R.B. 23/ABR/18 "Partido que ajudou a fundar e que viu afundar na lama da corrupção"



"Partido que ajudou a fundar e que viu afundar na lama da corrupção"

São Paulo, 23 de abril de 2018 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, rumo aos 7.000pts até o final do ano, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e prejudicada pelos sinais negativos da economia brasileira e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, influenciado pela esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e pelo aumento das “apostas” de alta dos juros nos EUA e de queda da Selic no Brasil.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,3%, dando sequência ao movimento de realização de lucros iniciado no pregão anterior, influenciada pela desvalorização das commodities, pelas perspectivas negativas para a economia e para a política no Brasil e pelo recuo das bolsas de NY e (2) o DÓLAR subiu 0,5% à R$ 3,41, retomando o patamar dos R$ 3,40, influenciado pela piora do “humor” na bolsa tupiniquim e pela redução do fluxo positivo de recursos externos.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, realizando lucros recentes, Japão -0,2% e China -1,4%, desta vez pressionadas principalmente por ações de tecnologia, diante de uma desanimadora perspectiva de vendas da Taiwan Semicondutor Manufacturing, que é um dos maiores fabricantes de chips do mundo, (2) da EUROPA, novamente sem uma direção única, Inglaterra 0,5%, França 0,3% e Alemanha -0,2%, à medida que discursos de autoridades, noticiário corporativo e até mesmo o câmbio ressoam de forma diferente a depender das características de cada praça e (3) dos EUA, S&P -0,9%, DJ -0,8% e NASDAQ -1,3%, com os investidores elevando as “apostas” de um cenário de altas de juros mais aceleradas no país.

Sexta-feira, nos últimos minutos de pregão da Europa, Mario Draghi, o presidente do BC Europeu, declarou acreditar que o crescimento na zona do euro deverá continuar apesar da desaceleração sugerida por outros indicadores divulgados recentemente, o que indica um aumento da probabilidade da autoridade monetária do velho mundo estender seu programa de compra de ativos para além de SET/18.

Segundo Eduardo Guardia, novo ministro da Fazenda tupiniquim indicado por Meirelles, a continuidade das reformas, principalmente a da previdência, é imprescindível para garantir o equilíbrio fiscal e o crescimento sustentável do Brasil nos próximos anos.

Com o presidente Temer “aproveitando” que sua popularidade está mais baixa que bumbum de cobra, o governo federal estuda adiar o reajuste salarial dos servidores públicos em 2019, a fim de enfrentar o quadro fiscal para o ano que vem.

Como, segundo dados oficiais do BC, o endividamento bruto do Brasil disparou nos últimos 5 anos e vai chegar a 78% como proporção do PIB ao fim de 2018, tornando-se um dos maiores entre os países emergentes, o governo federal tupiniquim precisa de um ajuste fiscal de algo entre R$ 250bi e R$ 300bi ao ano para estabilizar sua dívida pública e sair da rota da insolvência.

Se tivesse “simplesmente” respondido à queda dos juros básicos e ao recuo da inadimplência como no passado, a taxa média dos empréstimos ao consumidor no Brasil seria hoje 37,6% ao ano, 20 pontos percentuais abaixo dos 57,7% efetivamente cobrados em média e os 2 principais motivos disto são (1) a falta de educação financeira dos brasileiros e (2) e baixa concorrência do setor bancário tupiniquim.

Indicando novamente que a suposta recuperação da economia tupiniquim pode ser um “voo de galinha”, nos 2 primeiros meses deste ano o comércio varejista do estado de SP registrou um saldo negativo de -23,7 mil empregos formais.

Com uma alta de cerca de 60% desde meados de 2017, na semana passada o preço do petróleo bateu em US$ 75,00, mostrando potencial para retomar o patamar dos US$ 100,00, o que ameaça elevar inflação e juros nos EUA e pelo mundo.

-    A Apple caiu -4,1% na bolsa de NY, pressionada por projeções mais negativas da fabricante de chips Taiwan Semiconductor e pela redução do preço alvo da empresa pelo Morgan Stanley.

Política:

Saído do PSDB, “partido que ajudou a fundar e que viu afundar na lama da corrupção”, Gustavo Franco, economista criou o plano real e que desde o ano passado está no partido NOVO, afirmou que quem traduzir o desejo anticorrupção vencerá as eleições presidenciais deste ano.

Defendendo com “unhas e dentes” seus “bandidos de estimação”, Gilmar Mendes ou Ricardo Lewandowski podem paralisar mais uma vez o julgamento sobre o foro privilegiado, com um novo pedido de vista.

Após dizer que Raquel Dodge, procuradora-geral da República indicada por Temer, trabalha contra sua candidatura presidencial, Jair Bolsonaro, do PSL, afirmou, com uma boa dose de razão, que as comunidades quilombolas, em sua grande maioria, são improdutivas e desperdiçam dinheiro público.

“Apostando que tem muito idiota no Brasil”, o PT lança hoje nova campanha nacional de filiação, intitulada “Sou Lula, sou PT”, que quer aproveitar a prisão do líder da referida organização criminosa para estimular novas adesões.

Com a indefinição sobre a candidatura que pode emergir do PT, caciques do centrão no Nordeste começaram a sondar as direções de suas siglas sobre a possibilidade de declararem apoio a Ciro Gomes, candidato à presidente pelo PDT.

Partidos de aluguel, como o PP e o PR, que mantiveram cargos na Esplanada com a promessa de apoio a Temer e sua tentativa de viabilizar uma candidatura governista, lembram que o apelo dos ministérios só renderá até JUN/18, já que depois disso a lei eleitoral restringe a liberação de verbas.

Pré-candidato ao Planalto, Rodrigo Maia, do DEM do RJ, deu carta branca a dirigentes estaduais de seu partido para montarem palanques como julgarem mais adequado, inclusive se aliando a siglas que estão na oposição.

-    Políticos próximos ao tucano Alckmin que estiveram com o presidente Temer nos últimos dias relataram que ele não perdoa os votos que recebeu do tucanato quando alvo de duas denúncias.
-    Dirigentes do PSB em PE receberam pesquisa que indica que eventual candidatura de Joaquim Barbosa à Presidência melhoraria a imagem do partido entre eleitores de classe média.
-    Pelo menos 15 dos 20 políticos cotados para disputar a Presidência da República em OUT/18 são alvo de mais de 160 casos em tribunais do país inteiro.

Crítica:

Como de costume, já que o brasileiro costuma deixar tudo par a última hora, na reta final da entrega do Imposto de Renda 2018 (ano-base 2017), pouco mais da metade das declarações aguardadas pelo fisco chegou aos computadores da Receita Federal.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário