R.B. 7/JUL/17 "Uma vitória para os corruptos brasileiros"



"Uma vitória para os corruptos brasileiros"

São Paulo, 7 de julho de 2017 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, para fechar em baixa pelo quarto pregão seguido, influenciada pelos mesmos motivos que a derrubaram nos 3 dias anteriores, porem deve-se ressaltar que hoje pode ser um excelente dia para compras, diante dos sinais cada vez mais claros de que o governo Temer está perto do fim e (2) o DÓLAR pode voltar a subir, acompanhando as perdas da bolsa brasileira e com investidores avaliando a perspectiva de uma política monetária mais restrita nos EUA e na Europa.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -1,1%, acompanhando o movimento descendente das principais bolsas mundiais, pressionada pelo recuo do petróleo (-0,9%) e prejudicada pelos sinais de que a instabilidade política brasileira está bem longe do fim e (2) o DÓLAR subiu 0,21% à R$ 3,30, recuperando as perdas do pregão anterior, influenciado pela piora do “humor” na bolsa tupiniquim e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,4% e China -0,2%, influenciadas pela situação da Coreia do Norte e pela espera dos resultados da cúpula de líderes do G-20, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,4%, França -0,5% e Alemanha -0,6%, já que, diante do bom desempenho da economia da região, a ata da última reunião de política monetária do BC Europeu mostrou que os dirigentes da autoridade monetária consideraram deixar de lado o programa de relaxamento quantitativo, dando um passo em direção a uma política monetária menos flexível e (3) dos EUA, realizando lucros após subir nas 3 sessões anteriores, S&P -0,9%, DJ -0,7% e NASDAQ -1,0%, pressionadas por ações dos setores de energia, saúde e consumo.

“Defendendo sempre e incondicionalmente os interesses dos chefes”, seja ele um analfabeto como o Lula, um bandido como o Joesley ou um corrupto como o Temer, ontem, diretamente da Alemanha, onde participa da reunião do G20, Meirelles, ministro brasileira do Fazenda, afirmou que a economia tupiniquim “vai bem" e que a administração segue trabalhando intensamente pela aprovação das reformas econômicas, apesar de admitir que haja "uma certa diminuição no nível da confiança", causada pela crise política.

Com a taxa de desemprego se aproximando dos 14% e, por conta da crise política tupiniquim, a confiança na economia despencando, segundo dados da agência Bloomberg no segundo trimestre deste ano ocorreram apenas 37 transações de fusões e aquisições de empresas no mercado brasileiro com um volume de US$ 2,9bi, o que representam respectivamente os menores patamares desde o terceiro trimestre de 2005 (25 acordos do tipo) e desde o terceiro trimestre de 2006 (US$ 1,7bi).

Responsáveis pela maior parcela da geração de empregos, no primeiro trimestre deste ano as pequenas empresas do Estado de SP tiveram uma alta real (que desconta a inflação) de 3% no faturamento na comparação com o mesmo período de 2016, o que representa o primeiro resultado trimestral positivo depois de 11 quedas seguidas.

Com a população brasileira focando em consumir apenas o necessário, (1) no segundo trimestre deste ano as vendas de dispositivos móveis, como notebooks, tablets e smartphones, caíram -7,14% na comparação com o mesmo período de 2016 e (2) nos 5 primeiros meses do ano as vendas de remédios cresceram 10,5% em relação a igual período de 2016.

Apesar de ligeiramente melhor do que o resultado apresentado no quarto trimestre do ano passado (-15,5 mil lojas), no primeiro trimestre deste ano foram fechadas as portas de 9,9 mil estabelecimentos varejistas no Brasil.

-    Impulsionada principalmente pelas exportações, no primeiro semestre deste ano a produção tupiniquim de veículos cresceu 23,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Ontem o Conselho Nacional de Política Energética divulgou a nova política de exploração e produção de petróleo do país, que prevê planos plurianuais para a realização de leilões de áreas exploratórias e flexibilidade das regras de acordo com mudanças no cenário global.

Apresentando uma ligeira melhora, segundo estimativas do Itaú o setor sucroalcooleiro iniciou a atual safra, em MAR/17, com uma dívida total de R$ -84bi, ante os R$ -94bi de 1 ano antes, porém os empresários do setor alertam que (1) a reforma de canaviais está comprometida, (2) há deficiência em pesquisas e em tecnologia no campo e (3) é necessária a implantação de um programa para destravar investimentos.

O bom desempenho da produção nacional de grãos deste ano acelerou a produção de máquinas agrícolas, já que no primeiro semestre de 2017 foram produzidas 29 ml unidades, o que representa uma alta de 41% na comparação com o mesmo período de 2016.

-    A Eletrobrás disparou 10,4%, reagindo positivamente à proposta do Ministério de Minas e Energia de um novo modelo para o setor elétrico, que permitirá a privatização de usinas antigas que tiveram as concessões renovadas durante o governo da ex-presidenta Dilma.

Política:

Poucas horas entes de dizer que manteria a atual equipe econômica se assumisse a presidência do Brasil, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, afirmou que que considera necessário votar rapidamente a denúncia contra Temer, assim que ela sair da Comissão de Justiça.

Representando “uma vitória para os corruptos brasileiros”, a força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, formada por procuradores do Ministério Público Federal, disse ontem que o fim da equipe da Polícia Federal no Estado exclusivamente dedicada ao tema é um "evidente retrocesso", pois prejudica as investigações da Lava Jato e dificulta que prossigam com a eficiência com que se desenvolveram até recentemente.

Aliado de bandidos Serra e Aécio, o tucano Aloysio Nunes, que também já foi terrorista ao lado de Dilma e que atualmente é ministro das Relações Exteriores, divulgou ontem um vídeo no qual faz um apelo aos deputados da base do governo, inclusive do seu partido (o PSDB), para que “meditem” antes de decidir votar a favor da aceitação da denúncia de Rodrigo Janot contra o presidente Temer.

Ontem, em palestra para investidores, o senador Tucano Cássio Cunha Lima disse que, se depender do processo na Câmara, dentro de 15 dias o país terá um novo presidente, ressaltando que a instabilidade aumentou com a prisão de Geddel Vieira Lima, o avanço da delação de Eduardo Cunha e a escolha do deputado Sergio Zveiter como relator da denúncia na CCJ.

Mostrando que atualmente é ele quem manda no partido, ontem o prefeito João Doria almoçou com o ex-presidente FHC e, com a cabeça do Aécio em uma bandeja de prata, no cardápio também estavam o posicionamento do PSDB e o futuro do governo Temer, que ambos ainda acreditam que não é “um caso perdido”.

Crítica:

Hoje, com a presença incomoda de Temer, “o presidente tupiniquim enlameado de corrupção”, começa a reunião de líderes do G-20 em Hamburgo, na Alemanha, na qual os aliados do Ocidente vão discutir as ameaças do maluco do ditador da Coreia do Norte.

Com o governo brasileiro mais uma vez “metendo o bedelho” na livre-iniciativa do mercado, a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados está discutindo criar uma lei para proibir as montadoras de veículos de lançarem modificações estéticas ou mecânicas antes do fim do ano em que a versão anterior foi produzida.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário