audi e (3) dos EUA, sem uma tendência única, S&P -0,2%, DJ -0,4% e NASDAQ 0,1%, dividias entre um movimento de realização de lucros e o bom desempenho das empresas do setor de tecnologia, diante da perspectiva de um acordo sobre a questão imigratória em solo norte-americano.

Assoprando, depois de bater, Trump, presidente dos EUA, afirmou (1) que deseja negociar com Pequim para chegar a um acordo comercial com o gigante asiático e (2) que está disposto a negociar com a oposição democrata para a formulação de um projeto de lei sobre imigração.

Hoje começa a reunião do Copom e, com mais de 90% do "mercado apostando e ordenando" na manutenção da Selic, conforme indicado inclusive pela pesquisa Focus, a autoridade monetária tupiniquim deve manter a taxa básica de juros no menor patamar da história, mesmo diante da recente disparada do dólar, que acumula alta de 13,2% ante o real em 2018.

Cada dia mais pessimista, o "mercado", diante da piora do cenário eleitoral e da terrorista greve dos caminhoneiros, reduziu, desta vez de 1,94% para 1,76%, suas "apostas" para o crescimento do PIB tupiniquim em 2018, patamar bem abaixo do auferido há 4 semanas (3,00%).

Dando 2 argumentos para a manutenção da taxa básica de juros em 6,5% ao ano, o "mercado" (1) elevou, desta vez de 3,82% 0ara 3,88%, suas projeções para a inflação medida pelo IPCA em 2018, patamar ainda "confortavelmente distante" do centro da meta (4,0%) e (2) elevou, de US$ 57,1bi para US$ 58,3bi, suas "apostas" para o superávit da balança comercial brasileira neste ano.

Finalmente dando uma boa notícia para a economia tupiniquim, a mineradora inglesa Anglo American obteve centenas de autorizações neste mês para prospecção de cobre em uma região remota ao norte do Brasil, cujo destino é abastecer o crescente mercado global de veículos elétricos.

Contrariado, com toda razão, mais uma decisão equivocada e suspeita do governo Temer, o Cade alertou ontem, em parecer encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, que o tabelamento de preços mínimos no frete rodoviário gera resultado semelhante ao de um cartel.

Mostrando porque "o mercado tem tanto medo dele", Ciro Gomes afirmou, com uma boa dose de razão, que um grupo pequeno de barões domina a economia brasileira, e, partindo para o delírio, "garantiu" que em 24 meses é possível resolver o déficit fiscal brasileiro.

Desdenhando dos inúmeros problemas que enfrenta o país, a agencia de classificação de risco Moody's divulgou um relatório "apostando" que o financiamento imobiliário residencial deve ganhar força no Brasil nos próximos 12 a 18 meses, com um declínio gradual da inadimplência nas faixas de atraso iniciais e a classe média lentamente retornando a uma situação financeira mais sólida após a recessão econômica dos últimos anos.

Mostrando uma falta de coordenação e de objetivos comuns, ontem, na reunião de cúpula do Mercosul, Argentina e Brasil defendiam a continuidade das tratativas com a União Europeia para a assinatura de um acordo comercial, que já se arrasta a 20 anos, porem Uruguai e Paraguai seguem preferindo a retomada de conversas em bloco com a China, algo que seria bem mais inteligente agora por conta da guerra comercial entre Washington e Pequim.

-    Petrobrás caiu -2,7%, mesmo após a empresa anunciar, animada, que o seu plano de venda de 60% das suas refinarias já tem 5 interessados que inclusive já assinaram termos de confidencialidade.
-    A Volkswagen caiu -3,1% e Audi recuou -3,0%, ambas na bolsa da Alemanha, após a prisão do executivo-chefe da Audi, que fabrica os carros de luxo da Volkswagen, e de um funcionário da montadora, mais cedo, sob acusações de ocultação de provas relativas a fraudes em testes de emissão de gases.

Política:

"Aproveitando todas as oportunidades para perder votos", Alckmin, candidato à Presidência da República pelo PSDB, declarou que o apoio do presidente Temer, que tem pedido votos para ele, é "extremamente honroso e importante".

Podendo prejudicar ainda mais a credibilidade do país e elevar a sensação de impunidade, na semana que vem a segunda turma do Supremo Tribunal Federal, que é composta por "personalidades e morais duvidosas como" Toffoli, Gilmar Mendes e Levandowski, vai decidir se Lula pode ser solto.

Depois de ser sabotado por Lula, que melou seu acordo com o PSB, Ciro gomes afirmou, sem se preocupar em perder votos para os "petistas adestrados", que não acha que a prisão do referido petista foi um golpe, argumentando que o devido processo legal foi inteiramente perseguido.

Após arrumar não conseguir acordo com o PSB, Ciro Gomes, mostrando que sua candidatura perde força na medida que ele dá opiniões, queimou também as pontes com DEM e PP, denunciando o que ele classificou como "a inferioridade moral e intelectual dos dois partidos".

Sem que ninguém lhe perguntasse, Ciro Gomes aproveitou para chamar o vereador Fernando Holliday, do DEM de SP, de "capitãozinho do mato", alegando que "a pior coisa que tem é o negro que é usado pelo preconceito para estigmatizar".

Enquanto Temer passou o final de semana pedindo votos para Alckmin, Meirelles, oficialmente o candidato do PMDB à presidente, causou ainda mais vergonha aleia ao afirmar em um evento em SP que "sente entusiasmo de membros do seu partido", o PMDB, e no Brasil inteiro com a sua candidatura.

Corrompendo carcereiros bandidos, o ex-senador Luiz Estevão transformou o presídio da Papuda em seu escritório particular, de onde gerencia seus negócios imobiliários e de mídia, já José Dirceu e Geddel Vieira Lima, presos na mesma jaula, tem acesso a material proibido, inclusive pendrives, cujo conteúdo precisa ser periciado.

Dando "aula de marketing populista e vazio", Bolsonaro, que só abre a boca para falar o que quer, afirmou que já recusou dinheiro de muito empresário durante reuniões, ressaltando chegará ao poder de forma independente.

A consultoria de risco político Eurasia vê como improvável a possibilidade de o ex-presidente Lula, preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, conseguir liberdade antes das eleições de OUT/18 e se candidatar à sucessão presidencial pelo PT.

Confirmando que fez os caminhoneiros de otários ao prometer uma coisa impossível de se cumprir, que é acabar com a lei da oferta e da procura, o presidente Temer disse que há uma ação na Justiça sobre a questão e que o governo vai esperar o Supremo Tribunal Federal tomar uma decisão sobre o tabelamento dos fretes.

Fazendo besteira em tudo que coloca suas mãos frias, o moribundo e contagioso presidente Temer vai hoje à Roraima, na fronteira com a Venezuela, para discutir com seu comparsa Romero Jucá, a situação das estruturas de recepção e triagem dos fugitivos da ditadura do venezuelano Nicolás Maduro.

Enquanto o "mercado" se preocupa com Ciro Gomes, o maior temor de PT, PSDB e da grande maioria do congresso Nacional, é um segundo turno entre Jair Bolsonaro e Marina Silva, já que petistas e tucanos perderiam a chance de afogar a Lava Jato.

Crítica:

Como no mundo civilizado a lei vale para todos, ontem Rupert Stadler, o presidente da montadora de carros de luxo Audi, do grupo Volkswagen, foi preso por causa do escândalo de fraude em testes de emissões poluentes.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário