R.B. 24/OUT/16 "Saiu pela culatra a matéria de capa da revista Veja"



"Saiu pela culatra a matéria de capa da revista Veja"

São Paulo, 24 de outubro de 2016 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, ampliando a forte valorização acumulada no mês (9,8%) e no ano (47,9%), acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e beneficiada pela gradativa melhora das expectativas para a economia brasileira e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pelos mesmos motivos que devem animar a bolsa brasileira e também pelo aumento do fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,6%, para fechar no maior patamar desde 3/ABR/12 (aos 64.108pts), revertendo uma abertura negativa, novamente sustentada pelas compras dos investidores externos e com destaques de alta para as ações da Vale (4,0%) e (2) o DÓLAR 0,8% à R$ 3,16, em um “ajuste técnico” após as quedas recentes, diante do aumento dos “temores” de alta dos juros nos EU e das avaliações de que, por conta de uma recuperação mais lenta da economia tupiniquim, o ritmo dos cortes da taxa básica de juros pode ser mais rápido do que o esperado.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -0,3%, prejudicada pelo anúncio de um terremoto no oeste do país e China 0,2%, sustentada pela divulgação de dados mostrando que em SET/16 os preços de moradias nas grandes cidades do país subiram 9,3% na comparação anual, (2) da EUROPA, próximas da estabilidade e sem uma direção única, Inglaterra -0,1%, França -0,1% e Alemanha 0,1%, com os investidores digerindo os comentários de Mario Draghi, presidente do BC Europeu, que negou relatos de que o programa de estímulos poderia terminar abruptamente, além de reiterar que poderá fornecer mais estímulos, se necessário, o que levou o euro a cair com força ante o dólar e (3) dos EUA, também próximas da estabilidade, S&P -0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ 0,3%, apesar dos “rumores” de acordos entre grandes empresas, como a Time Warner (7,8%) e a AT&T (-3,0%), e da divulgação de balanços corporativos que provocaram movimentos acentuados em certos papéis, como da Microsoft (4,3%) e da PayPal (10,1%).

Mostrando otimismo com o futuro para uma plateia de empresários em um evento sobre infraestrutura em SP, na sexta-feira da semana passada Meirelles, ministro da Fazenda, afirmou que nem trabalha com a hipótese de não aprovação da PEC do teto dos gastos públicos e ressaltou que a retomada da confiança se dá em função de medidas econômicas que estão sendo propostas.

Dando mais um sinal do estouro da bolha imobiliária tupiniquim, em AGO/16, segundo uma pesquisa do Sinduscon-SP, foram fechadas 23,9 mil vagas de trabalho na construção civil brasileira, o que representa o 23º mês seguido de retração e, segundo o presidente do sindicato do setor, José Romeu Ferraz Neto, a retomada no ano que vem é improvável devido ao corte de empregos na preparação de terrenos.

Com os políticos finalmente perdendo medo de falar no assunto, segundo Maria Silvia Bastos Marques, nova presidente do BNDES, pelo menos 15 Estados já manifestaram interesse no programa de privatização de empresas de saneamento do banco, cujas condições devem ser anunciadas em duas semanas.

Zombando da cara dos seus acionistas e credores, a OI, que se beneficia de um mercado quase monopolista e que durante os governos petistas foi abastecida com dinheiro barato do BNDES, anunciou que avalia fazer uma assembleia extraordinária com seus 66 mil credores para aprovar seu “esperto” plano de recuperação no estádio do Maracanã.

Apostando, apesar da recessão, no futuro do Brasil, a italiana Enel anunciou que fará um investimento de quase US$ 1bi, totalmente com recursos próprios, em quatro plantas solares (3 na Bahia e 1 no Piaupi) que juntas somarão 807 MW de capacidade instalada no país.

-    A Nintendo caiu -6,5% na bolsa de Tóquio, após anunciar seu futuro aparelho de videogame que pode ser usado como um console tradicional ou como um dispositivo portátil, que chamou a atenção pela a ausência de inovações.
-    A Petrobrás subiu 1,2%, beneficiada (1) pela elevação de sua “nota” pela agência de classificação de riscos Moody's, de B3 para B2, que destacou melhorias no perfil de liquidez da companhia e no ambiente regulatório do Brasil nos últimos meses e (2) pelo anuncio de que fechou acordo com 4 grandes fundos de investimentos norte-americanos para que as ações que essas instituições movem contra a empresa na Justiça americana sejam extintas.

Política:

Ressaltando que o combate à corrupção e a Operação Lava Jato estão sendo usados "oportunisticamente" para a defesa de privilégios do Judiciário, do Ministério Público e de outras corporações, Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, afirmou que juízes e procuradores que atacam a proposta de lei que pune abuso de autoridades "imaginam que devam ter licença para cometer abusos".

Com o objetivo de barrar a proliferação de partidos, ao tirar daqueles que não obtiverem um piso de votos direitos que têm hoje como acesso ao Fundo Partidário e tempo de televisão, o Congresso Nacional deve aprovar, até NOV/16, uma proposta de emenda à Constituição que estipula o fim de coligações proporcionais e a instituição da cláusula de desempenho.

Diante do receio, totalmente correto, de que um racha na base aliada afete o andamento das pautas do seu governo no Congresso Nacional, o presidente Temer pedirá aos partidos governistas que viabilizem um nome de consenso para a sucessão na presidência da Câmara dos Deputados, que ocorrerá em FEV/16.

Agora, apesar de ser pastor da picareta Igreja Universal, Marcelo Crivella deve ter ganhado bastante apoio e respeito da população carioca, já que certamente “saiu pela culatra a matéria de capa da revista Veja” que divulgou que 26 anos atrás o referido candidato à prefeitura do RJ foi detido pela policia por tentar expulsar invasores de um terreno particular.

Mostrando que os “nobres” parlamentares só legislam em causas próprias, os grandes partidos políticos, que são os principais defensores do estrangulamento dos partidos nanicos, aumentariam em cerca de 25% o valor que recebem do fundo partidário se a chamada cláusula de barreira já estivesse em vigor.

Alegando que eles atuavam para ajudar os senadores a escaparem de investigações autorizadas pela Justiça, na sexta-feira a Polícia Federal prendeu 4 agentes da Secretaria de Polícia Legislativa, porem os parlamentares que obviamente são os mandantes destes crimes, que tinham o objetivo de obstruir as investigações, seguem soltos.

Torrando mais dinheiro público, desta vez para tentar atenuar críticas de que não houve discussão com a sociedade, o Ministério da Educação vai fazer propaganda na TV para defender a proposta de revisão do ensino médio, que tramita no Congresso.

Confirmando que tudo que está ruim sempre pode piorar, depois da derrota acachapante nas eleições municipais deste ano, em que perdeu cerca de 350 prefeituras, o PT já se prepara para uma redução expressiva em sua bancada na Câmara dos Deputados a partir de 2019, dos atuais 59 para menos de 25 na próxima legislatura.

Expulso do PSDB após se tornar alvo de investigações sobre fraudes em licitações e corrupção, o prefeito afastado de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló, protocolou no Ministério Público de SP um pedido para firmar acordo de delação premiada no qual promete detalhar um suposto esquema de corrupção no governo do tucano Alckmin em SP.

Encrencando cada vez mais o maior bandido do Brasil, segundo o Emilio Odebrecht, patriarca da empresa mais corrupta do país, o estádio do Corinthians, também conhecido como Itaquerão, foi um presente para o ex-presidente Lula.

Crítica:

Mostrando que o feminismo radical, como todo radicalismo, é burrice, a jornalista e socióloga Ângela Alonso criticou em um artigo no jornal Folha de SP a postura “recatada e do lar” da primeira dama Marcela Temer, esquecendo-se que é salutar, atraente e provado geneticamente que cada sexo tem suas preferências, tendências e aptidões.

Assim como o “bolsa empresário” e o bolsa família, a isenção fiscal para Igrejas é o subsidio público à fé, o que é algo inexplicável em um Estado como o brasileiro que, segundo a Constituição, é laico.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário