R.B. 7/JUN/17 "Perdendo a moral e o voto"



"Perdendo a moral e o voto"

São Paulo, 7 de junho de 2017 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, influenciada negativamente pelo aumento da tensão política no Brasil, pela elevação da instabilidade Global e pelo recuo das commodities e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando as perdas do pregão anterior, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e seguindo a esperada piora do “humor” na bolsa brasileira.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,8%, recuperando perdas recentes, desdenhando das perdas das demais bolsas mundiais e “animada” com o crescimento das “apostas” de aprovação da reforma trabalhista no Senado e impulsionada pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR caiu -0,3% à R$ 3,28, acompanhando a leve melhora do “humor” na bolsa brasileira e pressionado pelos leilões de venda do BC.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -1,0%, com destaques de queda para as exportadoras e China 0,3%, com baixo volume de negócios, o mais fraco em quatro meses, (2) da EUROPA, em baixa pelo segundo dia seguido, em meio a uma questão diplomática no Oriente Médio, Inglaterra -0,1%, França –0,7% e Alemanha -1,0%, desta vez pressionadas principalmente pelas ações do setor de saúde, como a farmacêutica suíça Roche (-5,5%), depois que os investidores ficaram desapontados com os resultados dos estudos de um novo medicamento da empresa contra o câncer de mama e (3) dos EUA, ainda realizando lucros após recordes históricos de altas, S&P -0,3%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,3%, com a demanda por ouro e por títulos do governo aumentando, o que sinaliza um tom de cautela entre os investidores e derrubou principalmente as ações das companhias financeiras das varejistas.

Ascendendo um alerta amarelo, o BC deixou claro, na ata da reunião do Copom da semana passada, que pode reduzir o ritmo de corte da taxa básica de juros na próxima reunião se persistir o cenário de incertezas provocado pela crise política.

Dando um sinal positivo da economia tupiniquim, em MAI/17 a produção da indústria brasileira de veículos cresceu 25,1% na comparação ABR/17 e avançou 33,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Fazendo “terrorismo populista”, já que obviamente não querem perder as mamatas que conseguiram, provavelmente na base de muita propina, durante o governo Dilma, os setores industriais que perderão o benefício da desoneração da folha de pagamentos “alertaram” que a reversão da medida poderá gerar a perda de até 77.191 postos de trabalho.

Mostrando que tudo tem um lado positivo, após a Operação Carne Fraca e a delação premiada dos donos da JBS, os preços internos da carne, que tradicionalmente caem no período de inverno, desabam ainda mais, o que ajuda bastante no controle da inflação e na queda da taxa básica de juros.

Finalmente entendendo que as pessoas não são iguais, ontem a Caixa Econômica Federal anunciou que pretende lançar, a partir do segundo semestre, taxas de juros personalizadas nos financiamentos imobiliários, cobrando menos de clientes com um perfil de risco melhor e com garantias melhores.

Quase sempre “na rabeira das ondas”, o Bradesco finalmente lançou sua plataforma 100% digital, chamada de Next, com serviços de contracorrente, cartões (crédito e débito) e investimentos e com foco no público jovem.

-    A Macy’s recuou -8,2% na bolsa de NY, após a empresa dizer que suas margens de lucro estão sob pressão.
-    A JBS subiu 8,5%, após a empresa, que é dona da Friboi, anunciar a venda por US$ 300 milhões de todas as ações de suas subsidiárias com operações de carne bovina na Argentina, no Paraguai e no Uruguai.

Política:

Mostrando que o “rolo compressor de Temer está funcionando”, na noite de ontem a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou o texto-base da reforma trabalhista com 14 votos a favor e 11 contrários, sem alterações, e agora o colegiado analisa os destaques, que são as propostas de alteração na proposta.

Com o claro objetivo de criar confusão e acreditando que “a melhor defesa é o ataque”, aliados que estiveram ontem com o presidente Temer defenderam que seja instalada até amanhã uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para investigar a JBS.

Complicando um pouco a vida de Temer, ontem Napoleão Nunes Maia Filho, ministro do Tribunal Superior Eleitoral, abriu caminho para que os demais colegas do tribunal decidam que as delações da Odebrecht têm validade para cassar o referido presidente.

Assim como José Eduardo Cardozo, então ministro da justiça de Dilma, usava 100% do seu tempo para advogar à favor da referida ex-presidenta, Torquato Jardim, atual ministro da Justiça de Temer, saiu em defesa do referido peemedebista e criticou o que classificou como "a pressa e a informalidade com que se abandonou o devido processo legal" na condução do inquérito no Tribunal Superior Eleitoral.

Após solicitar que seu advogado emitisse um pedido para que seu cabelo não fosse raspado, estão em menos de 1% as “apostas” de que Rodrigo Rocha Loures, amigão de Temer e preso no sábado passado, resista muito tempo em silêncio.

Certamente com potencial para colocar muito “cachorro grande” na cadeira, Lúcio Funaro, que está cada dia mais claro não era operador apenas de Eduardo Cunha, já apresentou um roteiro do que pode entregar aos investigadores da Lava Jato.

A crescente expectativa de um acirramento maior de ânimos no Judiciário é fortemente baseada em relatos até este momento inéditos que estão nas delações da JBS e da Odebrecht envolvendo integrantes de cortes superiores.

“Perdendo a moral e o voto” de muitos eleitores, Dória, prefeito de SP, defendeu a permanência do PSDB na base de apoio do governo do Temer, ressaltando que é necessário aguardar e "confiar na Justiça", fazendo referência aos inquéritos contra o referido peemedebista.

As 82 perguntas enviadas pela Polícia Federal para Temer mostram que uma das estratégias dos investigadores é tentar comprovar, pela palavra do próprio presidente, trechos da gravação da conversa com um dos donos da JBS, Joesley Batista, que está sendo colocada em dúvida pela defesa do peemedebista.

O picareta Joesley Batista, dono da Friboi, afirmou, com provas, à Procuradoria-Geral da República que o presidente Temer e sua mulher, a primeira-dama Marcela Temer, viajaram em seu jato particular no ano de 2011, quando o peemedebista era vice-presidente.

Crítica:

Esquentando o caldeirão do Oriente Médio, ontem a Arábia Saudita, que comanda politicamente seus vizinhos Emirados Árabes Unidos, Egito e Bahrein, decidiu acusar o Catar de apoiar terroristas e rompeu relações diplomáticas com o referido país, cuja bolsa despencou -7,6%.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário