R.B. 6/JUN/16 "O nós deve sempre ser mais importante que o eu"



"O nós deve sempre ser mais importante que o eu"

São Paulo, 6 de junho de 2016 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, ainda beneficiada pela recuperação dos preços das commodities e influenciada pelo crescente aumento das "apostas" de que a economia tupiniquim já bateu no fundo do poço e que Dilma não voltará a governar o país e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, com "boas chances" de testar o "suporte" dos R$ 3,50, porem deve-se ressaltar que este patamar é interessante para compras, pois mesmo que adiada a elevação da taxa de juros dos EUA é apenas questão de tempo.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,5%, para fechar em território positivo pelo terceiro pregão consecutivo, beneficiada pela redução das "apostas" de alta dos juros nos EUA e com destaques de alta para as ações dos setores de mineração e siderurgia, como Vale (7,6%) e CSN (7,8%), que acompanharam a valorização internacional do minério de ferro (3,3%) e (2) o DÓLAR caiu -1,6% à R$ 3,53, para fechar em baixa pela 3ª sessão seguida, novamente acompanhando a melhora do "humor" na bolsa brasileira e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,5%, impulsionada pelo índice de gerentes de compra de serviços do país, que subiu de 49,3pts em ABR/16 para 50,4pts em MAI/169 e China 0,5%, revertendo uma abertura negativa, com destaques de alta para as ações do setor de consumo, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra 0,4%, sustentada pelas ações de petroleiras e mineradoras, porem França -1,0%, pressionada pelas ações das montadoras, como Peugeot (-2,8%) e Renault (-3,9%) e Alemanha -1,0%,  com destaques de queda para as ações dos bancos, como o Deutsche Bank (-3,8%) e (3) dos EUA, revertendo os ganhos da abertura, S&P -0,3%, DJ -0,2% e NASDAQ -0,6%, com os investidores surpreendidos com a divulgação de dados decepcionantes sobre o mercado de trabalho do país, que em MAI/16 criou apenas 38 mil empregos, o desempenho mais fraco desde 2010 e bem menor do que o esperado pelo "mercado" (158 mil).

Investindo também para conquistar mais influência política, a construtora chinesa CGGC estuda entrar em negócios no setor de infraestrutura do Brasil, onde já abriu um escritório, com interesse em aquisições de ativos existentes, desenvolvimento de projetos de concessões, parcerias público-privadas ou realização de obras, o que aliás vem muito bem a calhar por conta da operação Lava Jato, que colocou "na lama" a credibilidade das principais construtoras brasileiras.

Respondendo às críticas por conta da criação de 14 mil novos postos na estrutura do governo federal, o governo Temer afirmou que isso não terá impacto nas contas públicas, pois todos os cargos criados "serão mantidos vagos" já que a legislação orçamentária impede a realização de concursos neste ano e esta medida deve ser mantida em 2017.

Como "uma bomba relógio prestes à explodir", atualmente o brasileiro se aposenta, em média, aos 55 anos, porem em cerca de metade dos 34 países que fazem parte da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico já promoveu alguma mudança nas regras para a aposentadoria e na grande maioria as idades de aposentadoria estão entre 65 e 70 anos.

Como um dos reflexos da perda de empregos formais, segundo dados oficiais divulgados pelo governo federa o número de microempreendedores individuais, que em 2014 estava em 4,7 milhões, atingiu 6,1 milhões em 31/MAI/16, o que representa um amento de quase 30% no referido período.

Mostrando otimismo, Gilson Carvalho, CEO da Fiat Chrysler Finanças e presidente da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras, afirmou que, à medida em que o governo acerte as contas públicas e a atividade econômica comece a se reestabelecer, a confiança voltará e o mercado de veículos começará a deixar a crise para trás.

Animado com o fato de agora Brasil e Argentina terem governos competentes e liberais, Emmanuel Macron, ministro da Economia francês, expressou seu desejo de que as negociações comerciais entre a União Europeia e o Mercosul culminem em um "acordo ambicioso", ressaltando que elas ocorrem em um contexto de mudanças políticas no bloco sul-americano.

-    Enquanto o governo Temer se esforça para acalmar estrangeiros e convencê-los a injetar recursos no país, investidores reclamam que os preços ainda estão altos por aqui e que os empresários brasileiros relutam em dar descontos.

-    A Petrobras subiu 3,0% e, após o fechamento do pregão, a empresa anunciou que sua produção de petróleo do pré-sal ultrapassou pela primeira vez na história a marca de 1 milhão de barris por dia, ressaltando que isto comprova a viabilidade técnica e econômica do pré-sal e também a sua alta produtividade.

Política:

Colocando cada vez mais petistas no foco das investigações, nas planilhas foram elaboradas por Maria Lucia Tavares, secretária da Odebrecht que cuidava do controle do pagamento de propina e que fez delação premiada, fica provado que Mantega e Palocci, ex-ministros de Lula e de Dilma, receberam recursos oriundos de corrupção.

Mostrando que, além de incompetente, Dilma também é corrupta, segundo as primeiras informações da delação premiada de Marcelo Odebrecht, que após 1 ano no xilindró resolver começar a falar, em 2014 a referida ex-presidenta conversou pessoalmente com ele para cobrar o recebimento de R$ 12 milhões em propina, exatamente na época das eleições que resultaram em sua reeleição.

Legislando, de forma inoportuna e até canalha, em causa própria, após a aprovação, na Câmara, do reajuste salarial de diversas carreiras, os "nobres" deputados federais, sem medo do eleitorado, deflagraram agora uma movimento para elevar os próprios rendimentos, dos atuais R$ 33,8 mil para R$ 39,3 mil.

Como pela lei haverá um limite para os gastos, já que os candidatos não poderão usar mais de 70% dos recursos declarados pela campanha mais cara da eleição anterior, e por conta das investigações policiais as empresas estão com medo de fazer doações, ao menos oficiais, as eleições municipais deste ano terão muito "glamour".

Aliados muito próximos de Eduardo Cunha passaram a defender de forma veemente que ele renuncie à presidência da Câmara para salvar seu mandato, o que deveria acontecer após o Conselho de Ética aprovar o relatório que pediu sua cassação, pois acreditam que assim ele pode evitar a cassação do seu mandato em plenário.

A Lava Jato não encara as declarações do senador Renan Calheiros nos áudios de Sérgio Machado como mera "opinião", já que para integrantes da investigação as gravações que registraram comentários do senador são tão ou mais graves que o grampo de Delcídio do Amaral.

Cada vez mais isolada, Dilma agora é ignorada também por Jaques Wagner, ex-ministro da Casa Civil, que vai constantemente a Brasília, mas faz questão de não dar o ar da graça no Palácio da Alvorada.

Com boas chances de derrotar Haddad, os tucanos de SP, depois de encaminharem o apoio do PP, esperam agora selar nos próximos dias uma aliança com o PV na capital, já que na semana passada a bancada de vereadores do referido partido esteve reunida com João Doria, pré-candidato do PSDB.

Crítica:

Na vanguarda da inovação, da tecnologia e da eficiência, a Holanda definiu que até o ano de 2025 abandonará completamente o uso de combustíveis fósseis nos seus carros e terá apenas veículos elétricos, que atualmente representa apenas 10% do total de sua frota.

Mostrando para os brasileiros que "o nós deve sempre ser mais importante que o eu", ontem os suíços recusaram em referendo, com 78% dos votos, uma proposta de renda básica para todo cidadão do país, que pagaria cerca de R$ 9.000 por mês por adulto, empregado ou não, e R$ 2.260 por criança.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil




Nenhum comentário:

Postar um comentário