R.B. 7/MAR/18 "Paternalista e socialista estado tupiniquim"



"Paternalista e socialista estado tupiniquim"

São Paulo, 7 de março de 2018 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, com “boas chances” de fechar o dia abaixo dos 85.000pts, prejudicada pelo recuo das commodities, acompanhando as perdas das principais bolsas mundiais e pressionada pela piora dos cenários político e econômico no Brasil e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando perdas recentes após fechar o pregão anterior no menor patamar desde 1/FEV/18, impulsionado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa tupiniquim.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA -0,4%, revertendo uma abertura positiva, na qual chegou a avançar mais de 1,0%, para fechar na mínima do dia, aos 85.653pts, mesmo com o movimento ascendente das bolsas de NY, prejudicada pelo crescimento dos “temores” de piora da economia e da política no Brasil e (2) o DÓLAR caiu -1,1% à R$ 3,21, refletindo o aumento do apetite por risco no exterior e a nova derrota do ex-presidente Lula na Justiça.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,8% e China 1,0%, se recuperando de perdas recentes, na esteira do bom desempenho dos mercados acionários de NY no dia anterior e em meio a um movimento de oposição aos planos de Trump, presidente dos EUA, de sobretaxar importações de aço e alumínio, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,4%, França 0,1% e Alemanha 0,2%, impulsionadas por boas notícias corporativas, embora continue a haver cautela por causa das indefinições no quadro político na Itália depois das eleições de domingo e (3) dos EUA, S&P 0,3%, DJ 0,1% e NASDAQ 0,6%, com os investidores “animados” com os sinais de oposição em Washington ao plano do presidente Trump de impor tarifas às importações de aço e alumínio e com destaques de alta para as ações das companhias do setor de consumo, como Leggett & Platt (3,6%) e Netflix (3,2%).

Segundo um alerta divulgado ontem pela agência de classificação de risco Fitch, o plano de Trump, de impor tarifas de importação de 25% sobre o aço e 10% sobre o alumínio, pode aumentar os riscos para o crescimento global, principalmente se resultar em medidas de retaliação por outros países, algo que obviamente é inevitável.

Indicando que a recuperação da economia tupiniquim é “fogo de palha”, em JAN/18 a produção industrial brasileira recuou -2,4% na comparação com DEZ/17, o que ficou pior do que o esperado (-1,9%) e representou o pior resultado desde FEV/16 (-2,5%).

Dando mais um sinal negativo da economia tupiniquim, agora em seu setor mais importante (o agrícola), nos 2 primeiros meses deste ano o número de colheitadeiras vendidas no país atingiu o menor patamar para o período desde 2007.

Responsáveis por 78,6% das importações de gasolina e 95,7% das importações de diesel em 2017, as empresas importadoras de combustíveis acusam a Petrobras de praticar preços abaixo do mercado internacional e pediram ao Cade investigação sobre possíveis práticas anticoncorrenciais pela estatal.

Com menos de 1% das intenções de voto para presidente, Meirelles, ministro tupiniquim da fazenda, afirmou ontem, contrariando e descredenciando o discurso de independência política da Petrobrás e confirmando que “é apenas mais um populista”, que pretende evitar mudanças grandes ou frequentes no preço da gasolina.

Fazendo “caridade para os ricos” com dinheiro público, ontem o BNDES, supostamente com o objetivo de estimular a economia, anunciou que reduziu, de 1,7% para 0,9% ao ano, os juros cobrados nos empréstimos feitos para projetos acima de R$ 20 milhões nas áreas de segurança pública, saneamento, energia solar e inovação.

Aproveitando, com toda razão, a oportunidade, a nova fase da Operação Carne Fraca foi recebida pelo setor agrícola francês como mais um argumento contra o acordo de livre-comércio entre Mercosul e União Europeia, dificultando as já lentas negociações entre os dois blocos econômicos, já que os europeus alegam, também com toda a razão, que o Mercosul é um mercado que não tem os mesmos padrões de qualidade.

Pressionando a inflação e reduzindo a competitividade do país, segundo Romeu Rufino, diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica, as tarifas de eletricidade no Brasil têm subido de maneira consecutiva e alcançam hoje patamares que exigem um esforço das autoridades para tentar conter a escalada de preços.

-    A BRF caiu -2,5%, atingindo o menor valor desde que a empresa foi criada e, após o fechamento do pregão, a agência de classificação de risco Moody's rebaixou sua “nota” para a empresa ressaltando piora nas métricas de crédito e por "apostar” que a recuperação vai ser mais lenta que o esperado.

Política:

Segundo uma pesquisa de intenções de voto para presidente divulgada ontem, (1) Lula lidera com 33,4%, mostrando que o povo brasileiro é conivente com a corrupção, (2) Bolsonaro está sem segundo com 16,8%, indicando que qualquer idiota, supostamente de direita, tem apoio da população, (3) Marina Silva está em terceiro com 7,8%, se aproveitando do recall de 3 eleições seguidas, porem perdendo cada dia mais apoio e (4) Alckmin está em quarto com 6,4%, confirmando que os tucanos, apesar da enorme estrutura partidária, escolheram o candidato errado.

O cenário sem Lula, que é mais provável já que ele está a caminho da cadeia, Bolsonaro lidera com 20,0%, Marina Silva tem 12,8%, Alckmin está com 8,6% e Ciro Gomes, o maior beneficiado pela saída do referido bandido petista, tem 8,1%.

Com no máximo 6,8% dos votos para presidente nas simulações de segundo turno, quando só tem 2 candidatos na disputa, Temer, que consegue ter a popularidade menor que a da Dilma, é atualmente aprovado por apenas 4,3% dos eleitores e 73,3% avaliam seu governo como ruim ou péssimo.

Colocando Lula, o maior bandido da história tupiniquim, cada dia mais perto da cadeia, ontem, por unanimidade, os 5 ministros da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça negaram o pedido do referido ex-presidente para que ele não seja preso após condenação em segunda instância.

Com o “paternalista e socialista estado tupiniquim” se preparando para, mais uma vez, interferir no livre mercado e na iniciativa privada, tramita no Senado um projeto de Lei para obrigar as empresas a terem uma cota de 15% de vagas para as pessoas acima de 45 anos.

Nesta semana, diante de críticas, o Conselho de Comunicação Social do Senado engavetou um anteprojeto de lei que obrigaria provedores de internet a retirar do ar, sem necessidade de autorização judicial, notícias consideradas falsas.

Dias Toffoli, ex-advogado do PT, homem de Lula no STF e que assume a presidência da referida corte em SET/18, é o dono da ideia de mandar os criminosos para a cadeia apenas depois de uma decisão do STJ, o que poderia render uma sobrevida de até 1 ano para o referido ex-presidente ficar fora da cadeia e tentar eleger um poste ao Palácio do Planalto, aniquilando a Lava Jato.

Também com o objetivo de livrar Lula da cadeia, Celso de Mello, decano do STF (indicado para o cargo por seu primo Collor), tem pressionado para que Cármen Lúcia coloque em pauta o assunto da prisão dos condenados em segunda instância, que poderia ser discutido no julgamento do habeas corpus protocolado pela defesa do referido ex-presidente.

Crítica:

Dando uma chance para a paz, a Coreia do Sul e a Coreia do Norte anunciaram que estão dispostas a se reunir, inclusive com a participação dos EUA, para tratar do programa nuclear norte-coreano, que inclusive poderia ser extinto.

A resolução do Tribunal Superior Eleitoral que restringiu o alcance de pesquisas de opinião, vetando a formulação de perguntas não relacionadas à eleição, prejudica o direito à informação e representa uma nova ameaça de censura, segundo entidades que defendem liberdade de expressão.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário