R.B. 4/OUT/17 "Espetáculo de horror"



"Espetáculo de horror"

São Paulo, 4 de outubro de 2017 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, batendo mais um recorde histórico de pontos, influenciada pela redução da tensão política, diante da decisão do Senado de adiar a deliberação sobre o afastamento de Aécio, e também impulsionada pela recuperação dos preços internacionais das commodities e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, acompanhando o “bom humor” na bolsa tupiniquim e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 3,2%, para fechar o dia batendo um novo recorde histórico em pontos (76.763pts), com ótimo volume de negócios (R$ 11,3bi), acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e com os investidores ainda desprezando as denúncias de corrupção contra o presidente Temer, “apostando” na recuperação da economia tupiniquim e acreditando na agenda de privatizações e (2) o DÓLAR caiu -0,3% à R$ 3,14, influenciado pelo aumento do fluxo positivo de recursos externos e pelo anuncio de uma emissão de títulos públicos no exterior.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,1%, ainda ajudado pela fraqueza da moeda local (o iene) ante o dólar, fator que favorece ações de exportadoras negociadas e China ainda fechada por conta da semana de feriados, (2) da EUROPA, com poucos negócios por conta do feriado na Alemanha, Inglaterra 0,4% e França 0,3%, acompanhando o movimento ascendente das bolsas de NY e com destaques de alta para as ações dos bancos, como CaixaBank (1,6%), Crédit Agricole (0,7%) e Société Générale (0, 6%) e (3) dos EUA, nos maiores patamares da história pelo segundo pregão seguido, S&P 0,2%, DJ 0,4% e NASDAQ 0,2%, desta vez impulsionadas pelo resultado positivo das vendas de montadoras e pelo bom desempenho dos papéis de companhias aéreas.

Destoando do otimismo de seu colega de profissão Henrique Meirelles, ontem Armínio Fraga, ex-presidente do BC durante o governo FHC, descreveu o Brasil de hoje como “espetáculo de horror”, destacando a quase total desgovernança, os sinais visíveis de violência, a desordem, o populismo e a corrupção.

Como naquela história do cobertor curto, Carlos Alexandre Jorge da Costa, diretor da área de crédito do BNDES, afirmou que o referido banco de fomento vai precisar de fontes adicionais de recursos se devolver antecipadamente no próximo ano os R$ 180bi cobrados pela União.

Interrompendo uma sequência de 4 altas mensais consecutivas, em AGO/17 a produção industrial brasileira registrou queda de -0,8% na comparação com JUL/17, porem frente a AGO/17 houve alta de 4%, o que, segundo analistas, manteve inequívoca a sinalização de recuperação econômica tupiniquim.

Por fatores sazonais e por conta da menor quantidade de dias úteis, em SET/17 as vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil caíram -8% na comparação com AGO/17, porem na comparação com SET/16 houve um alta de 24,5%.

Apesar de Meirelles dizer, com razão, que o valor atual do salário mínimo tem o maior poder de compra desde a criação do plano real, em 1994, é justamente nas classes mais baixas da sociedade que, por conta do medo do desemprego, estão os brasileiros mais insatisfeitos com a atual situação econômica.

Provando a total falta de caráter de uma das principais instituições de ensino do país, a Fipecafi, que é ligada à Faculdade de Economia e Administração da USP, publicou ontem um estudo, coordenado por Welington Rocha, que é diretor-presidente da entidade, dizendo que não existiu comportamento atípico nas operações da JBS com ações e câmbio pouco antes de vir a público o acordo de colaboração premiada de seus executivos.

Como no Brasil, principalmente nas pequenas e médias empresas, na maioria das vezes as coisas são feitas “na base da gambiarra”, segundo um estudo divulgado pela consultoria Plum, por falta de investimentos em tecnologias básicas, como softwares para auxiliar tarefas de contabilidade e recursos humanos, o dono de um pequeno negócio no país gasta em média 135 dias por ano de trabalho dedicados a atividades administrativas, o que gera perdas de R$ 19,5bi por ano e é 15 vezes mais que a média global.

Por conta de fatores como o furacão em países produtores na América Central e do Caribe, a liberação de importações pela Índia a taxas menores, as safras maiores em várias regiões e a alteração nas taxas de tributos nos combustíveis no Brasil, especialistas alertam que a s afra mundial de açúcar de 2017/18 vai trazer muita emoção ao mercado.

-    A Petrobrás disparou 3,7%, apesar da queda do petróleo, repercutindo uma entrevista do ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, que afirmou que a privatização da referida petrolífera deve acontecer.
-    O Itaú teve alta de 3,4%, o Bradesco subiu 4,3% e o Banco do Brasil ganhou 4,1%, diante dos “rumores” de redução de depósitos compulsórios sobre depósitos a prazo.
-    A Glencore subiu 0,8% na bolsa da Inglaterra, após anunciar que aumentou sua participação na Volcan adquirindo 26,73% das ações da empresa por US$ 531mi.

Política:

Indicando que finalmente o PSDB percebeu que está dando tiro no pé ao defender um bandido, dirigentes e parlamentares tucanos já cobram a saída definitiva, via renúncia, do senador Aécio Neves da presidência do partido o quanto antes.

Jogando a bucha de volta para o Supremo Tribunal Federal, provavelmente após um acordo costurado por Carmen Lucia, presidente da referida corte, com os caciques da referida Casa legislativa, ontem o senado decidiu adiar a deliberação sobre a decisão do STF que afastou o senador tucano Aécio Neves.

Visto como alternativa do PT caso Lula não possa ser candidato, o ex-prefeito Fernando Haddad passará dois dias desta semana na Paraíba, fazendo palestras e, mantendo uma rotina intensa de viagens, segue o conselho do referido ex-presidente, que o orientou a rodar o país.

Desprezando as recorrentes críticas sobre o alto custo das campanhas eleitorais, o petista Vicente Cândido, que é o relator da reforma política na Câmara dos Deputados, incluiu em sua proposta a liberação da propaganda eleitoral paga na internet.

Legislando para se manterem no poder, na noite de ontem os “nobres senadores” aprovaram, em plenário, o projeto que acaba com as coligações para a eleição do Legislativo e cria regras para barrar legendas com baixo desempenho nas urnas.

Duplamente denunciado pela PGR, apenas ontem o presidente Temer fez cerca de 50 audiências com parlamentares e percebeu que ainda tem gente cobrando promessas feitas pelo governo na época da rejeição da primeira denúncia.

Confirmando que os políticos atuais legislam em causas próprias, o advogado Gustavo do Vale Rocha, que é o principal assessor jurídico do Palácio do Planalto, já aderiu às atuais condições do Refis na semana passada, quando as últimas modificações no projeto foram negociadas e aprovadas na Câmara dos Deputados.

Aumentando a brecha para a safadeza e o poder de um dos setores mais corruptos do país, cerca de 500 mil trabalhadores paulistas de 4 categorias profissionais terão a opção de pedir aposentadoria e outros benefícios diretamente aos seus sindicatos, sem precisar passar pelo atendimento da Previdência Social.

Trocando sua manutenção na presidência por mais dinheiro fácil para os sindicatos, ontem, em reunião com o deputado Paulinho da Força e com outros líderes sindicalistas, o presidente Temer prometeu regulamentar da contribuição assistencial, que abastecerá os cofres dos sindicatos, no prazo de 15 dias.

Crítica:

Enquanto as pessoas se preocupam com o porte de arma nos EUA, onde a questão é uma cláusula pétrea da constituição e faz parte da cultura do país, no Brasil, onde andar armado na rua é proibido, apenas na cidade do RJ 700 pessoas foram mortas pela polícia nos 8 primeiros meses do ano.

Constitucionalmente o Brasil é um país laico, porem, por conta da ação da bancada religiosa na Câmara, foi aprovado, durante a votação do Refis, “o vergonhoso perdão total” das dívidas tributárias e previdenciárias de todas as igrejas do país.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário