R.B. 21/DEZ/16 "A corda tem que ter uma ponta"



"A corda tem que ter uma ponta"

São Paulo, 21 de dezembro de 2016 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, devolvendo os ganhos do pregão anterior, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e prejudicada pela derrota do governo Temer na votação do projeto de renegociação da dívida dos Estados, que foi aprovado sem as contrapartidas para quem aderir à moratória e (2) o DÓLAR pode subir, seguindo a esperada piora do “humor” na bolsa brasileira e também influenciado pelo aumento da tensão global.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,8%, recuperando uma parte das perdas do pregão anterior (-2,2%), beneficiada pela valorização das commodities e acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR caiu -0,9% à R$ 3,34, com baixo volume de negócios, seguindo a melhora do “humor” na bolsa brasileira e a trajetória internacional da moeda norte-americana, diante da ausência de notícias negativas, tanto no campo político quanto no exterior.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,5%, beneficiada por um anúncio do BC local ressaltando que a economia do país "prossegue com sua tendência de recuperação moderada" e que está otimista em relação às exportações e produção industrial e China -0,5%, pressionada por uma turbulência no mercado de bônus do país, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,4%, França 0,6% e Alemanha 0,3%, com destaques de alta para as ações dos bancos e também impulsionadas pelo anúncio de que o índice alemão de preços ao produtor subiu mais do que o esperado em NOV/16 e (3) dos EUA, se aproximando de novos recordes históricos, apesar do baixo volume de negócios, S&P 0,4%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,5%, ainda beneficiadas pela percepção de que o futuro governo Trump impulsionará o crescimento econômico e de subida mais forte da inflação com medidas como ampliar gastos com infraestrutura, aplicar estímulos fiscais, reduzir tributos e desregular o setor financeiro.

“Garantindo” não vai cometer os mesmos erros do passado, em uma referencia clara aos governos Lula e Dilma, Ilan Goldfajn, presidente do BC tupiniquim, rechaçou a possibilidade do governo usar os bancos públicos para forçar a redução da taxa de juros e assim baratear de maneira artificial o custo do crédito no Brasil e, para a alegria do setor financeiro, declarou ainda que pretende regulamentar a autonomia da autoridade monetária.

Reagindo imediatamente à derrota do governo na aprovação do socorro a Estados endividados, já que os “nobres deputados”, de forma irresponsável, retiraram do projeto todas as contrapartidas previstas, Meirelles, ministro da Fazenda, disse que sua equipe analisará "com lupa" o texto votado na Câmara, para decidir se recomenda ou não o veto presidencial.

Representando “uma luz no fim do túnel” da economia tupiniquim, em NOV/16, registrando o segundo mês seguido de alta, a arrecadação federal somou R$ 102,2bi, o que garantiu um leve crescimento real (retirado o efeito da inflação) de 0,11% em comparação com o mesmo mês de 2015.

“Apostando” em mais remessas de lucros e dividendos para o exterior e aumento dos gastos com viagens internacionais, ontem o BC brasileiro anunciou que projeta para 2017 um déficit em transações correntes de US$ -28bi, maior que o rombo de US$ -22bi estimado para 2016.

Ajudando no controle da inflação e consequentemente podendo estimular uma redução maior da Selic nas próximas reuniões do Copom, em NOV/16 o preço médio dos produtos em supermercados caiu -0,85% na comparação com OUT/16, patamar superior ao esperado pelo “mercado” (-0,10%).

Com a economia tupiniquim em retração e diante da menor pressão do governo para emprestar dinheiro para empresas “amigas”, nos 11 primeiros meses deste ano os desembolsos de recursos pelo BNDES registram uma queda de -35% com relação ao mesmo período do ano anterior.

Mostrando como é difícil fazer negócios em uma economia cada dia mais socialista como a brasileira, a Petrobrás, que ontem começou a produzir petróleo e gás natural no campo de Lapa, o terceiro a entrar em operação no pré-sal da Bacia de Santos, tem que enfrentar ao mesmo tempo liminares judiciais que paralisaram 4 dos seus processos de vendas de ativos, que incluem a BR Distribuidora e campos de petróleo no Brasil.

-    Cielo subiu 5,0%, diante de declarações do presidente do BC, Ilan Goldfajn, de que as “esdrúxulas e intervencionistas” medidas para redução do custo do crédito rotativo e do prazo para as empresas de cartão de crédito repassarem valores a lojistas não serão anunciadas agora.

Política:

Aprontando mais uma traquinagem, ontem, no último dia de votações na Câmara, a base aliada entrou em acordo com a oposição e aprovou por 296 votos a 12 a renegociação da dívida dos Estados, já com a inclusão do regime de recuperação fiscal para entes mais endividados e retirando do texto as contrapartidas para quem aderir à moratória.

Atual primeiro secretário da Câmara, o deputado Beto Mansur, do PRB de SP, desistiu de disputar a presidência da Casa, em eleição que ocorre em FEV/17, e anunciou que vai apoiar a reeleição do atual presidente, Rodrigo Maia, do DEM do RJ, o que representa mais uma baixa no centrão, grupo formado por cerca de 200 deputados de partidos médios, como PTB, PSD, PP e PR.

Aproximando mais um banido da cadeia, ontem a Procuradoria-Geral da República ofereceu denúncia contra o deputado José Guimarães, do PT do CE, atual líder da minoria na Câmara e ex-líder do governo Dilma, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Provando mais uma vez que o Brasil é um país cada dia mais socialista, o último ato do governo Temer no ano será a edição da medida provisória que regulariza áreas urbanas e rurais ocupadas ilegalmente no país inteiro, cujo objetivo é colocar em dia os processos de normalização e propiciar a concessão de escrituras em menos de um ano.

Aumentando as tensões já existentes entre Legislativo e Ministério Público, ontem a Procuradoria-Geral da República emitiu um parecer defendendo que o afastamento de congressistas por ordem judicial não deve passar pelo crivo da Câmara ou do Senado, como já aconteceu com Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara e atualmente presidiário.

Tornando cada vez mais difícil de explicar o fato de Lula ainda estar solto, até agora 3 delatores da Odebrecht, um deles o herdeiro Marcelo, que prestaram depoimentos na semana passada confirmam que a empresa comprou, em 2010, um imóvel em SP que seria destinado à construção de uma nova sede do Instituto do referido ex-presidente.

De forma irresponsável, sorrateira e canalha, ontem, desprezando a crise econômica que assola o país, os “nobres vereadores” de SP aprovaram, por 30 votos a 11, um projeto de lei que aumenta em 26,3% seus próprios salários.

Crítica:

A política “paz e amor” de Obama não tem dado certo, o mundo está um caos e, como o terrorismo ganha força a cada dia, as pessoas fogem como podem para a Europa, aumentando a crise dos refugiados, o que prova cada dia mais que “a corda tem que ter uma ponta” e que um governo Trump, mais “imperialista” e com um chefe ao invés de um líder, pode ser o que precisamos agora.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário