R.B. 21/OUT/16 "Saiu da cabeça oca da vereadora do PSOL"



"Saiu da cabeça oca da vereadora do PSOL"

São Paulo, 21 de outubro de 2016 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, realizando lucros recentes, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais, influenciada negativamente pelo recuo das commodities e pressionada pelos “temores” com uma possível delação premiada de Eduardo Cunha e (2) o DÓLAR pode subir, também em um “ajuste técnico” após as quedas recentes, seguindo os mesmos motivos que devem derrubar a bolsa brasileira e também as avaliações de que, por conta de uma recuperação mais lenta do que o esperado da economia tupiniquim, o ritmo dos cortes da taxa básica de juros pode ser mais rápido do que o esperado.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,5%, revertendo uma abertura negativa para fechar o pregão no maior patamar em 4,5 anos (aos 63.837pts), sem realizar no fato, que foi o aguardado corte da Selic, ainda impulsionada por um forte volume de compras de investidores externos e desta vez com destaque de alta para as ações da Vale (4,4%) e (2) o DÓLAR caiu -1,0% à R$ 3,14, na contramão do cenário externo, para fechar o dia no menor patamar em mais de 2 meses, diante do tom mais conservador do comunicado do Copom sobre a Selic e das expectativas de aumento do fluxo positivo de recursos externos por conta da aproximação do prazo final para a repatriação de recursos ilegais no exterior.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,3% e China 0,1%, beneficiadas pelo resultado do debate presidencial nos EUA, impulsionadas por ganhos recentes do petróleo e com destaque de alta para a Nintendo (3,3%), que anunciou o lançamento de um novo console chamado Switch, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,1%, França 0,4% e Alemanha 0,5%, animadas com as declarações do presidente do BC Europeu, Mario Draghi, que “garantiu” que o apoio da instituição à economia da zona do euro continua, e por balanços positivos de empresas como a Lufthansa (7,9%) e (3) dos EUA, após uma sessão volátil, S&P -0,1%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,1%, com os investidores digerindo a última rodada de balanços empresariais e com a forte queda em telecomunicações (-2,1%) sendo parcialmente compensada por ganhos do setor de saúde (0,5%).

Segundo a agencia de classificação de risco S&P, atualmente 75% das empresas brasileiras têm avaliação negativa, índice considerado alto, porem já em SET/16 ocorreu uma redução no número de rebaixamentos, atingindo o menor patamar do ano, o que pode indicar um período de estabilização.

Indicando que retomada será lenta e abrindo espaço para novos cortes na taxa básica de juros, em AGO/16 a atividade econômica brasileira caiu -0,91% em relação a JUL/16, segundo dados dessazonalizados divulgados ontem pelo BC, o que ficou abaixo do patamar esperado pelo “mercado” (-0,69%) e representou o pior resultado em mais de 1 ano.

Deixando o trabalho fácil para os bancos, emprestando menos para empresas “amigas” como a JBS (Friboi) e focando naquilo que realmente é importante estrategicamente para o país, nos 9 primeiros meses deste ano o BNDES, também por conta da crise econômica, emprestou -34% menos do que no mesmo período de 2015 e quase a metade do que desembolsou no mesmo período de 2014, último ano da política expansionista do governo Dilma.

Mostrando os malefícios da falta de educação e também da complexidade da legislação aduaneira, das mudanças constantes nas regras e da burocracia tupiniquim, segundo um levantamento feito pela Thomson Reuters em parceria com a KPMG apenas 27% de 229 exportadores brasileiros entrevistados disseram conhecer completamente e ter clareza total sobre os incentivos fiscais e os regimes especiais, como o drawback, que isenta, suspende ou restitui alguns impostos que recaem sobre a produção destinada ao mercado externo.

Dando mais um belo exemplo de como é difícil empreender em um país de populistas e vagabundos como o Brasil, a Câmara dos vereadores de SP está em vias de aprovar uma lei que obrigará os donos de restaurantes e bares da cidade a servirem aos seus clientes cafezinho de graça depois das refeições, cobrando multa de R$ 2 mil para quem desrespeitar esta medida.

-    A Vale subiu 4,4%, beneficiada pela divulgação de dados econômicos positivos na China e principalmente pelo anúncio de que a empresa, que já é a maior produtora global de minério de ferro, registrou no terceiro trimestre deste ano uma produção 6,1% maior que no trimestre anterior.

Política:

“Saiu da cabeça oca da vereadora do PSOL” Fernanda Melchionna a ideia estúpida de propor uma lei, que por mais incrível que pareça foi aprovada por seus colegas de vereança em Porto Alegre, que obriga o aplicativo Uber a ter uma cota de 20% de motoristas mulheres.

Apertando o fiofó de muito político graúdo, Eduardo Cunha decidiu, 1 dia depois de passar sua primeira noite na cadeia, contratar o escritório do advogado Marlus Arns de Oliveira, que é um conhecido especialista em delações premiadas, para ser seu principal defensor.

Certamente no encalço de Renan Calheiros, que após a prisão de Eduardo Cunha ao que tudo indica se tornou o próximo alvo, a Polícia Federal cumpre hoje mandados no Senado Federal, que segundo “rumores” teriam relação com informações prestadas por um servidor da referida casa legislativa à Justiça Federal.

Após almoçar com o futuro ex-prefeito de SP, o senador petista Lindbergh Farias afirmou que Haddad, conforme já propôs o ex-ministro petista Tarso Genro, é a pessoa certa para ser o próximo presidente do partido e uma ótima opção de plano B para a campanha à Presidência da República em 2018.

Segundo o deputado Federal Chico Alencar, do PSOL do RJ, pareceu um toque de recolher imposto pelo crime quando algum chefão é morto a decisão dos parlamentares de encerrar imediatamente as atividades no Congresso Nacional após o anúncio de prisão do peemedebista Eduardo Cunha.

A empresária Francislene Assis de Almeida Corrêa, mulher do deputado Eli Corrêa Filho, do DEM de SP e candidato à Prefeitura de Guarulhos, doou R$ 156 mil à campanha do marido mesmo estando com os bens bloqueados pela Justiça desde o último mês de JUL/16.

Crítica:

Acostumadas a viverem às custas de seus fieis, que em troca de conselhos e promessas de milagres lhes entregam boa parte do que ganham trabalhando, as Igrejas evangélicas, que já tem a absurda isenção fiscal, agora querem ajuda do governo para conseguir financiar construção de templos.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário