R.B. 12/DEZ/16 "Tentar sair das cordas"



"Tentar sair das cordas"

São Paulo, 12 de dezembro de 2016 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e prejudicada pelo crescente aumento da tensão política causado pelo inicio da divulgação do conteúdo das delações premiadas da Odebrecht e (2) o DÓLAR pode subir, após recuar -2,8% na semana passada, acompanhando a esperada piora do “humor” na bolsa brasileira e influenciado pelas “apostas” de aumento da intensidade dos cortes da taxa básica de juros do país nas próximas reuniões do Copom.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,3%, , ampliando a baixa acumulada em DEZ/16 (-2,3%) e realizando parte dos lucros auferidos em 2016 (39,6%), mesmo com o movimento ascendente das bolsas de NY, diante da crescente avaliação de que no Brasil o ambiente político e o desempenho da economia estão cada dia piores (2) o DÓLAR caiu -0,2% à R$ , revertendo uma abertura positiva, diante da valorização do petróleo e de um movimento de realização de lucros acumulados após uma alta acumulada de quase 5% nos últimos 30 dias.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,2% e China 0,5%, mais uma vez impulsionadas por novos recordes nos mercados de NY e desta vez também pela valorização das commodities e por estímulos monetários adicionais do BC Europeu, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,3%, França 0,6% e Alemanha 0,2%, beneficiadas pela divulgação de um superávit maior que o esperado da balança comercial alemã e pelo anúncio de elevação das perspectivas de crescimento da economia do referido país, de 1,6% para 1,8% e (3) dos EUA, em novos patamares recorde de alta, S&P 0,6%, DJ 0,7% e NASDAQ 0,5%, impulsionadas principalmente pelos setores de saúde e de consumo, após a divulgação de um indicador positivo de sentimento do consumidor.

Escancarando as portas para o BC tupiniquim finalmente cortar com mais intensidade a astronômica taxa básica de juros da economia (atualmente em 13,75%), em NOV/16, diante da queda de -0,20% dos preços dos alimentos, a inflação oficial medida pelo IPCA acumulava alta de 6,99% nos últimos 12 meses, já que avançou apenas 0,18% no mês passado, o que representou o menor patamar para meses de novembro desde 1998 e um valor bem menor do que a média das “apostas do mercado” (0,27%).

“Comemorando” a forte redução da inflação apontada no IPCA de NOV/16, Ilan Goldfajn, presidente do BC tupiniquim, afirmou que a política monetária do governo tem sido efetiva, porem também destacou a perspectiva de uma recuperação mais lenta da economia, ressaltando que os exageros do passado estão levando mais tempo para se dissiparem.

Ascendendo a luz amarela no Palácio do Planalto, o governo Temer entrou em alerta depois de ser informado por investidores estrangeiros sobre a possibilidade de retirarem investimentos do país e desistirem de fazer novas aplicações caso a "frequência exagerada de crises políticas" continue e o presidente perca a "governabilidade".

Por conta da incerteza com relação a economia brasileira, em NOV/16, depois de 4 meses de melhora, o índice da FGV que mede a desconfiança na economia tupiniquim bateu 126,4pts, o que representa uma alta de 5,6pts na comparação com OUT/16 e também um patamar superior ao auferido em NOV/15 (122,7pts).

Ao mesmo tempo em que no Brasil já se trabalha quase tanto tempo quanto nos países ricos (1.711 horas por ano aqui contra 1.763 da média dos países ricos), a qualidade desse trabalho e as estruturas de produção disponíveis ainda podem melhorar muito, com investimentos em educação, pesquisa, desenvolvimento, tecnologia e logística, já que um trabalhador tupiniquim ainda produz -20% menos.

Com os cofres dos Estados quebrados, as pessoas endividadas, o desemprego aumentando e a falta de confiança na economia, a demanda por material agregado para a construção civil, que fornece para todos os seguimentos de obras, vai fechar este ano, segundo projeções oficiais da Anepac, com uma queda de -19,84% na comparação com 2015.

Já causando uma forte alta nos preços do petróleo, que na manhã de hoje chegaram a avançar 5%, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo conseguiu convencer 11 países produtores que não fazem parte do referido cartel a cortar sua produção de petróleo a partir de JAN/17.

-    A Sky disparou 26,0%, na bolsa de Londres, depois que a rede de TV britânica foi abordada com uma possível oferta de aquisição da 21ª Centruy Fox, pelo valor estimado de US$ 23,2bi.
-    A Vale caiu -0,7%, mesmo diante da valorização do minério de ferro e principalmente do anúncio de que o Ibama liberou para a empresa a licença de operação da maior mina de minério de ferro do mundo, que fica em Carajás.

Política:

Para se proteger da delação premiada da Odebrecht, que em apenas 1 dos depoimentos citou seu nome 43 vezes, o presidente Temer, com sua governabilidade em risco, quer um acordo definitivo com o PSDB e planeja o anúncio de medidas econômicas para “tentar sair das cordas”.

“Arrumando confusão, apesar de estar coberto de razão”, o economista Marcelo Caetano, principal formulador da proposta de reforma da Previdência enviada pelo governo temer ao Congresso, afirmou que as mulheres custam mais à Previdência pois trabalham menos e vivem mais.

Atrapalhando o governo Temer na semana em que se pretende votar a PEC do teto dos gastos públicos, Philip Alson, que é o relator especial da ONU para extrema pobreza e direitos humanos, afirmou que a proposta colocará o Brasil "em uma categoria única em matéria de retrocesso social", pois é "radical, desprovida de toda nuance e compaixão".

Obviamente fruto de mais uma rapinagem do governo petista, no início de 2014 a estatal Furnas adiantou R$ 270 milhões para a compra de equipamentos para usinas de energia eólica que nunca foram entregues e pra piorar boa parte do dinheiro foi pago para uma empresa que, apenas 12 dias depois de receber, entrou em recuperação judicial.

Provando, pela enésima vez, que tucanos e petistas são “farinha do mesmo saco”, o delator da Odebrecht Claudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da empresa que relatou pagamento de propina ao presidente Temer, foi homenageado em 2012 pelo atual ministro das Cidades, Bruno Araújo, quando ele era líder do PSDB na Câmara.

-    Pessimistas e alarmados com o inicio da revelação das delações da Odebrecht, palacianos acreditam que ou o governo Temer mantém o Congresso perfilado ou corre sérios riscos de cair.
-    Já começando a ceder, o Palácio do Planalto deu sinal verde para que as centrais sindicais enviem estudos com opções de flexibilização das regras de transição da reforma da Previdência.
-    Para conter paralisações e ações dos agentes fiscais, Alckmin enviou à Assembleia Legislativa de SP, às vésperas do recesso, um projeto que reorganiza a carreira e eleva de R$ 9.000 para R$ 12.000 o piso salarial dos agentes.
-    Com os cofres vazios, pelo menos 200 municípios pleiteiam na Justiça direito à multa da repatriação, que pela proposta atual iria só para os Estados.
-    Provando que o Brasil está carente de novas lideranças, foi divulgada uma pesquisa com intenções de voto para presidente em 2018 indicando que, em todos os cenários possíveis para o segundo turno, Marin Silva, do REDE, seria eleita.
-    Renan Calheiros, que se livrou mais uma vez de perder a cadeira de presidente do senado com a ajuda do Supremo Tribunal Federal, tinha o codinome de “justiça” na lista de propina da Odebrecht.

Crítica:

“À margem da lei”, já existem 7 milhões de praticantes de pôquer no Brasil, segundo a confederação brasileira do esporte, que se reúnem em estabelecimentos fechados que cobram 15% do valor arrecadado para organizarem torneios que começam no início da noite e terminam de manhã e que distribuem prêmios em dinheiro.

Como o brasileiro é, em sua grande maioria, analfabeto financeiro, diante do encaminhamento da reforma da Previdência Pública pelo governo Temer as pessoas estão colocando mais dinheiro em planos de previdência privada, que custam caro e rendem pouco, já que nos 10 primeiros meses deste ano a captação líquida destes fundos, descontando os resgates das novas aplicações, cresceu 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

Mostrando que não foi apenas a Friboi que se beneficiou de dinheiro fácil e barato durante do governo do PT, a investigação do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União sobre as operações de crédito do BNDES está avançando e o primeiro alvo será o frigorífico Marfrig.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário