R.B. 26/JUL/17 "Os investidores estrangeiros sustentam o Brasil a atravessar recessão"



"Os investidores estrangeiros sustentam o Brasil a atravessar recessão"

São Paulo, 26 de julho de 2017 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, influenciada pelas “apostas” de corte de -1,0% da taxa básica de juros, que em tese estimula investimentos no setor produtivo da economia, e também seguindo a trajetória positiva das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode voltar a subir, ainda com o mercado “de olho” no fortalecimento da moeda norte-americana no exterior, diante da decisão de política monetária do FED (“Copom” dos EUA) que também ocorrerá hoje.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,9%, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, com bom volume de negócios (R$ 7,4bi), beneficiada pela valorização das commodities e impulsionada pelo PDV de funcionários públicos anunciado por Temer e (2) o DÓLAR subiu 0,7% à R$ 3,17, ainda recuperando uma parte das fortes perdas registradas no mês de JUL/17 (-4,1%), influenciado pela expectativa de redução de -1,0% da taxa básica de juros na reunião do Copom desta semana, que terá como consequência a diminuição dos juros reais da economia brasileira.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,1% e China -0,2%, com os investidores à espera da reunião do FED (“Copom” dos EUA) e acompanhando as oscilações do dólar em meio às incertezas sobre a capacidade da Casa Branca de aprovar importantes propostas de reformas, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,8%, França 0,6% e Alemanha 0,5%, impulsionadas pela divulgação de balanços corporativos positivos, pela elevação acima do esperado do índice de confiança alemão e pela valorização das commodities e (3) dos EUA, com o S&P e o NASDAQ batendo novos recordes históricos de alta, S&P 0,3%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,1%, com destaques positivos para as ações das empresas ligadas a energia, que se aproveitaram da significativa alta do petróleo e do forte avanço da confiança do consumidor doo país em JUN/17.

Hoje, após o fechamento do pregão, o Copom, levando em consideração que a inflação está próxima de 3,5% ao ano e que a economia passa por sérias dificuldades, deve reduzir a taxa básica de juros brasileira em -1,00, dos atuais 10,25% para 9,25%, o que será o menor patamar desde 2013.

Segundo uma reportagem publicada pelo "Financial Times", “os investidores estrangeiros sustentam o Brasil a atravessar recessão”, já que o país tem recebido bastante investimento porque tem um monte de ativos baratos que foram colocados à venda por conta da Operação Lava Jato na Petrobras, na JBS e na Odebrecht.

Tentando a todo custo se afastar da crise e criar uma agenda positiva, ontem, durante a posse do seu novo ministro da Cultura, o presidente Temer “garantiu” que o Brasil está deixando a recessão para trás e passa a "respirar uma nova economia".

Mostrando que ainda tem bastante “influência nas estatais”, a JBS anunciou que fechou um acordo com a Caixa Econômica Federal para adiar o pagamento de suas dívidas bilionárias, ressaltando que os valores serão quitados com o dinheiro da venda do controle da Alpargatas.

Escancarando a “malandragem tupiniquim”, que prejudica o país das favelas aos palácios, no conjunto de medidas do governo para reduzir as despesas e elevar as receitas, fechando o Orçamento de 2017 sem necessidade de mexer na meta fiscal, que é um déficit de R$ 139bi, está a incrível medida provisória que publicada ontem que determina a recuperação de cerca de R$ 600mi em salários e benefícios pagos indevidamente pela União a pessoas mortas.

Política:

Algo já esperado para um cidadão que já tinha se vendido para todos os presidentes do Brasil, desde o governo militar até a Dilma, Delfin Netto, agora “vendido” para Temer, afirmou que há uma necessidade urgente de a sociedade brasileira voltar ao caminho "normal".

Com bastante regalias e os salários mais elevados do funcionalismo público, os órgãos ligados ao Judiciário e de controle são os que mais comprometem seu orçamento com o salário de servidores, mas não deverão ter uma grande adesão ao programa de demissão voluntária anunciado pelo governo Temer.

Como o “nobre senador” precisa se preocupar em se livrar da cadeira e o partido precisa se afastar da corrupção, finalmente ficou decidido que Aécio Neves deixará oficialmente e definitivamente a presidência do PSDB em AGO/17.

Mais radical que Lula, que não é besta e recomendou moderação ao presidente da Venezuela, Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, ressaltou que segue apoiando de forma incondicional Nicolás Maduro, o ditador e tirano venezuelano.

Como teme que a missão da nova procuradora geral da república, Raquel Dodge, é acabar com as investigações como a Lava Jato, Rodrigo Janot está correndo para fechar acordos de delação antes da posse da sua sucessora, em SET/17, e os advogados dos delatores também estão com pressa, porque não sabem se a nova PGR imporá outras condições.

Apesar das promessas de fidelidade eterna, na pratica Doria e Alckmin estão atualmente com interesses bem menos convergentes do que um ano atrás, já que ambos correm com articulações políticas paralelas naquilo que pode se transformar em uma demonstração de forças para 2018.

Mostrando a que veio mesmo antes de assumir o posto, a pedido da subprocuradora-geral Raquel Dodge, que assumirá a Procuradoria-Geral da República em SSET/17, a proposta orçamentária para o Ministério Público Federal em 2018, elaborada pela gestão de Rodrigo Janot, foi alterada e passou a prever reajuste salarial de 16,7% para os procuradores.

Crítica:

Provavelmente facilmente derrubada pela AGU, mas provando mais uma vez a insegurança jurídica do Brasil, no início da tarde de ontem, o juiz federal substituto da 20ª Vara Federal do Distrito Federal, Renato Borelli, concedeu liminar suspendendo os efeitos do decreto que elevou as alíquotas de PIS/Cofins sobre os combustíveis, alegando que o aumento agride o princípio da legalidade tributária e contraria o princípio da chamada "noventena", que prevê prazo de 90 dias para vigência da cobrança.

Como já era de se esperar, a Receita Federal, com foco inicial em funcionários públicos, fará um pente-fino para saber quem repatriou recursos de origem ilegal, para além dos casos de simples sonegação, previstos pela lei.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário