R.B. 14/NOV/16 "Se firmar como força política"



"Se firmar como força política"

São Paulo, 14 de novembro de 2016 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando iniciar um movimento de recuperação após recuar -3,9% na semana passada, acompanhando a melhora do “humor” nas principais bolsas mundiais e beneficiada pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo parte da forte alta registrada na semana passada (5,5%), que inclusive foi a maior desde FEV/09, influenciado pelos leilões de venda do BC e pelo fluxo positivo de recursos externos.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -3,3%, com espetacular volume de negócios (R$ 16,3bi), prejudicada pelo recuo das commodities, diante das incertezas causadas pela eleição de Trump à presidência dos EUA e (2) o DÓLAR 1,0% à R$ 3,40, reduzindo a máxima do dia, quando chegou a subir 4%, por conta dos leilões de venda do BC, que atuou nesta ponta pela primeira vez desde SET/15, porem ainda pressionado pelo forte aumento das “apostas” de alta dos juros nos EUA e de redução da Selic no Brasil.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,2% e China 0,8%, diante das expectativas de que Trump cumpra promessas de campanha de adotar uma política fiscal expansionista e de ampliar gastos em projetos de infraestrutura, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -1,4% e França -0,9%, pressionada pelo recuo do petróleo, diante do anúncio da Opep de que a produção dos países do cartel voltou a subir, porem Alemanha 0,4%, beneficiada pela divulgação de balanços positivos, como do Deutsche Bank (4,6%) e da BMW (4,3%) e (3) dos EUA, fechando positiva a semana da eleição de Trump, o que contrariou a previsão dos “especialistas”, inclusive com o DJ avançando 5,4% e batendo mais um recorde histórico de alta, S&P 0,1%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,5%, com destaques de alta para ações de indústrias, bancos e companhias de produtos de consumo, impulsionadas pelas “apostas” de forte estímulo fiscal, elevação de gastos em infraestrutura e desregulamentação do setor financeiro.

Tentando aparentar tranquilidade, na sexta-feira, enquanto o real se desvalorizava 4% frente ao dólar, Ilan Goldfajn, presidente do BC brasileiro, afirmou que a autoridade monetária continuará atuando no mercado de câmbio, ressaltando que o estoque de swaps tradicionais é menor hoje em dia, o que dá "conforto" para sua ação.

Para quem acredita, com toda a razão, que “o mundo vai continuar a existir mesmo com a vitória de Trump”, a turbulência que sacudiu o mercado financeiro abriu uma janela de oportunidades para investimentos em renda fixa no Brasil, já que com o dólar disparando e a Bovespa despencando os Títulos do governo com juros prefixados e papéis atrelados à inflação estão com taxas bastante atraentes, principalmente para aplicadores de médio e longo prazo.

Jogando o problema para o futuro, numa tentativa de socorrer Estados em dificuldade sem criar impacto fiscal no caixa do Tesouro Nacional, o governo Temer vai autorizar governadores a captar empréstimos no exterior dando como garantia receitas futuras (como royalties do petróleo) e o RJ, como já era de se esperar, é o primeiro da fila.

Defendendo seus interesses e “se lixando” para o Brasil, o governo argentino elevou novamente suas barreiras à importação ampliando os produtos incluídos na LNA, que é uma lista de 1.629 produtos que precisam de uma autorização do governo, que geralmente demora 60 dias, para entrar no país vizinho.

Também lutando pelos seus interesses, na sexta-feira passada o Brasil entrou com um pedido na Organização Mundial do Comércio de consultas aos EUA, questionando as sobretaxas norte-americanas aplicadas às exportações brasileiras de aços planos de companhias tupiniquins como Usiminas e CSN.

Apesar da crise que assola o país, como a saúde publica tupiniquim é péssima a redução do número de beneficiários dos planos de saúde nos últimos 12 meses até SET/16 foi de -3,1% enquanto que no mesmo período a retração do estoque de empregos foi de -3,9%.

Segundo o advogado Heleno Torres, que é um dos formuladores da proposta que deu origem ao programa de repatriação de recursos mantidos ilegalmente por brasileiros no exterior, a próxima rodada de anistia, prevista para 2017, deve repetir o volume arrecadado na primeira etapa, encerrada em OUT/16, que rendeu R$ 46bi para os cofres do Tesouro.

Ajudando o quanto pode uma das companhias mais ineficientes e corruptas do país, o governo Temer quer atrair novos acionistas para disputar o controle da Oi, empresa que está em recuperação judicial, e para isso tem estimulado consultores com trânsito internacional a buscar novos operadores de telefonia e fundos especializados em comunicações interessados em investir a longo prazo.

Ao menos apresentando uma curva descendente, em OUT/16 o índice de pessoas inadimplentes no Brasil registrou o menor avanço desde 2011, já que houve alta de “apenas” 0,21% em relação ao mesmo período do ano passado e uma queda de -0,6% na comparação com SET/16.

Política:

Em meio à discussão sobre o candidato do PSDB à Presidência em 2018, dirigentes do partido em SP fazem um gesto de pacificação entre Alckmin e Aécio, já que ambos foram convidados para o ato em que o partido reunirá todos os prefeitos eleitos e reeleitos no território paulista.

Como trabalha para ser o sucessor de Alckmin no governo de SP em 2018, desde que assumiu o Ministério da Justiça, há 6 meses, Alexandre de Moraes não arreda o pé do Palácio dos Bandeirantes e, segundo os registros de sua própria agenda oficial, o ministro teve 5 encontros pessoais com o governador paulista, fora as reuniões não oficiais durante o final de semana.

Em busca de “se firmar como força política”, o Movimento Brasil Livre divulgará o plano de eleger 15 deputados federais ligados ao grupo em 2018 no seu congresso nacional, que ocorrerá no próximo fim de semana e que terá as “participações ilustres” de Gilmar Mendes, ministro do STF, e de João Doria, prefeito eleito de SP.

Revelando mais uma vez a enorme incompetência da suprema corte tupiniquim, segundo um levantamento feito pela Folha 1 de cada 3 ações penais concluídas no Supremo Tribunal Federal sobre congressistas com foro privilegiado na corte foi arquivado nos últimos 10 anos por causa da prescrição dos crimes, como acusações contra Jader Barbalho, Marta Suplicy e Paulo Maluf.

Animada com a decisão do STF de bloquear parte dos recursos da repatriação a pedido dos Estados, a Frente Nacional de Prefeitos orientou os municípios a ir à Justiça para aumentar sua fatia do bolo, inclusive distribuindo um recurso modelo aos prefeitos e ressaltando que ao todo eles supostamente têm direito a um extra de R$ 5,2bi.

Em um claro sinal de compra de apoio, às vésperas de apresentar a reforma da Previdência, o governo Temer avisou às centrais sindicais, principais opositoras das mudanças, que pretende retomar convênios de cerca de R$ 100mi para que elas toquem cursos de capacitação profissional.

Complicando cada dia mais a vida do maior bandido do Brasil, segundo reportagem da revista "IstoÉ" que foi para as bancas no final de semana passado Marcelo Odebrecht, herdeiro do grupo que leva seu sobrenome, afirmou que entregou cerca de R$ 8 mi de propina em "dinheiro vivo" ao ex-presidente Lula.

Crítica:

Podendo causar o caos em várias cidades do país, com cerca de R$ 7,6bi em pagamentos atrasados, as empresas de limpeza urbana estudam interromper a prestação de serviços a municípios inadimplentes e, segundo a Abrelpe, que é a entidade que representa as companhias, o setor está à beira de um colapso e cerca de 60% das companhias já contraíram empréstimos para manter as atividades.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário