R.B. 9/FEV/18 "Como idiotas alienados"



"Como idiotas alienados"

São Paulo, 9 de fevereiro de 2018 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, com os investidores colocando as “barbas de molho” durante o feriado de Carnaval tupiniquim, acompanhando o recuo das commodities, ajustando-se à piorada do “humor” nas bolsas de NY após o fechamento da bolsa brasileira e pressionada pela crescente saída de investidores externos e (2) o DÓLAR pode subir, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, influenciado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa tupiniquim e mesmo com o anúncio de um novo leilão de venda do BC.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,5%, mantendo sua trajetória rumo aos 80.000pts, seguindo as perdas das principais bolsas mundiais e prejudicada pela crescente piora do ambiente político no país, diante do provável fracasso da reforma da previdência e das manobras para livrar Lula da cadeia e (2) o DÓLAR subiu 0,2% à R$ 3,27, após um pregão com bastante volatilidade, já que a mínima foi R$ 3,25 e a máxima foi 3,30, no qual o prevaleceram no fim as incertezas quanto à política monetária dos EUA e o temor de paralisação do governo Trump, no caso de fracassar o acordo em torno do orçamento do país.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 1,1%, recuperando perdas recentes e com destaques de alta para as exportadoras e China -1,4%, influenciada pela maior queda da local (o yuan) ante o dólar desde a segunda metade de 2015 e pressionada por ações financeiras e do setor imobiliário, (2) da EUROPA, devolvendo os ganhos do pregão anterior, Inglaterra -1,5%, França -2,0% e Alemanha -2,6%, diante do crescimento da percepção de que os principais BCs do mundo vão reduzir mais e mais rápido do que o esperado os estímulos monetários e (3) dos EUA, apagando os ganhos acumulados no ano, S&P -3,7%, DJ -4,1% e NASDAQ -3,9%, dando prosseguimento ao movimento de correção iniciado na última sexta-feira, que soma os “temores” de elevação dos juros com a possibilidade de uma nova paralisação do governo do país.

Indicando que o período de dinheiro “fácil e barato” nas maiores economias do mundo pode estar ficando para trás, William Dudley, presidente da distrital do FED (“BC” dos EUA) em NY, afirmou que 3 altas dos juros neste ano ainda formam um cenário “bastante razoável", ressaltou que a "precificação" da curva de juros é apropriada e deixou a porta aberta para uma quarta elevação.

Reforçando o acerto da decisão do Copom de derrubar a taxa básica de juros tupiniquim para o menor patamar da história (6,75% ao ano), ontem foi divulgado que o IPCA de JAN/18 ficou em apenas 0,29%, patamar abaixo do auferido em DEZ/17 (0,44%) e que representa a inflação mais baixa para o mês desde a criação do real, em 1994, acumulando com isto uma alta de 2,86% nos últimos 12 meses e situando-se assim abaixo do piso da meta do BC (3,0%).

Na “contramão” do BC tupiniquim, o BC do México, que disputa a atenção e os investimentos globais com o Brasil, anunciou ontem que, já se antecipando ao movimento que ocorrerá nos EUA e na Europa, elevou sua taxa básica de juros de 7,25% para 7,50% ao ano.

Pregando otimismo para uma plateia cada vez menor, Meirelles, presidente do BC tupiniquim que sonha diuturnamente em sem presidente do Brasil, voltou a afirmar que, apesar do “mercado” acreditar que o PIB brasileiro crescerá 2,7% este ano, o ministério da Fazenda, que segundo ele não costuma erra, “aposta” em uma expansão de 3,0%.

Ponderando que, antes de reiniciar o aperto dos juros será necessário esperar os desdobramentos da saída do Reino Unido da União Europeia, os analistas da corretora CityIndex alertaram que está aumentando a probabilidade de duas elevações de taxas pelo BOE em 2018, uma em MAI/18 e outra em DEZ/18.

Dando uma boa notícia para o Brasil, a China, que é o principal destino das exportações tupiniquins, anunciou ontem que em JAN/18 as importações do país cresceram 36,9% na comparação com JAN/17, superando de longe as “apostas do mercado”, que estavam em 9,2%.

Agora com a taxa básica de juros em 6,75% ao ano, de acordo com levantamento da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), os fundos de renda fixa com resgates até 1 ano só ganham da poupança quando a taxa de administração é menor que 1% ao ano.

Dando sinais divergentes da economia tupiniquim, (1) Saindo do limbo e com uma base de comparação bastante fraca, em DEZ/17 a produção industrial de SP cresceu 10,1% na comparação com DEZ/16 e (2) em JAN/18 as vendas de cimento no Brasil caíram -0,1% na comparação com JAN/17.

Símbolo máximo da ineficiência, do coronelismo e da burocracia tupiniquim, em 2017, com o Brasil todo começando a sair da pior fase econômica de sua história, os cartórios brasileiros arrecadaram R$ 14,3 bilhões, acumulando um crescimento de 11,7% desde 2012, quando o país começou a entrar na atual crise.

Mostrando como é difícil fazer a coisa certa no Brasil, protestos de sindicalistas vagabundos, membros do grupo anarco-terrorista MST e pelegos do PT, obviamente contrários à privatização de distribuidoras de energia da Eletrobrás, tentaram, mas não conseguiram, impedir a assembleia de acionistas da estatal convocada para decidir o modelo de venda das empresas.

-    O Twitter subiu 14,0% na bolsa de NY, após divulgar o primeiro lucro líquido de sua história, impulsionado, sobretudo, pelo aumento das vendas de anúncios em vídeo.

Política:

Cortejado por inúmeros partidos, como PPS, DEM e até pelo PSDB, Luciano Huck, agora pressionado pela TV Globo para tomar uma posição definitiva, deve anunciar após o Carnaval se topa disputar a presidência do Brasil.

Dando mais um claro sinal de que “a reforma da Previdência foi para o beleléu”, o peemedebista Eunício Oliveira, que é presidente do Senado, afirmou que se não for votada agora, a referida matéria pode ser apreciada e aprovada em NOV/18. 

Muito bem pago, Sepúlveda Pertence, advogado de Lula e ex-ministro do Supremo indicado pelo “coronel” Sarney, já se reuniu ontem mesmo com ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na corte, e na saída afirmou a jornalistas que, em sua opinião, o tribunal pode julgar o pedido de habeas corpus feito pela defesa de Lula antes que as instâncias inferiores terminem de analisar o caso.

Como a situação ficou ridícula além da conta, o PTB deve anunciar o deputado Alex Canziani, do Paraná, como indicação para o Ministério do Trabalho, no lugar da deplorável deputada Cristiane Brasil, filha do “mensaleiro” e Roberto Jefferson, que por sua vez é o “dono” do referido partido.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Luiz Fux, disse ontem que é possível que a corte volte a examinar a possibilidade de um político “ficha suja” registrar candidatura para concorrer à eleição, o que animou bastante os eleitores e correligionários de Lula.

Ilustrando a morosidade da mais alta corte tupiniquim, o deputado federal João Rodrigues, do PSD de Santa Catarina, que foi preso ontem pela Polícia Federal por ordem do Supremo Tribunal Federal, havia sido denunciado há mais de 14 anos pelo Ministério Público Federal, em 2003, e começou a ser investigado há mais de 16 anos, em 2001.

Crítica:

“Como idiotas alienados”, os brasileiros, no ritmo das metralhadoras dos bandidos e da polícia que guerreiam pelas ruas e favelas e se matam em uma briga sem fim, começam hoje a pular o Carnaval, a festa sem moral, sem caráter e sem qualidade que mais denigre a imagem tupiniquim mundo a fora, com o país caminhando rumo ao abismo financeiro, moral e intelectual.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário