R.B. 10/JUL/17 "Ex-queridinho dos banqueiros do Itaim Bibi"



"Ex-queridinho dos banqueiros do Itaim Bibi"

São Paulo, 10 de julho de 2017 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando iniciar um movimento de recuperação após 4 pregões seguidos de queda, acompanhando a valorização das principais bolsas mundiais e influenciada pelo aumento das “apostas” de queda do governo Temer e (2) o DÓLAR pode cair, seguindo a esperada melhora do “humor’ na bolsa brasileira e ainda influenciado pelo elevado patamar da taxa real de juros tupiniquim.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,2%, na “contramão” do desempenho positivo das bolsas de NY, pressionada pelo recuo das commodities e principalmente prejudicada pelos sinais de que a instabilidade política brasileira está bem longe do fim e (2) o DÓLAR caiu -0,5% à R$ 3,28, influenciado pelo anúncio de que o IPCA de JUN/17 registrou a primeira deflação desde 2006, o que eleva os ganhos com os juros reais da economia tupiniquim e, ao menos em tese, atrai recursos externos.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,3% e China -0,1%, pressionadas pelas perdas da véspera nas praças europeias e em Wall Street, diante da visão de que os bancos centrais globais estão começando a se preparar para o momento em que vão reduzir as políticas de estímulos monetários, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra 0,2%, sustentada por uma queda inesperada da produção industrial, que pressionou para baixo a libra e ajudou os papéis do setor exportador, porem França -0,2% e Alemanha -0,1%, com destaques de queda para as petrolíferas, diante do forte recuo dos preços do petróleo (-3,0%) e (3) dos EUA, recuperando parte das perdas do pregão anterior, principalmente no setor de tecnologia, S&P 0,6%, DJ 0,4% e NASDAQ 1,0%, beneficiadas pela divulgação de que o relatório mensal de empregos mostrou criação de vagas acima da previsão dos analistas.

Repetindo, como um idiota, uma mentira achando que assim ela vira verdade, Temer afirmou, diretamente da Alemanha, que não existe crise econômica no Brasil, ressaltando que a economia tupiniquim está crescendo e gerando empregos.

Apesar de admitir que há "uma certa diminuição no nível da confiança", que segundo ele é causada pela crise política, Meirelles, cumprindo as ordens do chefe, insistiu em que a administração continua trabalhando intensamente pela aprovação das reformas econômicas.

Para “comprar a máquina pública” e se manter no poder, no ano passado o presidente Temer, de forma irresponsável, acertou reajustes para os servidores que podem chegar a 41% até 2019, o que começa a complicar a administração das contas públicas já no ano que vem.

Influenciado pela forte retração da demanda, que é causada pela crise econômica e pelo elevado nível do desemprego, o IPCA de JUN/17 registrou deflação de -0,23%, patamar abaixo das “apostas do mercado” (-0,18%) e bem menor do que o registrado em MAI/17 (0,31%), e agora acumula uma alta de 3,00% nos últimos 12 meses, valor bem abaixo do centro da meta do BC (4,5%) e que estimula novos cortes da taxa básica de juros, atualmente em 10,25%.

Reflexo da crise econômica, mas também influenciadas pela migração dos consumidores para outros canais, como o atacarejo, no primeiro trimestre deste ano as vendas nos hipermercados caíram -8,3% em volume e -6,2% em valor, ambos na comparação com o mesmo período de 2016.

Voltando à financiar os “grandões” agora que está sendo comandando por um “amigão de Temer”, o economista Paulo Rabello de Castro, o BNDES anunciou que vai empresar ao menos R$ 20mi para o consórcio que ganhar a concessão das linhas 5-Lilás e 17-Ouro do Metrô de SP.

Diante de um recuo de quase -30% dos preços em relação ao ano passado, os agricultores, em vez de vender, estão armazenando a leguminosa, à espera da melhora da cotação, porem o país não tem silos suficientes e grande parte da produção está sendo estocada ao relento.

Com a confiança na economia tupiniquim em baixa e os juros ainda em alta, a Somos Educação, voltada a ensino fundamental, sistemas didáticos e editoras, anunciou que, por ora, não planeja mais fazer uma oferta de ações, como ventilado no ano passado.

-    A Petrobrás caiu -2,0%, pressionada pelo recuo do petróleo (-3,0%) e, durante o final de semana foi anunciado que voltou a correr na justiça dos EUA a ação coletiva movida por investidores contra a referida estatal tupiniquim.

Política:

Mostrando que, com ele na presidência, as reformas continuarão no foco do Congresso Nacional, Rodrigo Maia, presidente da Câmara e sucessor de Temer caso ele seja afastado do cargo, “garantiu” que não ficará satisfeito "apenas" com a reforma trabalhista.

Intimamente já sonhando com a sua posse, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, não deu garantias ao presidente Temer de que a denúncia apresentada contra o peemedebista será votada antes do recesso parlamentar, como quer o governo.

Como tem “vergonha na cara” e não querem trabalhar na equipe de um bandido como o presidente Temer, na sexta-feira passada 2 diretores do BNDES, Cláudio Coutinho e Vinícius Carrasco, que foram nomeados pela ex-presidente Maria Silvia Bastos Marques, pediram demissão do cargo dando como “desculpa” divergências em relação a mudanças na taxa de juros de longo prazo.

Abrindo o bico antes que suas informações percam utilidade, Palocci, “ex-queridinho dos banqueiros do Itaim Bibi”, afirmou, nas negociações para fechar um acordo de colaboração premiada, que seu sucessor na Fazenda, Guido Mantega, montou uma espécie de central de venda de informações para o setor financeiro durante os governos petistas.

Respondendo às acusações de seu “companheiro petista”, Mantega, o ministro da Fazenda mais incompetente que o país já teve, afirmou, coberto de razão, que qualquer caixa de agência bancária do país sabe que quem representava os interesses do mercado financeiro era Palocci.

Considerado até sexta-feira passada o principal defensor da permanência do PSDB no governo Temer, Alckmin, governador de SP, convocou para hoje uma reunião, no AP de FHC, com os dirigentes e governadores do partido para tentar alinhar o discurso da legenda.

Ex-presidente do Senado e ex-líder da bancada do PMDB na referida Casa, o senador peemedebista Renan Calheiros, que também é um bandido, afirmou que ninguém aguenta mais o governo Temer e apontou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, como condutor de uma "inevitável travessia".

Hoje, por volta das 14:30, o deputado peemedebista Sergio Zveiter, relator na Comissão de Constituição e Justiça da denúncia contra Temer, deve apresentar seu parecer favorável à investigação do referido presidente da República pelo STF por crime de corrupção passiva com base nas delações de executivos da JBS.

Apesar de o resultado da CCJ não ter caráter determinante para o processo contra Temer, uma derrota do governo no colegiado indicaria o grau de deterioração da base aliada, favorecendo a debandada de deputados que não querem ficar com o lado perdedor.

Crítica:

Dando mais um grande passo rumo à mudança da matriz energética mundial, a Tesla, comandada pelo brilhante e visionário Elon Musk, venceu um contrato australiano para a instalação da maior bateria de grande porte do mundo ligada à rede elétrica, que segundo especialistas será um teste decisivo para a confiabilidade de energias renováveis em grande escala.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário