R.B. 12/JAN/17 "Tem culhões e não é refém do mercado"



"Tem culhões e não é refém do mercado"

São Paulo, 12 de janeiro de 2016 (QUINTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, “comemorando” a decisão do Copom de cortar a taxa básica de juros da economia brasileira em -0,75%, o que deve ajudar a elevar a confiança e a atrair investimentos para o setor produtivo da economia e (2) o DÓLAR pode cair, também influenciado pela queda maior que esperada da Selic, que diminui o spread entre os juros tupiniquins e o resto do mundo e em tese reduz o fluxo positivo de “investimentos”.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,5%, beneficiada pela valorização internacional das commodities, como o petróleo (4,1%), e seguindo o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e impulsionada pelo aumento das “apostas” de redução de -0,75% da Selic por conta de novos sinais de queda da inflação e (2) o DÓLAR -0,2% à R$ 3,19, revertendo uma abertura positiva, causada pela cautela dos investidores com a entrevista coletiva de Trump, para fechar o dia no menor patamar desde 8/NOV/16 diante da melhora do “humor” na bolsa tupiniquim.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,3%, com as exportadoras beneficiadas pela valorização das commodities e China -0,8%, realizando lucros recentes, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,2%, França 0,1% e Alemanha 0,5%, diante do aumento das “apostas” de que o BC inglês vai manter ou ampliar estímulos monetários e da valorização das ações das montadoras e (3) dos EUA, voltando a se aproximarem dos maiores patamares da história, S&P 0,2%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,3%, com destaques de alta para os papéis de energia, que em média subiram 1,14% por conta da forte alta do petróleo (4,1%), e para as ações do setor de tecnologia, como Intel (1,1%), Microsoft (0,9%) e Apple (0,5%), diante das expectativas positivas para seus balanços.

Provando que “tem culhões e não é refém do mercado”, ontem o Copom brasileiro, superando a maioria das “apostas” (-0,5%), decidiu cortar a taxa básica de juros da economia brasileira -0,75%, de 13,75% para 13,00%, alegando que fez isto por conta dos sinais de que a inflação cairá para baixo do centro da meta (4,5%), da aprovação da PEC do teto dos gastos e da necessidade de reversão do “humor”, e também indicando que deve manter o ritmo mais forte de corte da taxa Selic nos próximos meses.

Certamente influenciando na decisão “corajosa” tomada pelo BC tupiniquim no final do dia, ontem pela manhã foi divulgado que o IPCA, principal índice de inflação, avançou 0,30% em DEZ/16, patamar abaixo das “apostas do mercado” (0,35%), e assim fechou o ano de 2016 acumulando alta de 6,29%, permanecendo pela primeira vez desde 2014 abaixo do todo da meta (6,5%).

Está cada dia mais claro que foi a queda de Dilma e a adoção de uma agenda de ajuste fiscal estrutural, conduzida por um time econômico competente, que geraram a expectativa de estabilização da dívida pública num futuro próximo e permitiram que a política monetária funcionasse para conter a inflação, que chegou a ser projetada em 7,62% e fechou 2016 a 6,29%.

Fruto da “política maliciosa” do governo Dilma de estimular o consumo irresponsável, da crise econômica, do aumento do desemprego e também da falta de educação financeira do brasileiro, o país encerrou 2016 com 58,3 milhões de pessoas com nome sujo, o que significa que 1/3 dos consumidores tupiniquins terminou o ano inscrito no cadastro de negativados.

Dando um sinal de recuperação da economia tupiniquim, (1) em NOV/16, na etapa final para a produção para o Natal, o Polo Industrial de Manaus faturou 6,25% mais do que em NOV/15, (2) segundo um estudo da consultoria PwC, a produção de gás natural, que já representa 10% da matriz energética brasileira, deverá crescer ao menos 8% no país até 2018, impulsionada pelas bacias do pré-sal e (3) o índice de sensação do consumidor brasileiro elaborado pela Ipsos subiu 0,1% na comparação entre DEZ/16 e JAN/17.

“Apostando alto” na recuperação da economia tupiniquim, (1) a Duas Rodas, fabricante de insumos para indústria alimentar, prevê um investimento de R$ 40mi na ampliação e renovação de suas plantas industriais em 2017 e (2) a empresa de tecnologia para o campo Strider, que fornece dados para que agricultores poupem defensivos, investirá R$ 4mi em expansão de serviços.

Após Pezão, governador do RJ, aceitar a condição imposta por Meirelles, ministro da Fazenda, de privatizar a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do RJ (Cedae), foi anunciado que o Banco do Brasil vai liderar um consórcio de bancos para fazer novos empréstimos, que ao todo podem chegar a R$ 3,0bi, ao governo do RJ com garantias do Tesouro.

-    A Volkswagen subiu 3,4% na bolsa da Alemanha, impulsionada pela declaração de culpa da montadora em relação a fraude em testes de emissões de poluentes, dizendo que iria pagar US$ 4,3bi para resolver acusações criminais nos EUA.
-    A Gerdau subiu 5,2%, beneficiada pela perspectiva de que a economia norte-americana ganhe impulso, principalmente no setor de infraestrutura, sob o novo governo de Trump.

Política:

Provando que os políticos tupiniquins estão perdendo o medo de falar sobre o tema, que, após a Lava Jato revelar as atrocidades cometidas por políticos na Petrobras, tem cada dia mais apoio da sociedade, Dyogo Oliveira, ministro do Planejamento do governo Temer, afirmou que os aeroportos de Congonhas, em SP, e Santos Dumont, no RJ, podem ser privatizados em breve.

Conforme já era esperado, ontem o ex-presidente e futuro presidiário Lula defendeu, durante um ato do grupo terrorista MST em Salvador, a antecipação das eleições presidenciais para OUT/17, ressaltando que "se necessário" voltará a disputar o cargo e que vai seguir andando pelo país para recuperar a imagem do PT.

A disputa pelo comando da Câmara e do Senado aprofundou a crise interna do PT, já que, com a anuência de Lula, as principais lideranças do partido, que querem cargos nas mesas diretoras, defendem a composição com candidatos de partidos da base do governo Temer, como Rodrigo Maia, do DEM, e Eunício Oliveira, do PMDB.

A proximidade cada vez maior entre Alckmin, governador de SP, e o PSB de seu vice Márcio França, está inflando um movimento contra o próprio tucano dentro do diretório estadual do PSDB, já que são cada dia maiores as especulações sobre sua possível mudança de partido com vistas à eleição presidencial de 2018.

Mostrando que está aberta para falar com qualquer idiota, Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, recebeu ontem em audiência a bancada de parlamentares do PSOL que, agindo em defesa de seus interesses, reclamara da decisão do governo Temer de retirar recursos do Fundo Penitenciário Nacional para aplicação na área de segurança pública.

Crítica:

Fazendo muita gente perder muito dinheiro por falta de conhecimento e/ou de vontade de aprender algo novo, no ano passado, descontada a inflação, a rentabilidade liquida da caderneta de poupança foi de 1,9%, perdendo de longe do rendimento médio de um CDB, que é tão seguro quanto a poupança já que também conta com proteção do FGC para valores até R$ 250mil por banco, e que em 2016 teve ganho de 7,25% acima da inflação.

Inchado, o Estado do RJ gasta quase 65% do total de suas receitas com o pagamento de salário de servidores públicos e, com toda a razão, o novo programa de recuperação de sua dívida firmado com a equipe econômica do presidente Temer prevê a redução da jornada de trabalho com redução de salário.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário