R.B. 3/JUN/16 "Constantemente fraudado e usado para sustentar vagabundos"



"Constantemente fraudado e usado para sustentar vagabundos"

São Paulo, 3 de junho de 2016 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar subir, para recuperar o patamar dos 50.000pts e fechar em território positivo pelo terceiro pregão consecutivo, seguindo a valorização das demais bolsas mundiais e “animada” pela possibilidade do Senado antecipar o julgamento em plenário do impeachment da presidenta Dilma e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, novamente acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa brasileira e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,8%, beneficiada pela valorização das commodities, pelo movimento ascendente das bolsas dos EUA, pela alta das commodities e da melhora do cenário político e (2) o DÓLAR -0,2% à R$ 3,58, acompanhando a melhora do “humor” na bolsa brasileira e também influenciado pelo aumento do fluxo positivo de recursos externos e pela redução das “apostas” de alta dos juros na próxima reunião do FED (“Copom” dos EUA).

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -2,3%, diante do aumento das dúvidas sobre a sustentabilidade da dívida pública do país, que atualmente é 200% superior ao PIB japonês e China 0,4%, impulsionada por empresas pequenas em Shenzhen. O Xangai Composto, principal índice acionário da China, subiu 0,4%, animada pela possibilidade de o índice de economias emergentes da MSCI adicionar, em breve, ações chinesas, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -0,1%, França -0,2% e Alemanha 0,1%, em um pregão marcado pela volatilidade devido às reuniões do BC Europeu, que informou que a inflação está muito baixa e que os juros devem continuar negativos, e da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, que rejeitou a proposta de estabelecer um teto para a produção e (3) dos EUA, S&P 0,3%, DJ 0,3% e NASDAQ 0,4%, beneficiadas por um avanço do petróleo e por um rali das ações de saúde.

Escolhida pelo presidente Temer para comandar a Secretaria do Tesouro Nacional, a economista capixaba Ana Paula Vescovi, que ocupou com enorme sucesso este mesmo cargo no Espírito Santo, afirmou que parte da atual crise dos Estados ocorre por conta da permissão dada pelo Tesouro, durante a gestão Dilma, para uma nova onda de endividamento por parte dos governadores.

Agradando bastante o “mercado”, Eliseu Padilha, o ministro da Casa Civil, garantiu, em uma reunião com os presidentes de 10 agências reguladoras do país, que os referidos órgãos terão autonomia e que não haverá interferência do governo nas decisões das suas diretorias, que são responsáveis por propor políticas públicas e fiscalizar alguns setores da economia, como infraestrutura, petróleo, saúde e audiovisual, entre outros.

Com o objetivo de fazer o Brasil voltar a ser respeitado internacionalmente, Serra, novo Ministro das Relações Exteriores, questionou, em reunião ministerial da Organização Mundial do Comercio realizada em Paris, a credibilidade do organismo, que segundo ele enfrenta imobilismo, falhou em derrubar os subsídios e barreiras sanitárias e fitossanitárias e ao apostar na Rodada Doha, sinalizando inclusive que o país pode se afastar do organismo, "tomando novos caminhos".

Indicando que o governo Temer vai cumprir sua promessa de profissionalizar a gestão das estatais, Fernando Coelho Filho, novo ministro de Minas e Energia, afirmou que deve seguir o modelo da Petrobras e buscar "executivos de mercado" para presidir empresas do grupo Eletrobrás, que atualmente enfrenta uma das piores crises de sua história, com elevado endividamento e dificuldades para fechar balanços por falta de estimativas sobre perdas com o esquema de corrupção investigado pela Operação Lava jato.

Bem melhor do que o esperado (-0,8%), em ABR/16 a produção industrial brasileira subiu 0,1% em na comparação com MAR/16, porem, ainda dando sinais negativos da economia brasileira, (1) o número de pessoas que visitaram as cidades da Grande SP caiu -11% no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2015 e (2) em MAI/16 o número de pedidos de falência no Brasil foi 24% maior do que em MAI/15.

“Apostando” na retomada da economia (1) e também na alta do dólar, que beneficia o turismo interno, o Grupo Privé, que é uma empresa de hotelaria e entretenimento do Centro-Oeste, vai investir R$ 12mi para reformar dois de seus parques aquáticos em Goiás e (2) a indústria paranaense Sepac, de celulose, vai investir R$ 20mi para ampliar a produção de papel higiênico e deixá-lo mais macio.

-    O governo federal indicou aos sócios da Vale que quer substituir Murilo Ferreira, presidente da companhia, logo após a votação do impeachment.

-    A Kroton subiu 13,6% após admitir estar estudando a possibilidade de combinação de negócios sua concorrente Estácio, que subiu 23,7%, o que sinaliza um ambiente mais propício à retomada de movimentações corporativas.
-    A Petrobrás subiu 2,7% após Pero Parente, novo presidente da empresa, (1) afirmar que a diretoria da estatal será mantida, (2) defender a revisão da lei do pré-sal e (3) criticar o que chamou de "amarras dogmáticas", como a política de conteúdo local.

Política:

Para a alegria de Temer e para o bem do Brasil, que precisa logo virar a pagina do desgoverno, da roubalheira e da incompetência petista, o Senado, mesmo com a oposição xiita do PT, caminha à passos largos para aprovar a antecipação do julgamento final do impeachment da presidenta Dilma.

Sem fazer alarde, a Câmara aprovou a criação de 14.419 cargos federais, quase 4 vezes os 4.000 postos comissionados que Temer prometeu ceifar neste ano, porem neste caso será necessário realizar concursos para preencher os postos e a maior parcela é de técnicos administrativos em educação.

Em uma nova vitória do governo Temer, que diferentemente da sua antecessora tem se mostrado um ótimo negociador, ontem, em plenário da Câmara foi aprovada, por 334 votos, patamar bem maior do que o necessário (308), a Proposta de Emenda à Constituição que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até 2023.

Acreditando que a escolha de um ministério deve seguir os mesmos critérios da formação de um elenco de Power Rangers, ontem a presidenta Dilma, que só abre a boca para falar bobagem e para dividir ainda mais o Brasil, afirmou que o governo Temer é composto apenas por homens velhos, ricos e brancos não representa a diversidade do país.

-    Complicando a vida de Aécio, ontem Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, autorizou o prosseguimento do inquérito aberto para apurar a suposta participação do referido presidente do PSDB em um esquema de corrupção em Furnas.
-    Apesar de preocupado com o desenrolar de seu processo no STF, Celso Russomanno demonstra não quer renunciar sua candidatura à prefeitura de SP e o deputado Marcelo Squassoni acaba de ser escolhido como coordenador de sua campanha.

Crítica:

Confirmando, como já se esperava, que o Bolsa Família, que é a maior vitrine eleitoral do PT, é "constantemente fraudado e usado para sustentar vagabundos", logo nas primeiras do novo governo foi descoberto que recebem indevidamente o benefício (1) 584.000 servidores públicos, (2) 318.000 empresários, (3) 89.000 pessoas que tinham feito doação para candidatos que disputaram campanhas eleitorais e (4) 49.000 mortos.

Provando que a corrupção está no DNA da empresa, que se estivesse em um país sério já teria sido extinta, o novo governo da Argentina, comandado por Mauricio Macri, denunciou a Odebrecht por ter superfaturado em 400% uma obra de uma unidade compressora de gás no país durante o governo antecessor, de Cristina Kirchner.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário