R.B. 12/MAI/17 "Unidos pela manutenção dos seus privilégios"



"Unidos pela manutenção dos seus privilégios"

São Paulo, 12 de maio de 2017 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e impulsionada pelo anúncio da compra da XP pelo Itaú e pelo ótimo resultado apresentado pela Petrobrás (2) o DÓLAR pode voltar a cair, para fechar em baixa pelo terceiro dia seguido, novamente acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e desta vez também pressionado por um leilão de venda do BC.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,3%, para fechar em território positivo pelo terceiro pregão consecutivo, seguindo a valorização do petróleo e impulsionada pelo aumento das “apostas” de corte mais intenso da taxa básica de juros e pela melhora do clima político tupiniquim e (2) o DÓLAR caiu -0,7% à R$ 3,15, para fechar o dia no menor patamar desde 24/ABR/17, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e o “humor positivo” na bolsa brasileira.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,3% e China 0,3%, acompanhando o desempenho positivo das principais bolsas mundiais no dia anterior e impulsionadas pelo rali de alta do petróleo (3,0%), (2) da EUROPA, realizando lucros recentes, Inglaterra -0,1%, França -0,3% e Alemanha -0,4%, prejudicadas pela divulgação de balanços piores do que o esperado de grandes empresas como Telefónica (-4,0%) e Crédit Agricole (-0,9%) e pressionadas pelo recuo do minério de ferro e (3) dos EUA, S&P -0,2%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,2%, também realizando lucros recentes e influenciadas negativamente pela divulgação de alguns resultados corporativos ruins, principalmente de empresas gigantes do setor de consumo como Macy's (-17,1%) e Kohl's (-7,8%).

Apesar de já antecipar que o índice de atividade econômica calculado pelo BC cairá em MAR/17, Meireles, ministro brasileiro da Fazenda, ressaltou que a economia não funciona em linha reta e que no trimestre já há crescimento.

Dando sinais divergentes da economia tupiniquim, (1) em ABR/17 o fluxo de pessoas que passou pelos shopping centers cresceu 1,66% na comparação ao mesmo mês do ano anterior e (2) em MAR/17 as vendas no varejo recuaram -4,0% na comparação com MAR/16.

Reforçando as “apostas” de recuperação da economia tupiniquim, em ABR/17 o nível de investimentos do comércio paulista cresceu 20% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, atingindo seu ponto mais alto dos últimos 2 anos.

Tirando cada dia mais peso das costas da Petrobrás e colocando no curto prazo mais dinheiro e no médio e longo prazos mais impostos nos cofres públicos, ontem a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis arrecadou R$ 8mi com a venda de 8 campos de exploração de petróleo em terra, valor que representou um ágio de 1.991% do preço mínimo e que é uma demonstração de que a indústria petrolífera global está voltando a acreditar no Brasil.

Fruto de uma trabalho de aumento de produtividade, o Brasil, com o aumento de apenas 2 milhões de hectares de área semeada nesta safra 2016/17, vai elevar a produção de grãos em 45 milhões de toneladas, atingindo o recorde histórico de 232 milhões de toneladas, patamar 24% maior do que na safra anterior.

-   A Petrobrás subiu 0,6% e, após o fechamento do pregão, anunciou que, revertendo uma triste e vergonhosa série de resultados negativos, auferiu um lucro de R$ 4,4bi no primeiro trimestre deste ano.
-    O Banco do Brasil subiu 3,1%, após anunciar que acumulou um lucro líquido de R$ 2,5bi no primeiro trimestre, o que representa uma alta de 95,6% sobre o mesmo período do ano passado.
-    O Itaú subiu 1,7% diante de “rumores”, confirmados após o pregão, de que compraria 49,9% da corretora XP.

Política:

Perdendo uma excelente oportunidade de ficar calado, ontem o presidente Temer afirmou que não será um "desastre" para o país se a reforma da Previdência não for aprovada pelo Congresso, porem ressaltou que se isto ocorrer será inevitável aumentar impostos.

Acreditando, provavelmente e infelizmente com razão, que o assistencialismo é algo positivo para sua imagem, o presidente Temer, numa tentativa de aumentar sua popularidade em meio às reações contra as reformas da Previdência e da legislação trabalhista, vai anunciar um novo reajuste do Bolsa Família, que pode chegar a 5%.

A Polícia Federal deflagrou hoje a operação Bullish, que investiga fraudes e irregularidades em aportes superiores a R$ 8bi concedidos pelo BNDES para JBS, que é dona da Friboi e é uma das maiores processadores de proteína animal do mundo.

Mostrando toda sua “honestidade”, Herman Benjamin, ministro do Tribunal Superior Eleitora e relator da chapa Dilma-Temer no processo que corre na referida corte, foi, por 2,5 anos, titular de 2 imóveis funcionais em Brasília, sendo 1 apartamento cedido pelo Senado e 1 casa do Superior Tribunal de Justiça.

Apesar da oposição do “colega” senador e coronel Renan Calheiros, o presidente do PMDB, Romero Jucá, avisou que quer marcar para a próxima semana reunião da executiva do partido para fechar questão em relação à reforma da Previdência.

“Unidos pela manutenção dos seus privilégios”, sindicatos de trabalhadores e da indústria se juntaram para mitigar as chances de haver corte de verbas em suas categorias e planejam pressionar o presidente Temer a criar compensação ao fim do imposto sindical e a dar uma garantia de que a contribuição ao Sistema S será mantida.

Aproximando Dilma, a pior presidente da história do Brasil, da cadeia, (1) o marqueteiro João Santana e sua mulher, Mônica Moura, afirmaram ao Ministério Público que recebiam informações da referida ex-presidenta sobre avanços da Lava Jato e (2) o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, mandou para a Justiça Federal do Paraná as investigações de uso de caixa dois nas campanhas presidenciais petistas de 2010 e 2014.

Crítica:

Ao confirmar a compra de 49,9% da XP, que pode chegar a 75% até 2022, o Itaú não está preocupado se a referida maior corretora do Brasil pode perder clientes ou autônomos, o que inevitavelmente deve acontecer, mas sim tem 2 objetivos (1) estancar a sangria de seus clientes para as corretoras e (2) incorporar o DNA da XP ao seu negócio para oferecer aos seus clientes um produto que não tinha, assim como o Bradesco fez com a Ágora.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário