R.B. 25/NOV/16 "Chutando o pau da barraca"



"Chutando o pau da barraca"

São Paulo, 25 de novembro de 2016 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, podendo até se aproximar do “suporte” dos 60.000pts, prejudicada pelo forte aumento da tensão política, que se aproxima do presidente Temer, e também pela divulgação de dados desanimadores da economia tupiniquim e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, rumo aos R$ 3,50, influenciado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa brasileira e consequentemente reduzir o fluxo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,9%, com baixo volume de negócios (R$ 3,3bi) por conta do feriado em NY, realizando lucros recentes, diante do aumento da tensão política e (2) o DÓLAR subiu 0,1% à R$ 3,40, para fechar em território positivo pelo terceiro pregão seguido, acompanhando a piora do “humor” na bolsa brasileira e ainda influenciado pelo aumento das “apostas” de alta dos juros nos EUA e de queda da Selic no Brasil.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,9%, com as exportadoras do setor automobilístico, como Toyota (4,8%), Nissan (2,6%) e Honda (3,9%), beneficiadas pela desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar e China -0,4%, após recentes dados positivos dos EUA elevarem as chances de aumentos dos juros americanos, de fortalecimento do dólar e de novas saídas de capital da região, (2) da EUROPA,com poucos negócios, Inglaterra 0,2%, França 0,3% e Alemanha 0,2%, impulsionadas pelos novos recordes nas bolsas de NY no dia anterior e ajudadas ainda por dados econômicos positivos da economia alemã e (3) dos EUA, S&P, DJ e NASDAQ permaneceram fechadas por conta do feriado de Ação de Graças.

Indicando que a recuperação da economia tupiniquim pode ter sido “fogo de palha”, (1) em NOV/16, após 6 altas consecutivas, o índice de confiança do consumidor brasileiro caiu 3,3pts na comparação com OUT/16, diante da forte piora das expectativas em meio à piora crescente no mercado de trabalho, (2) em OUT/16 a demanda por voos domésticos -5,09% na comparação com OUT/15, (3) no mês passado a quantidade de demissões de vagas com carteira assinada superou as contratações em 74,7 mil e (4) em OUT/16 os juros médios cobrados no cheque especial bateram novo recorde histórico e chegaram a 328,9% ao ano.

Tentando injetar animo na economia tupiniquim, ontem o Conselho Monetário Nacional decidiu (1) elevar, pela primeira vez desde 2013, de R$ 750 mil para R$ 950mil o limite máximo do valor do imóvel para financiamento com o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço em SP, RJ, MG e DF e de R$ 650mil para R$ 850mil nos demais Estados e (2) autorizar 14 Estados considerados bons pagadores a tomar R$ 7bi em empréstimos, que terão a garantia do Tesouro Nacional e que serão necessariamente destinados a investimentos.

Mostrando, que assim como ocorreu no Banco do Brasil, a ultima greve dos bancários serviu para provar que cada vez menos os clientes precisam das agencias bancárias, ontem Luiz Trabuco, presidente do Bradesco, anunciou que poderá fechar agências e transferi-las para postos de atendimento menores nos próximos meses, o que se torna ainda mais necessário por conta da sobreposição de unidades do HSBC.

Como atualmente o Brasil não é mais governado por um presidente que desde os tempos de sindicalista era “vendido” para as montadoras, o Mercosul, para tentar atrair a União Europeia para um acordo de livre-comércio, colocou na mesa uma agressiva proposta de abertura do setor automotivo que prevê uma queda gradual da tarifa de importação de veículos (atualmente em 35%) desde o primeiro ano de vigência do acordo, chegando a zero em 15 anos.

Se desenvolvendo rapidamente, porem anda com pouca penetração na economia e com bastante espaço para crescer, a expansão do mercado de seguros de pessoas se acelerou no terceiro trimestre e arrecadou 5,3% a mais em prêmios que no mesmo período de 2015.

-    O Pão de Açúcar subiu 6,0%, após o seu conselho de administração ter autorizado o início do processo para venda de sua fatia de 43,3% na Via Varejo.
-    A Via Varejo disparou 14,3%, diante de “rumores” de potenciais interessados na aquisição da companhia.

Política:

“Chutando o pau da barraca”, Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, afirmou ontem em depoimento à Polícia Federal que o presidente Temer o "enquadrou" no intuito de “encontrar uma saída" para obra de interesse de Geddel Vieira Lima, ministro da Secretaria de Governo, em Salvador.

Tentando tomar o controle da situação, auxiliares diretos do presidente Temer confirmam, em caráter reservado, a versão de que Marcelo Calero procurou colegas de Esplanada antes de pedir demissão da Cultura e contou estar sendo pressionado por Geddel Vieira Lima a interferir na aprovação do empreendimento em Salvador.

A preocupação de caciques do governo é que a crise causada por Marcelo Calero se some à delação da Odebrecht e imponha ao presidente Temer a árdua tarefa de ser obrigado a buscar estabilidade política no lugar de ir atrás da estabilidade econômica e da aprovação das reformas necessárias para tirar o país do atoleiro.

Animado, o PT, que é craque na oposição, já (1) pediu à Polícia Federal a cópia do depoimento de Marcelo Calero, (2) solicitou convocações do referido ex-ministro e de Geddel para prestarem esclarecimentos na Comissão de Ética e (3) escolheu o crime de responsabilidade, que é servir-se das autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder, para pedir o impeachment de Temer.

Ontem, logo após a fracassada sessão que tentou aprovar a anistia ao caixa 2, aliados de Rodrigo Maia, o deputado do DEM que preside a Câmara Federal, começaram a temer pelo desgaste do atual presidente da Casa e os impactos que isso pode trazer para sua reeleição.

A divulgação da nota em que o juiz Sergio Moro diz que a aprovação da anistia ao caixa 2 impacta a integridade da democracia provocou imediata reação no meio jurídico, que deve defender sanção ao referido magistrado sob o argumento de que ele cometeu uma infração disciplinar ao se manifestar sobre a operação fora dos autos.

Ajudando bandidos, (1) Rodrigo Janot, procurador-geral da República, pediu ao Supremo Tribunal Federal o arquivamento de um inquérito contra a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney e o senador Edison Lobão, (2) a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, decidiu que o bloqueio de bens da empreiteira Queiroz Galvão, determinado pelo Tribunal de Contas da União, não pode ser irrestrito e (3) o plenário do Tribunal Superior Eleitoral decidiu livrar o ex-governador Anthony Garotinho de ter que voltar a qualquer tipo de prisão.

A Odebrecht e procuradores deflagraram o processo de assinatura da delação premiada da empreiteira, mas, postergando um pouco a agonia dos banqueiros e políticos afetados por isto, a conclusão do acordo emperrou por causa da participação de autoridades dos EUA na multa a ser aplicada à empresa pelos desvios na Petrobras.

Crítica:

Por conta de investimentos na área social e principalmente do avanço da medicina, em 2015 o percentual de mortalidade de crianças menores de um ano de idade no Brasil atingiu 2,5%, o que representa o menor nível da história e também uma forte queda na comparação com 2005 (4,0%) e principalmente com os dados da primeira pesquisa deste tipo divulgada no país, em 1974 (28%).

Provando, pela enésima vez, que o brasileiro é o consumidor mais irresponsável do mundo, mesmo com o país em crise, o desemprego disparando e com as taxas de inadimplência nos maiores patamares da história, em busca de descontos na Black Friday, consumidores enfrentaram filas de até 3 horas nos caixas de grandes varejistas e hipermercados, entre o final da noite de ontem e a madrugada de hoje.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário