R.B. 30/NOV/17 "Serial killer de oportunidades"



"Serial killer de oportunidades"

São Paulo, 30 de novembro de 2017 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, mais uma vez desprezando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, com os investidores finalmente percebendo que são remotas as chances de aprovação da reforma da previdência e (2) o DÓLAR pode subir, acompanhando a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelo aumento das “apostas” de rebaixamento da “nota” do Brasil pelas agências internacionais de classificação de risco.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,9%, reduzindo uma pequena parte da forte valorização ainda acumulada no ano (20,7%), prejudicada pelo recuo das commodities e pela redução das “apostas” de aprovação da Reforma da Previdência e (2) o DÓLAR subiu 0,8% à R$ 3,24, praticamente zerando a baixa acumulada no ano (-0,2%), acompanhando a esperada piora do “humor” na bolsa tupiniquim e com os comprados vencendo o primeiro round da “briga” para a formação de cotação de fechamento do mês.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,5% e China 0,1%, acompanhando o desempenho ascendente das bolsas de NY no dia anterior, apesar do último teste de míssil da Coreia do Norte, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -0,9%, com as exportadoras prejudicadas pela valorização da moeda local (libra) frente ao dólar, porem França 0,4% e Alemanha 0,1%, desta vez sustentadas pelas ações dos bancos, como Deutsche (2,4%) e Commerzbank (0,5%), beneficiados por declarações de Jerome Powell, novo presidente do FED”(BC” dos EUA), à favor de afrouxar algumas regulações e (3) dos EUA, sem uma tendência única e próximas da estabilidade, porem com o DJ fechando novamente no maior patamar da história, S&P 0,1%, DJ 0,4% e NASDAQ -1,3%, com as perspectivas positivas em torno da reforma tributária apoiando ações de instituições financeiras, enquanto uma onda de realização de lucros atingiu papéis de tecnologia.

Segundo o economista, diplomata e cientista social Marcos Troyjo, que dirige um departamento na prestigiada Universidade Columbia em NY, as 10 razões que fazem do Brasil um “serial killer de oportunidades” são (1) descrença no prosseguimento das reformas estruturais, (2) baixa participação no comércio internacional, (3) não ser prioridade para a China, (4) temor de que a corrupção sistêmica sobreviva à Lava Jato, (5) possibilidade real de eleger um populista em 2018, (6) baixo percentual de poupança e investimento, (7) carência de centros de ensino e pesquisa de classe internacional, (8) investimento irrelevante em inovação, (9) judiciário lento e caro, legislativo fisiológico e imediatista e executivo inchado e limitado por necessidade de coalizões em ciclos políticos de curta duração e (10) saída de talentos para o exterior.

Ressaltando a “importância capital” da reforma da previdência, Armínio Fraga, ex-presidente do BC e atualmente sócio da Gávea Investimentos, afirmou que vê com bastante apreensão o clima de indefinição que está se instalando em torno do tema.

Dando ao menos uma boa notícia para a economia tupiniquim, em OUT/17 o setor público consolidado brasileiro (governo central, Estados, municípios e estatais), beneficiado pelas receitas extraordinárias advindas do Refis, registrou superávit primário de R$ 4,8bi, o que superou as “apostas do mercado” (R$ 3bi) e representa o primeiro resultado positivo desde ABR/17.

Escancarando, pela enésima vez, a enorme insegurança jurídica de se investir no Brasil, um juiz de SP, dizendo que foi inconstitucional o que foi aprovado recentemente na reforma Trabalhista, mandou reverter a demissão em massa de mais de 100 profissionais dispensados em hospitais do grupo Leforte.

Sem se preocupar com o rombo ainda maior que pode causar nas contas públicas, o governo, com o objetivo de conseguir votos para viabilizar a votação da reforma da Previdência na Câmara ainda neste ano, pode premiar novamente os caloteiros com a aprovação de mais um Refis, que é o parcelamento de dívidas com o fisco, desta vez para microempresas e ruralistas, que ficaram de fora dos benefícios cedidos a médias e grandes empresas neste ano.

Influenciando na cotação daquela que ainda é a principal commodity global, o hoje os ministros de energia dos países pertencentes ao cartel da OPEP se encontram em Viena para discutir a possível extensão no acordo de corte na produção, posição que é defendida pelo Kuwait.

Política:

Elevando as incertezas em relação à aprovação da reforma da Previdência, Padilha, ministro da Casa Civil, afirmou que o governo discorda das sugestões do PSDB, “avisou” que a atual versão da proposta está "no osso", sem espaço para novas concessões, e ressaltou que o presidente Temer não irá forçar nenhum partido da base governista a fechar questão em favor da questão.

Como gosta de comer de graça e de chamar seus comparsas para a farra com dinheiro público, o presidente Temer, fingindo que trabalha, convocou presidentes e líderes de partidos para um jantar no domingo para discutir a viabilidade de votar a reforma da Previdência agora no dia 13/DEZ/17, às vésperas das férias parlamentares.

Após muito lobby e propina, ontem, em uma sessão tumultuada, a Câmara Federal tupiniquim aprovou o texto-base da medida provisória que prevê benefícios fiscais, inclusive na forma de isenções para a importação de máquinas e equipamentos, a petrolíferas que atuarão nas camadas pré-sal e pós-sal.

Em reunião com Rodrigo Maia, presidente da Câmara que ascende uma vela para o capeta e outra para o bandido, líderes sindicais, como Força e CUT, pediram o adiamento da votação da reforma da Previdência para o ano que vem, ressaltando que o tema vai trazer radicalização do povo brasileiro contra Congresso Nacional.

Desestimulando a redução dos gastos públicos, a Câmara aprovou ontem, em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição que estende de 2020 para 2024 o prazo para que Estados e municípios paguem seus precatórios.

Legislando em causa própria, o Supremo Tribula Federal, atualmente comandado por Carmen Lucia, fechará mais um ano assistindo passivamente ao pagamento do auxílio-moradia a juízes de todo o país, benefício amparado em liminar concedida pelo ministro Luiz Fux.

Defensora feroz da anta da ex-presidenta Dilma, a senadora Kátia Abreu, que foi expulsa do PMDB por atacar o bandido do presidente Temer, afirmou que se ex-correligionário Romero Jucá, que também é senador, de "canalha", "crápula" e "ladrão de vidas e almas brasileiras".

Ontem, no mesmo dia que Aécio foi novamente acusado de um crime, desta vez por usar celulares de laranjas para fazer ligações secretas, foi anunciado que o grupo político-criminoso do referido senador mineiro pode sair do PSDB e ir para o DEM.

Para tentar se diferenciar do ex-comparsa PT, a comunicação do Planalto conseguiu convencer os idealizadores do programa nacional do PMDB, que fez defesa enfática de Temer, a cortar trecho que fazia um ataque direto ao grupo Globo.

Se relacionando super bem com as figuras mas podres da política tupiniquim, Alckmin, que já te, uma reunião marcada com Temer no próximo final de semana, chamou o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, presidente do Solidariedade, para uma reunião no Palácio dos Bandeirantes com o objetivo de pedir o apoio do partido dele para sua chapa à Presidência em 2018.

O bandido e assassino Guilherme Boulos, líder do grupo anarco-terrorista MTST, participará neste fim de semana do congresso do PSOL, que por sua vez trabalha arduamente para que ele se filie e seja candidato do partido ao Planalto no ano que vem.

Apesar da forte expectativa da militância, Marina Silva, que ainda se acha “a bolacha mais gostosa do pacote”, não deixa claro nem para dirigentes da Rede o tom que adotará no congresso da sigla, neste fim de semana.

Mostrando que no Brasil tudo pode piorar, (1) o Congresso Nacional tenta estender o foro privilegiado a ex-presidentes, salvando da cadeia Sarney, Collor, Temer, Lula, Dilma e FHC e (2) o presidente Temer articula para ser nomeado embaixador em 2019.

Crítica:

Mostrando que a empresa, além de amadora, também é criminosa, ontem foi revelado que o Uber, que aliás acumula prejuízos constantes, foi acusado por seu ex- gerente mundial de segurança de roubar informações de concorrentes.

Confirmando que a justiça tupiniquim só funciona para quem não tem milhões para pagar “advogados influentes”, ontem o Tribunal Regional Eleitoral decidiu, por unanimidade, liberar a ex-governadora Rosinha Garotinho sob monitoramento de tornozeleira eletrônica.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário