R.B. 28/NOV/17 "No Brasil o capitalismo não funciona"



"No Brasil o capitalismo não funciona"

São Paulo, 28 de novembro de 2017 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, para fechar em território negativo pelo quinto pregão consecutivo, ainda prejudicada pelo recuo das commodities e pela piora do cenário político tupiniquim e (2) o DÓLAR pode subir, rumo aos R$ 3,30, acompanhando a esperada piora do “humor” na bolsa brasileira e influenciado pelo aumento das “apostas” de rebaixamento da “nota” do Brasil pelas agências internacionais de classificação de risco.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,1%, mesmo com o avanço das bolsas de NY, já que foi prejudicada pelo aumento das “apostas” de que a Reforma da Previdência não será aprovada e também foi influenciada negativamente pelo recuo das commodities e (2) o DÓLAR caiu -0,2% à R$ 3,22, devolvendo os ganhos da abertura, quando na máxima avançou 0,3%, em um pregão com baixo volume de negócios e influenciado pela trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,2% e China -0,9%, pressionadas pelo rebaixamento da “nota” de grandes empresas de tecnologia e pelas preocupações com esforços de Pequim para reduzir riscos financeiros, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,3%, França -0,6% e Alemanha -0,5%, prejudicadas pelo recuo dos preços das commodities, que puxaram para o terreno negativo ações de mineradoras e petroleiras, e também influenciadas negativamente pelo anuncio de mais um impasse nas negociações para a formação do novo governo alemão e (3) dos EUA, próximas da estabilidade, mas com o DJ fechando novamente no maior patamar da história, S&P -0,1%, DJ 0,1% e NASDAQ -0,1%, com os investidores “animados” com o andamento da reforma tributária no Congresso do pais e cautelosos com a forte agenda de indicadores e eventos esperados para a semana.

Após ressaltar, coberto de razão, que atualmente “no Brasil o capitalismo não funciona”, Otaviano Canuto, diretor executivo do conselho de administração do Banco Mundial, afirmou que é mais importante do que nunca o país melhorar o "ambiente de negócios horrível", com a resolução rápida de pendências contratuais e trabalhistas, investimento em infraestrutura e fim de práticas protecionistas.

Mais otimista que na semana passada e indicando que o Copom tem “sinal verde” para cortar a Selic em -0,5%, dos atuais 7,5% para 7,0%, na sua reunião da semana que vem, o “mercado” reduziu, desta vez de 4,02% para 3,98%, suas expectativas para o avanço do IPCA nos próximos 12 meses e elevou, de 2,51% para 2,58%, suas projeções para o crescimento do PIB no mesmo período.

Contando, impunimente e descaradamente, mais uma mentira deslavada que influencia em tomadas de decisão de investimento, Celso Petrucci, presidente da Comissão da Indústria Imobiliária, “garantiu” que os preços dos imóveis no Brasil vão subir em 2018.

“Apostando” no Brasil, a rede de lojas de departamento Havan anunciou que, para acelerar seu plano de expansão no ano que vem, investirá cerca de R$ 300mi, principalmente em imóveis, obras e contratação de pessoal.

Ajudando no controle da inflação e estimulando novos cortes da taxa básica de juros, a mudança da bandeira tarifária anunciada ontem deverá baratear em cerca de -4,3% a conta de luz de DEZ/17.

Dando 3 sinais positivos da economia brasileira, (1) no terceiro trimestre deste ano as vendas ligadas ao turismo de negócios cresceram 10% na comparação com o mesmo período do ano passado, (2) as vendas da Black Friday tupiniquim deste ano foram 10,3% maiores do que em 2016 e (3) o índice de confiança do consumidor subiu 3,1pts em NOV/17 ante OUT/17, atingindo o maior nível desde OUT/14.

Podendo encerrar cerca de 1 milhão de processos em andamento na Justiça há quase 3 décadas, ontem bancos e poupadores fecharam os termos finais do acordo que prevê indenizações pelas perdas provocadas por planos econômicos nas décadas de 1980 e 1990 e o valor a ser pago gira em torno de R$ 10bi, sendo que a maior parte será parcelada.

Política:

Ao mesmo tempo em que tem a “missão quase impossível” de aprovar a Reforma da Previdência, o governo Temer corre contra o relógio para aprovar no Congresso, até DEZ/17, 5 medidas provisórias que caducam nas próximas semanas e que são fundamentais para a programação orçamentária de 2017 e 2018.

Ambicioso, talentoso, narcisista e com menos de 2% das intenções de voto nas pesquisas, Meirelles, que como Ministro da Fazenda é o principal fiador da política econômica do governo Temer, “avisou” ontem que decidirá se será ou não candidato à Presidência do Brasil no primeiro trimestre de 2018.

Criando dificuldades para vender facilidades ao presidente Temer, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, afirmou que atualmente a prioridade deve ser reorganizar o Estado brasileiro, ressaltando que, do jeito que está hoje, “o país não chega em 2019 sem ter uma crise fiscal sem precedentes".

Praticamente escalado, até agora, pelo seu partido para ser o próximo tucano a perder a disputa pela presidência do Brasil, Alckmin afirmou, pós jantar com Marconi Perillo e Tasso Jereissati, que aceita presidir o PSDB para "fortalecê-lo".

Dando um sinal de que pode sair em breve a condenação do maior picareta da história do Brasil, a tramitação de processos criminais na segunda instância da Lava Jato em Porto Alegre, que julgará o ex-presidente Lula, ficou mais rápida.

Sem nenhuma vergonha na sua enorme cara de pau, o procurador-chefe do Cade, Walter de Agra, quer alterar o regimento interno para nomear o filho de seu sócio em um escritório de advocacia como coordenador-geral de Matéria Administrativa do órgão.

Fingindo que trabalha sério, a Comissão de Ética da Presidência informou ter aberto um processo para apurar o abuso no uso de aviões da Força Aérea Brasileira por 9 ministros do governo Temer.

Usando a tática que aprendeu com o PT, de repetir uma mentira 1.000 vezes para ela virar verdade, o PMDB, no seu programa gratuito na TV, vai divulgar gravações de conversas entre o empresário Joesley Batista e seus advogados, com o objetivo de desqualificar a delação de executivos da JBS e a atuação do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot contra o presidente Temer.

Levando mais dificuldade à candidatura presidencial de Alckmin, Temer “avisou” que a chance de uma aliança entre PSDB e PMDB em 2018 é remotíssima, o que animou Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e Henrique Meirelles, ministro da Fazenda que, com o suporte do PMDB e alinhados, abalarão muito o potencial do tucano.

Está claro que PSDB já escolheu o candidato que será derrotado em 2018, porem caso Alckmin, governador de SP, se tornar réu na Lava Jato, acusado de ter recebido R$ 10,7mi do departamento de propinas da Odebrecht, o partido terá de mandar outro candidato, provavelmente Doria, para a derrota.

Crítica:

Podendo colocar em xeque a viabilidade do projeto, uma das principais consultorias de energia da Europa estimou que a recarga das baterias do caminhão elétrico da Tesla vai exigir energia equivalente à usada para abastecer 4.000 casas.

Provando que, quanto mais se procura mais se encontra corrupção no Brasil, a Polícia Federal e o Cade deflagraram ontem a operação Vinil, para investigar a suposta formação de cartel por 4 empresas do ramo de conexões de PVC e polipropileno, em mais de cem licitações públicas de obras de saneamento de água, em 13 Estados.

Mostrando que o brasileiro não tem vergonha de ser caloteiro, segundo uma pesquisa feita pela FICO, que é uma multinacional norte-americana de tecnologia, o Brasil é o país onde o consumidor se sente menos desconfortável com avisos de dívidas enviados pelas redes sociais.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário