R.B. 27/FEV/18 "Claros sinais de debilidade mental"



"Claros sinais de debilidade mental"

São Paulo, 27 de fevereiro de 2018 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, realizando lucros após registrar o maior patamar da história por 5 pregões seguidos, influenciada pelo recuo das commodities e seguindo as perdas das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando-se após 3 pregões consecutivos de queda, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e impulsionado pela redução do fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,4%, para fechar em território positivo pelo 9º pregão consecutivo e novamente registrando um recorde histórico de alta, desta vez aos 87.653pts, impulsionada pela valorização das commodities e pelo bom desempenho das bolsas de NY e (2) o DÓLAR caiu -0,3% à R$ 3,23, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, pressionado pelos leilões de venda do BC e seguindo a melhora do “humor” na bolsa brasileira.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,2% e China 1,2%, estimuladas pelo rali dos mercados acionários de NY na sexta-feira e pelo anúncio de que Pequim, mais uma vez, adiou os planos de reformar o sistema para lançamento de novas ofertas públicas iniciais, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,6%, França 0,5% e Alemanha 0,3%, beneficiadas pelo anúncio hoje de que o Partido Trabalhista britânico apoiará a permanência do Reino Unido em uma união aduaneira com a União Europeia após a saída do bloco, o chamado Brexit e (3) dos EUA, em alta pela terceira sessão consecutiva, S&P 1,2%, DJ 1,6% e NASDAQ 1,1%, desta vez com destaques de alta para as companhias financeiras e de tecnologia.

Elevando o otimismo global, (1) Mario Draghi, presidente do BC Europeu, afirmou que que a economia da zona do euro apresentou "crescimento mais forte que o previsto" e (2) 78% das empresas do S&P 500 que divulgaram seus resultados do quarto trimestre de 2017 superaram as estimativas do “mercado”, com um crescimento médio de 15% nos lucros.

Com uma boa dose de razão, Trump, presidente dos EUA, afirmou que a Organização Mundial do Comércio, que é presidida por um brasileiro, é uma catástrofe, e voltou a defender uma política comercial internacional “justa e recíproca” para o seu país, no melhor estilo do bordão “América em primeiro lugar”.

Apresentando um otimismo cada dia mais irracional, o “mercado” elevou pela segunda semana seguida, desta vez de 2,80% para 2,89%, suas “apostas” para o crescimento do PIB tupiniquim em 2018 e reduziu pela quarta semana consecutiva, agora de 3,81% para 3,73%, suas projeções para a inflação do país medida pelo IPCA neste ano.

Influenciados pelo anúncio de que o IPCA-15 de FEV/18 registrou o menor patamar desde 1994, o chamado "top-5", que é o grupo dos que mais acertam as projeções na pesquisa Focus, passou a “apostar” que em MAR/18, quando ocorre a segunda reunião do Copom deste ano, a taxa básica de juros da economia brasileira será novamente reduzida, dos atuais 6,75% para 6,50%.

Provando, pela enésima vez, como é difícil fazer negócios em um país socialista como o Brasil, tramita na Câmara dos Deputados um projeto de decreto legislativo, apresentado pelo deputado federal Daniel Almeida, do PCdoB da BA, que quer proibir o funcionamento de supermercados e hipermercados aos domingos e feriados.

Ontem foi divulgado o ranking que analisou as 90 melhores cidades do mundo para se trabalhar e viver e o resultado não poderia ser diferente, já que no topo aparecem, pela ordem, Zurique, Estocolmo, Oslo, Copenhague, Helsinki, Washington, Dublin e São Francisco, já São Paulo ficou em 61º lugar e o RJ em 74º.

Em JAN/18 o Brasil registrou um saldo negativo de US$ -4,31bi em sua conta de transações correntes, o que representa o menor déficit para janeiro em 8 anos e foi ajudado pelo superávit da balança comercial e pelo fato de o país não ter perdido recursos por meio de remessas de lucros e dividendos, ao mesmo tempo em que recebeu investimentos vindos de fora, reforçando o quadro externo positivo.

Influenciada positivamente pela baixa da dívida pública mobiliária interna e pela apropriação positiva de juros, em JAN/18 A dívida pública federal do Brasil caiu -0,87% sobre DEZ/17 e atingiu R$ 3,528tri.

Registrando o terceiro mês consecutivo de crescimento, em JAN/18 as receitas federais totalizaram R$ 155,6 bilhões, o que representa o melhor janeiro desde 2014 e uma alta de 10,12% ante mesmo período de 2017, descontada a inflação do período.

Segundo um relatório divulgado ontem pelo Departamento de Agricultura dos EUA, o Brasil poderá ultrapassar os EUA na produção de soja já em 2019 e tornar-se o líder mundial na oferta da oleaginosa.

-    A Volkswagen subiu 1,8% na bolsa da Alemanha, após a empresa informar que em 2017 se lucro foi o dobro do auferido em 2016.
-    A varejista Associated British Foods teve alta de 3,1% na bolsa de Londres, após a companhia projetar aumento de vendas na primeira metade do ano fiscal de 2018 em todos os seus segmentos de atuação, exceto o açúcar.
-    A HP subiu 6,1% na bolsa de NY, após o JP Morgan elevar sua recomendação de compra para a empresa.
-    A Qualcomm subiu 5,8% na bolsa de NY, após a fabricante de chips afirmar que está se aproximando de um acordo de aquisição da Broadcom.
-    A CCR despencou -10,1%, já que a empresa está envolvida em casos de corrupção investigados pela Lava Jato.

Política:

Jaques Wagner, acusado de receber mais de R$ 80mi de propina em mais uma operação da Polícia Federal, seguiu o script de todos os petistas picaretas, já que (1) foi apoiado pelos seus comparsas Lindbergh e Gleisi Hoffmann e (2) afirmou que as acusações são fruto de perseguição política orquestrada pela TV Globo.

“Coincidentemente” nomeada por Lula, Mônica Jacqueline Sifuentes Pacheco de Medeiros, a desembargadora do TRF-1 que autorizou os mandados de busca e apreensão da Operação Cartão Vermelho e negou os pedidos de prisão feitos pela Polícia Federal, incluindo o do petista Jaques Wagner, foi investigada em 2016 por conta quantidade de processos acumulados em seu gabinete.

Com a candidatura presidencial de Marina Silva desta vez naufragando antes mesmo de começar, os deputados federais Alessandro Molon e Aliel Machado anunciaram hoje sua desfiliação da Rede e informaram que vão se filiar ao PSB.

Se preparando para largar o cargo de prefeito de SP menos de 2 anos após eleito para ser candidato ao governo do Estado, o tucano Doria afirmou, ao lado do bandido Gilberto Kassab, que é dono do PSD, que a administração da cidade não depende dele para funcionar.

Disposto a atrapalhar o que puder a candidatura presidencial de Alckmin, o tucano Arthur Virgílio, prefeito de Manaus, afirmou que (1) não seria surpresa se fosse expulso do PSDB, (2) para ser expulso do partido basta não roubar e (3) os tucanos estão desligados da realidade.

Atuando em prol de seu chefe, que ao que tudo indica é o presidente Temer, ontem Raquel Dodge, procuradora geral da República, decidiu (1) rescindir os acordos de delação premiada de Wesley Batista, um dos donos da JBS e (2) negou o pedido da Polícia Federal para quebrar os sigilos do referido presidente do Brasil alegando que “ainda não há elementos que justifiquem a medida”.

Bandido e também potencial candidato ao governo fluminense, Eduardo Paes, ex-prefeito do RJ que ainda está no PMDB, se reuniu no fim de semana passado com dirigentes do PSDB e do PP para definir seu futuro partidário e seu destino deverá ser anunciado dentro de 10 dias.

Apresentando, como todo socialista que passou dos 30 anos, “claros sinais de debilidade mental”, Manuela D'Ávila, que é pré-candidata do PC do B à Presidência, afirmou que o PSDB é um partido de direita e que a direita no fundo não gosta de gente.

Crítica:

Como um “menino mimando” que sempre teve tudo que quis na vida e que nunca foi contrariado, Abílio Diniz, presidente do Conselho de Administração da BRF, que quando assumiu a empresa as ações valiam mais de R$ 70,00 e hoje elas valem cerca de R$ 28,00, afirmou que discorda de sua saída da empresa e ressaltou que os outros conselheiros também são responsáveis pelo prejuízo de R$ -1,1bi registrado em 2017.

Vagabundas e sem vergonha na cara, pois acreditam que devem viver sustentadas pelo Estado, 336 filhas solteiras de servidores federais, com apoio de associações e de um partido político (o PDT), entraram com ações na Justiça contra decisão do Tribunal de Contas da União de cortar pensões sob suspeita de pagamento indevido.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário