R.B. 27/NOV/17 "Tudo pela metade do dobro"



"Tudo pela metade do dobro"

São Paulo, 27 de novembro de 2017 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, devolvendo os ganhos acumulados na semana passada (1,0%), prejudicada pelo aumento das “apostas” de que a Reforma da Previdência não será aprovada e também influenciada negativamente pelo recuo das commodities e (2) o DÓLAR pode subir, rumos aos R$ 3,30 e recuperando a perda registrada na semana passada (-1,0%), impulsionado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa tupiniquim e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,4%, intensificando as perdas registradas no pregão anterior, já que, mesmo diante do movimento ascendente das bolsas de NY, foi prejudicada pela piora do cenário político tupiniquim e (2) o DÓLAR subiu 0,2% à R$ 3,23, acompanhando a piora do “humor” na bolsa brasileira e também impulsionado pelas “apostas” de elevação dos juros nos EUA e corte dos juros no Brasil.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1% e China 0,1%, recuperando as perdas da abertura, beneficiadas principalmente pelas ações de exportadoras, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -0,1%, com as exportadoras prejudicadas pela valorização da moeda local (libra) frente ao dólar e ao euro, porem França 0,2% e Alemanha 0,4%, beneficiadas pelo anúncio de que o Partido alemão Social-Democrata decidiu que pode negociar uma coalizão com o grupo da chanceler Angela Merkel e (3) dos EUA, com poucos negócios por conta da ressaca do feriado do dia de Ação de Graças, S&P 0,2%, DJ 0,1% e NASDAQ 0,3%, impulsionadas principalmente pelas ações das varejistas, como Macy's (2,1%), Gap (1,6%) e Amazon (2,6%), diante das boas expectativas para o resultado das vendas do Black Friday.

Mostrando bastante otimismo, o Goldman Sachs elevou sua projeção para o mercado acionário dos EUA neste ano, ressaltando que o S&P 500, atualmente em 2.602pts, encerrará este ano em 2.850pts por conta (1) da força da economia dos EUA, (2) do crescimento econômico global, (3) da baixa inflação, (4) das taxas de juros cada vez mais baixas e (5) das de aprovação da revisão no sistema tributário norte-americano.

Apresentando otimismo, Sylvio Castro, diretor-executivo de investimentos do banco Credit Suisse, afirmou que em 2018 as empresas brasileiras também devem voltar a investir, de olho na retomada do consumo e que os investidores estrangeiros, apostando na eleição de um governo reformista, devem manter o fluxo positivo de entrada de capital no Brasil.

Como que jogando a culpa para os parlamentares, algo que é bastante arriscado, o Ministério do Planejamento divulgou um estudo que alerta que, se a reforma da Previdência não for aprovada até o ano que vem, o país enfrentará uma nova crise já em 2019, com alta de juros e queda na renda da população.

Fazendo um importante alerta, segundo uma pesquisa realizada com investidores institucionais e economistas pela XP Investimentos, que é a maior corretora de valores do Brasil, uma eventual vitória de Lula na disputa presidencial em 2018 pode derrubar Bolsa dos atuais 74 mil pontos para abaixo de 55 mil pontos e deixar o dólar, atualmente em R$ 3,23, acima de R$ 4,10.

Coberta de razão, a equipe economia do presidente Temer tem recebido de forma bastante negativa a informação de que a ala política do governo está prometendo, em troca da aprovação da reforma da Previdência, concessões que representam despesas adicionais à União.

Com o trabalhador tupiniquim aprendendo aos poucos a ter o mínimo de educação financeira, segundo uma pesquisa da Anefac 85% dos brasileiros pretendem usar o 13º salário para pagar dívidas, ante 81% em 2016 e 74% em 2015.

Impulsionados pelas dúvidas com o futuro da previdência pública, em AGO/17 os fundos de previdência privada ganharam mais de 1 milhão de participantes ante o mesmo mês do ano passado e a captação líquida, que é a diferença entre contribuições e resgates, estava positiva em R$ 34,17bi no ano.

Dando um sinal positivo da economia brasileira, em OUT/17, excluídos os recursos com a repatriação, que inflaram os dados de 2016, e as receitas com o Refis e com o aumento do imposto sobre combustíveis, que entraram no mês passado, a arrecadação administrada pela Receita Federal cresceu 4,2% na comparação com OUT/16.

Com a intensão clara de escoar soja (segundo principal produto que eles compram no país, atrás do minério de ferro) com mais eficiência e rapidez, a chinesa CRCC, que é uma das maiores empresas ferroviárias do mundo, estuda liderar um consórcio para construir no Brasil um Ferrovia de Integração Oeste-Leste, que teria cerca de 1.500 1quilometros e seria integrada ao porto de Ilhéus.

Fundamental para reduzir o rombo das contas públicas, estimular investimentos privados e tirar “peso dos ombros” da Petrobrás, o leilão do pré-sal previsto para MAI/18 terá arrecadação máxima de R$ 4,65bi.

Arruinando tudo que mete a mão, a Previ, corrupto e nefasto fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, anunciou que vendeu a Costa do Sauipe, que teve prejuízo de R$ -29,3mi em 2016, pela ninharia de R$ 140,5mi para a Companhia Termas do Rio Quente, que agora é dona de 100% do empreendimento que fica no litoral da Bahia e que é composto por 5 hotéis e um complexo de entretenimento.

Como já era de se esperar, a privatização da Eletrobras, que é dominada e principalmente rapinada à décadas pela família Sarney, dificilmente passará no Congresso até 2018, já que enfrentará resistência forte dentro da Câmara e do Senado, tanto na oposição quanto na base aliada.

Política:

“Com medo de ter sua vida pessoal devastada” e com a certeza que pessoalmente não ganharia nada com a empreitada, Luciano Huck, para a alegria dos “velhos coronéis” que querem manter tudo como está, anunciou que não será candidato à presidente do Brasil no ano que vem.

Confirmando os temores da equipe econômica, Moreira Franco, bandido e ministro da Secretaria-Geral da Presidência, admitiu que o governo poderá fazer concessões à base aliada na nova versão da reforma da Previdência.

Com a desculpa esfarrapada de protestar contra a Reforma da Previdência, mas com o objetivo claro de pressionar o governo para recuperar o imposto sindical, as centrais sindicais decidiram parar no dia 5/DEZ/17.

Ex-advogado do PT, agora ao que tudo indica à serviço dos bandidos do PMDB, Dias Toffoli, ministro do STF, restabeleceu o sigilo do acordo de colaboração premiada firmado, mas ainda não homologado, entre a PGR e Renato Pereira, marqueteiro das últimas campanhas peemedebistas do RJ.

Com potencial para ajudar na redução da taxa de juros cobrada dos consumidores, a Assembleia Legislativa de SP, atuando em benefício dos bons pagadores, tenta concluir amanhã a votação de um projeto de lei do governador tucano Alckmin que facilita a inclusão de consumidores com dívidas em cadastros de inadimplentes.

Educado em Harvard, Deltan Dallagnol, procurador da república, alertou, em entrevista ao jornal "Financial Times", que a Operação Lava Jato está correndo "risco de sabotagem" e que o seu futuro depende do quanto a sociedade vai defende-la.

Como um legitimo tucano, que não sai de cima do muro, o discurso de Alckmin na sua campanha presidencial de 2018 será hibrido, com ideias liberais, como privatizações, com bandeiras da esquerda, como os programas sociais e com demandas da direita, como uma política dura de segurança pública.

Com a pretensão de serem candidatos, dezenas de ministros de Temer têm dado prioridade a seus domicílios eleitorais em viagens de caráter oficial pelo país, inaugurando obras, participando de solenidades e se reunindo com lideranças locais onde pretendem disputar votos em 2018, tudo isto obviamente bancado com recursos públicos.

Crítica:

Em patamares ridículos quando comparado aos países desenvolvidos, como nos EUA onde o valor é de cerca de 50%, o imposto na transferência de bens provenientes de herança cobrado no Estado do RJ terá aumento no início do ano que vem, subindo dos atuais 5% para 8%.

Cada dia mais conhecida por vender “tudo pela metade do dobro”, neste ano o número de reclamações de consumidores na Black Friday tupiniquim subiu 17,1% em relação ao total de queixas registradas em 2016 e cerca de 48% dos itens ofertados tinham promoções falsas.

Enquanto os BCs de países desenvolvidos, como China e Alemanha, estudam o assunto profundamente e seriamente, Ilan Goldfajn, presidente do BC tupiniquim, criticou as criptomoedas, ressaltando que elas não têm lastro e geralmente são usadas para objetivos ilícitos ou para obter lucro.

Coberto de razão, Marcelo Augusto Xavier da Silva, que é delegado da Polícia Federal e o ouvidor da Funai, afirmou que as ONGs são "canalhas", que a Funai faz "mal" para o índio e que os servidores têm "comprometimento ideológico".

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário