R.B. 22/DEZ/17 "Torcem o nariz para o assunto"



"Torcem o nariz para o assunto"

São Paulo, 22 de dezembro de 2017 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, realizando lucros após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 27/OUT/17 (aos 75.133pts), em compasso de espera antes do rebaixamento da “nota” do Brasil e prejudicada pelas declarações do governo negando a intenção de vender a Embraer e (2) o DÓLAR pode voltar a subir, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e impulsionado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa brasileira.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,4%, revertendo as perdas da abertura, quando na mínima recuou 0,2%, impulsionada por boas notícias corporativas, como da Petrobrás (4,1%) e da Embraer (22,5%), beneficiada pela valorização das commodities e influenciada pelo bom desempenho das bolsas de NY e (2) o DÓLAR subiu 0,4% à R$ 3,31, se “descolando” da bolsa brasileira e influenciado pelo aumento dos “rumores” de rebaixamento da “nota” de crédito do Brasil pela S&P já na semana que vem.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem tendência única, Japão –0,1%, prejudicada pelo recuo das ações dos bancos, em um movimento de realização de lucros após o BC local manter sua política monetária inalterada e China 0,4%, com os investidores ainda animados com a aprovação da reforma tributária nos EUA, (2) da EUROPA, Inglaterra 1,1%, França 0,6% e Alemanha 0,3%, impulsionadas pelo avanço dos contratos de petróleo e beneficiadas pela divulgação de dados positivos na zona do euro, como o índice de confiança do consumidor que subiu mais o que o esperado e atingiu o maior nível desde JAN/01 e (3) dos EUA, S&P 0,2%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,1%, apoiadas pelos ganhos das empresas dos setores de energia, financeiro e de telecomunicações, um dia após a aprovação da reforma tributária de Trump pelo Congresso do país.

Conforme já é esperado, ontem, segundo “rumores” já negados por Meirelles, a agência de classificação de risco S&P Global Ratings teria comunicado ao Ministério da Fazenda que deve anunciar sua decisão sobre a nota de crédito do Brasil na próxima semana.

No mesmo dia em que foi na TV, em um claro desrespeito à lei eleitoral, se apresentar como candidato à presidente pelo PSD, Meirelles, ministro da Fazenda, afirmou que avalia a possibilidade de aumentar impostos para reverter a frustração de receita provocada pela não aprovação da tributação de fundos exclusivos no Congresso neste ano.

Dando um sinal positivo da economia tupiniquim, nos 11 primeiros meses deste ano de 2017, provavelmente por conta da redução da taxa básica de juros, a quantidade de dinheiro em papel ou moeda em circulação no país subiu 6,11% n comparação com 2016.

Ao invés de ser privatizado, os Correios, que é a estatal mais ineficiente e corrupta do Brasil, assinou ontem um memorando de entendimentos com a empresa aérea Azul para criação de uma empresa privada de solução de logística voltada para o transporte de produtos comercializados pela internet.

Apenas 5 instituições detêm 80% do varejo bancário tupiniquim, que é um dos mais concentrados do mundo, por isto, em tese, as autoridades deveriam evitar qualquer movimento que reforce essa característica, porem ontem o Conselho Monetário Nacional aprovou mudanças no FGC, criando um limite global de R$ 1mi por um período de 4 anos, o que prejudicará a incipiente competição que vinha surgindo no setor.

Exemplo de empresa sonegadora, que só consegue se manter aberta por comprar políticos e fiscais, a fabricante de baterias Moura vai investir até R$ 120 milhões em 2018 para ampliar sua armazenagem e automatizar etapas de sua produção.

-    A Embraer subiu 22,5%, impulsionada pela notícia de que a Boeing teria realizado reuniões para a compra da fabricante brasileira de aviões, o que foi confirmado pela empresa.
-   A Petrobrás subiu 4,1%, após a empresa anunciar seu plano de investimentos para o período entre 2018 e 2022, que prevê aportes de US$ 74,5bi e um aumento de 30% na produção de petróleo nos próximos 5 anos.

Política:

Acreditando cegamente que é a “bolacha mais gostosa do pacote”, Meirelles, ministro brasileiro da Fazenda, afirmou ontem que sua eventual candidatura à Presidência da República pode jogar a favor da aprovação da reforma da Previdência.

Enquanto Alckmin ameaça processar os corruptos que o acusam, a Assembleia Legislativa de São Paulo, dominada por tucanos e seus aliados, tem barrado sistematicamente os 7 pedidos de abertura de CPI para investigar obras viárias citadas por empreiteiras no acordo de leniência com o Cade.

Eunício de Oliveira, que é peemedebista e também presidente do Senado, usou o palanque cearense do maior ato do Minha Casa, Minha Vida já promovido pelo governo Temer para exaltar o ex-presidente Lula ao afirmar, durante seu discurso, que “se não fosse um pernambucano sofrido não teríamos a transposição das águas do rio São Francisco”.

Lula fez um aceno ao mercado financeiro quando disse que não quer ser visto como “radical”, o que foi consequência de um encontro que representantes de grandes investidores tiveram com a petista Gleisi Hoffmann, senador e presidente do PT.

Apesar de irritado com a “fome” de Bolsonaro por cargos e verbas do partido, o presidente do Patriota, Adilson Barroso, cogita se licenciar do comando da sigla para que o filho do presidenciável, Flávio Bolsonaro, a assuma.

Presidente do PP, o senador Ciro Nogueira é hoje o principal entusiasta de uma candidatura do democrata Rodrigo, presidente da Câmara, que concorreria ao Planalto no ano que vem com o apoio de boa parte do centrão.

Ontem, minutos após negar a prisão domiciliar para Maluf, que pelo que tudo indica passará o Natal e o resto da vida enjaulado, Cármen Lúcia, presidente do STF, deixou claro que concederá habeas corpus a Lula, se ele vier a ser condenado e tiver a prisão decretada.

Bandido da pior espécie, Renan Calheiros, que é alvo de mais de uma dezena de investigações na Lava-Jato, usou a Gráfica do Senado para imprimir um livro de 78 páginas em que se defende de acusações e ataca a Justiça e o Ministério Público Federal, em especial o ex-procurador-geral Rodrigo Janot.

Ajudando a reduzir ainda mais as chances da sigla, que certamente sairá ainda mais dividida do processo, a comissão escalada pelo PSDB para elaborar as regras da prévia presidencial do prevê a realização de 5 debates entre Alckmin e Arthur Virgílio, os 2 pré-candidatos tucanos.

Crítica:

Enquanto bancões e autoridades tupiniquins “torcem o nariz para o assunto”, seja por desconhece-lo ou por temer a concorrência, o banco Goldman Sachs, que é uma das maiores firmas de investimento de Wall Street, anunciou ontem que está montando uma equipe para negociar criptomoedas.

Confirmando que Marcelo Odebrecht omitiu informações na sua delação, motivo mais que suficiente para ele voltar para a cadeia, as planilhas de pagamento de propina apresentadas pela sua empreiteira ao Ministério Público Federal revelam apenas metade dos últimos 7 anos de funcionamento do setor da empresa dedicado a repasses ilegais.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário