R.B. 28/FEV/18 "Que ele está gagá e que a família deveria interdita-lo"



"Que ele está gagá e que a família deveria interdita-lo"

São Paulo, 28 de fevereiro de 2018 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a cair, influenciada pelo aumento das tensões políticas, diante da decisão de Raquel Dodge de incluir Temer no rol de investigados de um inquérito para apurar repasses de propina da Odebrecht, e novamente acompanhando as perdas das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode subir, impulsionado pela esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e também seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,8%, “finalmente” realizando lucros após registrar o maior patamar da história por 5 pregões seguidos, influenciada pelo recuo das commodities e seguindo as perdas das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR subiu 0,9% à R$ 3,25, recuperando-se após 3 pregões consecutivos de queda, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e impulsionado pela redução do fluxo positivo de recursos externos.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 1,1%,com as exportadoras beneficiadas pela desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar e China -1,1%, interrompendo uma sequência de 6 pregões de ganhos, prejudicada pela decisão do Partido Comunista chinês de eliminar a restrição para mandatos presidenciais, o que abriria o caminho para o presidente Xi Jinping se manter no poder indefinidamente, (2) da EUROPA, realizando lucros recentes, Inglaterra -0,1%, França -0,1% e Alemanha -0,3%, com destaques de queda para as ações do setor automotivo, como Volkswagen (-0,9%), Continental (-0,6%) e BMW (-0,9%), diante de uma decisão judicial que abriu às cidades alemãs a possibilidade de proibir a circulação de carros a diesel e (3) dos EUA, também realizando lucros recentes, S&P -1,3%, DJ -1,2% e NASDAQ -1,2%, prejudicadas pelo primeiro depoimento de Jerome Powell, novo presidente do FED (“BC” local), ao Congresso do país, dizendo que está otimista com a economia norte-americana e reconhecendo que a inflação vai atingir a meta de 2,0%, o que trouxe novamente a desconfiança de que a autoridade monetária poderia fazer 4, e, não, 3 altas no juro básico este ano.

Ontem, 1 dia depois de reduzir, antes tarde do que nunca, sua “nota” para o Brasil, a agencia de classificação de risco Moody's elevou, de 3,2% para 3,4%, suas estimativas para o crescimento das economias do G20 em 2018, ressaltando que fez isto por conta da melhora das expectativas para o PIB dos EUA, diante dos possíveis efeitos positivos dos estímulos fiscais aprovados neste mês pelo Congresso norte-americano.

Mais otimista que a Moody's, Christine Lagarde, que é a diretora-gerente do FMI, afirmou que a economia global crescerá 3,9% neste ano, porém ressaltou que o cenário está mudando cada dia mais rapidamente diante dos riscos elevados de disputas comerciais, da normalização da política monetária e de inovações tecnológicas.

“Turbinadas” pela recuperação da arrecadação, as contas do governo fecharam JAN/18 com um superávit primário de R$ 31bi, o que representa o melhor resultado para o mês desde 1997, quando teve início esta série histórica, e uma alta de 67,8% na comparação com JAN/17.

Importante termômetro da economia, em 2017 a indústria de embalagens aumentou em 1,96% sua produção na comparação com 2016, o que representa o primeiro resultado positivo após 3 anos seguidos de retração, e a projeção para este ano é de um crescimento mais acelerado, com variação positiva de até 3,00%.

Usado como referência de reajustes na maioria dos contratos de aluguel, o IGP-M de FEV/18 registrou alta de apenas 0,07%, diante da queda nos preços dos produtos agropecuários no atacado e do alívio da pressão dos alimentos no varejo, acumulando com isto uma deflação de -0,42% nos últimos 12 meses.

Apesar de a inflação estar controlada e de a taxa básica de juros do país estar no menor patamar da história (6,75% ao ano), em JAN/18 as taxas de juros no segmento de recursos livres do mercado de crédito brasileiro subiram para 41,1%, ante 40,3% em DEZ/17, e a inadimplência aumentou para 5,0%, ante 4,9% em DEZ/17, o que são reflexos principalmente da fraca recuperação do mercado de trabalho.

Como reflexo da cada vez menor demanda, por falta de obras de infraestrutura e de construção de edifícios, cerca de metade dos guindastes em operação no Brasil estão parados e atualmente os preços praticados pelas locadoras destes equipamentos estão de 30% a 40% abaixo do praticado antes da crise.

Cansados de perder dinheiro com as “extravagâncias e genialidades” de Abílio Diniz, ontem, em conferência telefônica, os acionistas minoritários da BRF no mercado brasileiro indicaram que vão apoiar os fundos Petros e Previ pela destituição do Conselho de Administração da empresa em reunião na próxima segunda-feira.

-    A Vale caiu -0,2% e, após o fechamento do pregão, a empresa anunciou que em 2017 teve um lucro de R$ 17,6bi, o que representa uma alta de 28% com relação ao verificado em 2016 e foi impulsionado por melhores preços do minério de ferro e menores baixas no valor de seus ativos.
-    A operadora de telecomunicações Sky subiu 20,5% na bolsa da Inglaterra, após a Comcast Corp anunciar uma oferta de US$ 30,9 bilhões para comprar a empresa britânica.
-    A Walt Disney recuou -5,5% na bolsa de NY, diante da dificuldade que a empresa terá em comprar ativos da Fox.

Política:

Demitido por defender veementemente o presidente Temer, algo que aliás era sua principal missão ao assumir o cargo 3 meses atrás, Fernando Segovia foi substituído no ministério da Justiça por decisão do novo ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, que está cada dia mais fortalecido no governo Temer.

Focos de 2 das principais fases da Lava Jato do RJ, a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Contas do Estado permanecem pagando salários para deputados que estão presos e a conselheiros mantidos afastados em consequência da operação, como os deputados peemedebistas Jorge Picciani (presidente da Assembleia), Edson Albertassi (ex-líder governista) e Paulo Melo, que recebem salário de R$ 25,3 mil e mais verba de até R$ 160 mil para pagar assessores.

FHC está detonado o PSDB e tem tucano, analista e “entendido de política” dizendo “que ele está gagá e que a família deveria interdita-lo”, porém quem deveria pedir interdição do PSDB é o FHC, pois os tucanos com gabarito, como Gustavo Franco, já saíram do partido e lá agora só restam os picaretas, como Aécio, e os complacentes com a corrupção, como os “ainda” milhares de filiados.

Ontem, antes tarde do que nunca, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou os processos que podem culminar na cassação do mandato do pemedebista Lúcio Vieira Lima, irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, e de Paulo Maluf, ambos já presos na Papuda.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ontem que Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal, inclua o presidente Temer no rol de investigados de um inquérito aberto no ano passado para apurar repasses de propina da Odebrecht ao PMDB em 2014.

Elevando o clima bélico no ninho tucano, Roberto Massafera, líder do PSDB na Assembleia legislativa de SP, causou revolta nos tucanos ao declarar que o prefeito Dória tem “ampla maioria” ao seu favor, já que apenas 11 dos 20 deputados estaduais tucanos endossam sua candidatura ao governo.

Bastante crítico a candidatura de Doria ao governo de SP, o vereador Mario Covas Neto, filho de Mario Covas, ex-governador e um dos principais nomes do PSDB, marcou seu ato de desfiliação ao partido para amanhã.

99,9% focado em viabilizar sua candidatura presidencial, algo que para ele é um “projeto de vida”, ontem Meirelles se reuniu com Baleia Rossi, líder do PMDB na Câmara, que lhe avisou que Temer só não será o candidato peemedebista ao Planalto se ele não quiser, deixando claro para o vaidoso ministro que ele é o plano B.

A operação da Polícia Federal que investiga o petista e ex-governador da Bahia Jaques Wagner ampliou a força da ala do PT que defende que o partido leve a candidatura de Lula até o fim e, após o provável impedimento do petista, lance campanha “vote 13, vote Lula”, mesmo que ele não esteja na urna.

Crítica:

Com uma situação análoga a uma zona de guerra, atualmente não há entrega dos Correios em 43,6% dos endereços do RJ e os roubos de carga no país aumentaram 300% entre 2010 e o ano passado.

Derrotando, por 3 a 1, o relatório da ministra Maria Thereza, que era contra a domiciliar, ontem, provando mais uma vez que no Brasil o crime compensa, a 6ª turma do STJ confirmou a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral.

Dando mais um argumento para aqueles que defendem a extinção das universidades públicas, seguindo a Universidade de Brasília, a Unicamp anunciou que também vai criar uma disciplina optativa chamada "O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil".

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário