R.B. 24/JUN/16 "A raça humana dando um passo atrás na sua evolução"



"A raça humana dando um passo atrás na sua evolução"

São Paulo, 24 de junho de 2016 (SEXTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve despencar, podendo inclusive zerar a alta acumulada no mês (6,4%) e reduzir consideravelmente a valorização acumulada no ano (18,9%), acompanhando a derrocada das principais bolsas mundiais diante da decisão catastrófica do Reino Unido de sair da União Europeia e (2) o DÓLAR pode disparar, influenciado pelo mesmo motivo que deve derrubar a bolsa brasileira e também seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.
               
Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,8%, com baixo volume de negócios (R$ 5,5bi) e influenciada positivamente (a) pelas pesquisas apontando para a vitória do "não" à saída do Reino Unido da União Europeia, (b) pela prisão de mais um ex-ministro petista e (c) pela valorização internacional das commodities e (2) o DÓLAR caiu -1,1% à R$ 3,34, para fechar o dia no menor patamar desde 29/JUL/15, com bom volume de negócios (US$ 2,1bi) e seguindo os mesmos motivos que animaram a bolsa brasileira.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 1,1% e China -0,5%, com liquidez reduzida diante da relutância dos investidores em assumir posições significativas antes do plebiscito britânico, (2) da EUROPA, ainda acreditando que o Reino Unido permaneceria na União Europeia, o que não se confirmou após o fechamento dos mercados, Inglaterra -1,8%, França 2,0% e Alemanha 1,8%, com destaques de alta para as ações dos bancos, como Lloyds (2,3%), HSBC (2,4%), Deutsche (3,2%) e BNP (2,9%) e (3) dos EUA, fechando nas máximas do dia, S&P %, DJ % e NASDAQ %, beneficiadas pela divulgação de dados positivos do seguro desemprego no país, que atingiu o menor patamar desde ABR/16, e com os investidores “apostando” quase que todas as suas fichas na manutenção do Reino Unido na União Europeia, o que obviamente trará resultados bastante negativos e muita volatilidade no pregão de hoje.

Com “a raça humana dando um passo atrás na sua evolução”, na madrugada de hoje, contrariando os prognósticos, o Reino Unido, por uma margem razoável de votos (52% a 48%), decidiu sai da União Europeia, o que já está abalando os mercados financeiros, com a libra atingindo o menor valor em relação ao dólar em 31 anos e a bolsa da Inglaterra despencando cerca de -8%, causou um pedido de renuncia de David Cameron, o primeiro ministro britânico, e aumentará a rigidez das fronteiras entre os países.

A decisão tomada pelos ingleses desperta o temor de efeito dominó em outros países do bloco, que podem imitar a consulta popular para obter vantagem em negociações, dá impulso a movimentos separatistas como o escocês e o catalão e pode até levar ao fim aos livre trânsito de cidadãos da EU e piorar consideravelmente a situação dos imigrantes ilegais que chegam à Europa.

Ressaltando que a crise tupiniquim é pior que a de 1929 e levou o desemprego ao patamar atual, de mais de 10 milhões de trabalhadores, Meirelles, ministro da Fazenda, afirmou que o crescimento de gastos públicos daqui para frente será zero acima da inflação, que a taxa de juros vai voltar a cair.

Encolhendo o mercado financeiro e aumentando o monopólio do setor bancário tupiniquim, Helio Magalhães, presidente do Citi no Brasil, afirmou que venda das operações de crédito e de varejo no país, este ultimo segmento que já atua aqui faz que 100 anos, deve acontecer até SET/16.

Cada dia mais pragmático o menos ideológico, o Itamaraty, agora comandado pelo tucano Serra, discute de forma avançada com o Ministério das Relações Exteriores a possibilidade de revogar uma decisão do Mercosul, para permitir que o Brasil possa negociar acordos bilaterais de livre-comércio de forma independente, sem os outros membros do bloco e os primeiros alvos para possíveis acordos bilaterais são Canadá, Japão, Coreia e EFTA (bloco formado por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein).

Diante da crise econômica e da falta de capacidade técnica das empresas de atuarem em um cenário de volatilidade no mercado cambial, as importações de itens de vestuário caíram -47,6% nos cinco primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2015.

Com o objetivo de conter a disparada do preço do feijão, que está pressionando a inflação, o governo Temer decidiu zerar o imposto de importação da referida leguminosa por três meses, com isto México e China são os prováveis mercados que poderão abastecer o Brasil.

Dominado por políticos corruptos e ignorantes, o fundo de pensão Petros, dos empregados da Petrobras, fechou 2015 com deficit de R$ -22,6bi, com isto a companhia e os aposentados terão que pagar contribuição adicional para cobrir o rombo causado por investimentos desastrosos em empresas como Sete Brasil, Lupatech e até OI, na maioria das vezes coordenados pelo banco BVA, já citado em delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

Política:

Bonitinha, mas ordinária, a senadora petista Gleisi Hoffmann lamentou, obviamente em nota, a prisão do seu marido e, sem medo de ser acusada de desacato, criticou o que chamou de “excessos” da Polícia Federal, que aliás foi aplaudida por seus vizinhos quando entrou no seu prédio para cumprir um mandado de busca e apreensão e ressaltou que operação só foi feita para desviar a atenção da opinião pública para "garantir" o impeachment da ex-presidenta Dilma.

Confirmando a “urgência urgentíssima de se acabar com o foro privilegiado no Brasil”, ontem o Senado, mostrando que seus parlamentares se consideram acima da lei, anunciou que vai entrar com reclamação junto ao Supremo Tribunal Federal contra a Operação Custo Brasil, deflagrada pela Polícia Federal, por ter feito busca e apreensão no apartamento funcional de propriedade do Senado, ocupado pela senadora petista Gleisi Hoffmann, em Brasília.

Ideologicamente atrasadas, tecnicamente precárias e eticamente limitadas, as centrais sindicais que discutem com o governo a proposta de reforma da Previdência são contra estabelecer uma idade mínima para a aposentadoria e também não concordam em igualar as regras de acesso para homens e mulheres.

Mostrando para “bandidos fieis à Lula” como Marcelo Odebrecht e José Dirceu, que a melhor saída é a delação premiada, hoje Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, deixa a prisão após 1,5 anos de cárcere e passará a prisão domiciliar em um luxuoso condomínio em Petrópolis, no RJ.

Indicando que também deve favores à tucanos e peemedebistas, ontem, em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, requereu o arquivamento de um pedido de investigação que tem como alvos os ministros José Serra e Gilberto Kassab e a senadora Marta Suplicy.

Com a corrupção no sangue, Sarney Filho, atual ministro do Meio Ambiente, pediu e recebeu da Câmara um reembolso por um pagamento de R$ 16,4 mil pela elaboração de informativos de sua atuação parlamentar feito quando ele já estava licenciado do mandato e já havia assumido o atual cargo na Esplanada de Temer.

Como não querem participar da palhaçada que será a posse da Venezuela na presidência rotativa do bloco, Brasil, Argentina e Paraguai, agora com presidentes menos alinhados com a esquerda bolivariana, não estão nada dispostos a comparecer à reunião do Mercosul, em Montevidéu, no início de JUL/16.

Crítica:

Certamente com já com a influencia de Pedro Parente, o novo presidente da estatal, a Petrobrás finalmente tomou uma atitude coerente e cancelou o patrocínio, que aliás não fazia nenhum sentido, de festas de São João neste ano, o que só servia para barganhar poder político.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário