R.B. 11/JAN/17 "Culhões para reduzir a Selic em -0,75%"



"Culhões para reduzir a Selic em -0,75%"

São Paulo, 11 de janeiro de 2017 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, tentando “firmar os 62.000pts como novo suporte de longo prazo”, diante dos sinais de que a economia tupiniquim já saiu do fundo do poço, da valorização das commodities e do aumento das “apostas” de redução de 0,75% da Selic por conta de novos sinais de queda da inflação e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando perdas recentes, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também esperando um corte maior na taxa básica de juros brasileira.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,7%, impulsionada principalmente pelo bom desempenho das ações da Vale (6,3%), que seguiu mais uma valorização do minério de ferro na China (4,5%), e também beneficiada pelo aumento das “apostas” de corte de -0,75% na Selic reunião do Copom que termina hoje e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,20, para fechar na máxima do dia, já que na mínima recuou -0,7%, em um movimento de cautela antes da decisão de juros do BC tupiniquim e da primeira entrevista coletiva de Trump como o presidente eleito dos EUA.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,8% e China -0,3%, realizando lucros recentes e com destaques de queda para as exportadoras, diante da valorização de suas moedas locais frente ao dólar, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,5%, França 0,1% e Alemanha 0,2%, sustentadas pela alta das ações das mineradoras, como Anglo American (7,2%) e Antofagasta (2,7%), diante de dados positivos das importações e do consumo chinês de minério de ferro e (3) dos EUA, em compasso de espera antes das primeiras declarações oficiais de Trump como novo presidente do país, porem sem uma tendência única, S&P -0,1% e DJ -0,2%, prejudicadas pelo recuo do petróleo, porem NASDAQ 0,4%, novamente no maior patamar da história.

Hoje, após o fechamento do pregão, o Copom definirá a nova taxa básica de juros da economia brasileira, atualmente em estratosféricos 13,75% e, caso faça aquilo que deve ser feito, principalmente por conta da péssima situação da economia, dos sinais de recuo da inflação para o centro da meta e da necessidade de reversão do “humor”, a autoridade monetária tupiniquim deveria anunciar um corte de -0,75% na Selic, dos atuais 13,75% para 13,00%, porem se a referida equipe econômica de Meirelles ainda for  “refém do mercado”, que aposta majoritariamente em -0,5%, os juros caem para 13,25%.

Falando aquilo que qualquer brasileiro já está “careca de saber”, mas que nenhum governo faz de maneira correta, o italiano Carlo Lambro, presidente mundial da montadora New Holland, que atua com tratores e colheitadeiras, afirmou que o agronegócio é "a galinha dos ovos de ouro" da economia brasileira e, com a experiência de quem vem aqui a cada 2 meses, ressaltou que setor não vai ser impactado facilmente por mudanças políticas e por problemas na economia.

Dando um “sinal” de que finalmente já passamos, mas ainda estamos muito perto, do fundo do poço da economia tupiniquim, o que pode se confirmar caso hoje o Copom tenha “culhões para reduzir a Selic em -0,75%”, Sergio Malandro, humorista brasileiro, compartilhou no Facebook, sem fazer piadinha, uma prestigiada pesquisa que indica que em 2016 o Brasil caiu mais 22 posições e agora é 122º colocado no ranking mundial de liberdade econômica.

Apresentando uma luz no final do túnel, que pode não ser um trem vindo atropelar, em NOV/16 as vendas no varejo brasileiro cresceram 2% na comparação com OUT/16, resultado superior às “apostas do mercado” (0,3%), que interrompeu uma sequencia de 4 quedas consecutivas e que atingiu o melhor patamar para um mês de novembro desde 2007.

-    A Braskem subiu 0,9% na Bovespa e, após o fechamento do pregão, anunciou que fechou a venda de sua distribuidora de químicos, a quantiQ, por R$ 550 milhões.
-    Na bolsa de NY a American Express subiu 1,0%, o Morgan Stanley 0,82% e o Bank of America 1,7%, já que durante a campanha Trump prometeu mudanças na Lei Dodd-Frank, que impõe restrições aos bancos e foi aprovada durante o governo Obama.
-    Também na bolsa de NY a General Motors subiu 3,7%, após informar que deve ter um lucro recorde em 2016 e que os ganhos devem ser maiores em 2017 devido aos estímulos fiscais de Trump e a um consumo positivo na China.

Política:

Acreditando, com uma boa dose de razão, que sempre vai ter um brasileiro faminto por um pão com mortadela, o ex-presidente Lula, que deveria estar mais preocupado em se livrar da cadeia, “avisou” que vai retomar aa sua “agenda pública” esta semana, iniciando hoje com encontro organizado pelos terroristas do MST em Salvador e terminando amanha com um encontro de professores da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação em Brasília, para os quais já preparou um discurso defendendo eleições diretas para a Presidência da República ainda neste ano.

Ao lado do seu suposto adversário Rogério Rosso, o que indica que na reta final um vai renunciar à favor do outro, o deputado de Goiás Jovair Arantes, que é líder do PTB na Câmara, lançou ontem sua candidatura à presidência da Casa pregando independência do Planalto e do Supremo Tribunal Federal.

Á que, ao que tudo indica, resolveu abrir o bico e contar o que sabe em uma delação premiada, o administrador de empresas Paulo Fernando Magalhães Pinto, apontado pelo Ministério Público Federal como "testa de ferro" do ex-governador Sérgio Cabral, do PMDB do RJ, sairá do Complexo Penitenciário de Bangu para cumprir prisão domiciliar.

Como nunca soube trabalhar na base aliada, já que assim como Ciro Gomes é um “chato de galocha”, o deputado Paulinho da Força, presidente do Solidariedade e defensor da candidatura de Jovair Arantes (PTB-GO) à presidência da Câmara dos Deputados, afirmou que o governo Temer está pior do que o da Dilma, que aliás ele ajudou a derrubar, porem ressaltou que seu partido vai permanecer no governo Temer, no qual comanda a Secretaria de Desenvolvimento Agrário.

Crítica:

Mostrando como “é falha a segurança da informação no governo tupiniquim”, ontem, 1 dia após Alexandre de Moraes, ministro da justiça, falar abertamente em uma entrevista que discute assuntos de segurança Nacional por um grupo de WhatsApp com os demais secretários da segurança do país, as senhas de todas as redes sociais administradas pelo Planalto (como Facebook, Twitter e Instagram) foram vazadas “acidentalmente” em uma postagem pública pelo Twitter.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário