R.B. 13/JUN/16 "Fruto de uma estúpida e atrasada política publica"



"Fruto de uma estúpida e atrasada política publica"

São Paulo, 13 de junho de 2016 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, novamente acompanhando a priora do “humor” externo e também prejudicada pelo novo aumento da tensão política no Brasil por conta do andamento do processo de impeachment de Dilma no Senado, que por sua vez é comandado por um parlamentar com pedido de prisão emitido pelo procurador geral da republica e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, rumo aos R$ 3,50, pressionado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa brasileira, mesmo diante da redução das “apostas” de alta dos juros na reunião do FED (“BC” dos EUA) que ocorrerá esta semana.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -3,2 %, seguindo a piora do “humor” externo, por conta dos “temores” de saída da Inglaterra da União Europeia e da queda dos preços das commodities, e ainda com baixo volume de negócios (R$ 5,1bi) e (2) o DÓLAR subiu 0,8% à R$ 3,43, influenciado pelo clima de aversão ao risco no exterior e dando sequencia à sua trajetória de alta por conta da valorização internacional da moeda norte-americana e das reais possibilidades de alta dos juros nos EUA e de queda dos juros no Brasil.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, China não operou por conta de feriado do Dragon Boat Festival e Japão -0,4%, com destaques de queda para as exportadoras, como Sumitomo Metal (-5,3%) e JFE Holdings (-3,1%), prejudicadas pela valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, (2) da EUROPA, em queda pelo terceiro pregão consecutivo, Inglaterra -1,9%, França -2,2% e Alemanha -2,5%, com os investidores adotando uma postura de aversão ao risco diante das incertezas no cenário econômico e da possibilidade do Reino Unido deixar a União Europeia e pressionadas principalmente pelas ações dos bancos, como Société Générale (-4,5%), BNP (-3,4) e Unicredit (-6,4%) e (3) dos EUA, em território negativo pelo segundo dia seguido, S&P -0,9%, DJ -0,7% e NASDAQ -1,3%, prejudicadas pelos mesmos motivos que derrubaram as bolsas europeias e já se preparando para a reunião de política monetária do FED (“BC” local) que acontece nesta semana.

Podendo representar o começo do fim do sonho de uma Europa unida, segundo uma pesquisa feita pela para o jornal Independent, 55% dos eleitores ingleses querem a saída do país da União Europeia, contra 45% a favor da permanência, e o primeiro efeito pratico disto foi a forte desvalorização da libra esterlina, que apenas na sexta-feira recuou -1,2% frente ao dólar.

Alertando que uma valorização do real pode prejudicar a retomada econômica do país, Serra, ministro das Relações Exteriores, afirmou que não bastam acordos comerciais e estratégias de comércio exterior se não houver melhora da produtividade, com investimento em infraestrutura e redução do custo tributário e financeiro.

Ressaltando que a instabilidade política é um entrave menor do que mudanças repentinas na regulação do setor, como os recentes aumentos de impostos no RJ, André Araújo, presidente da Shell Brasil, defendeu medidas de apoio ao setor de petróleo e gás, como a renovação do regime tributário Repetro, que isenta de impostos equipamentos petrolíferos, e mudanças nas regras de conteúdo local.

Após afirmar que a esperança está de volta ao país e que, como consequência disso, a confiança também deverá ser retomada, o empresário Abilio Diniz ressaltou que a interinidade do presidente Temer é um período que sempre traz uma certa intranquilidade, mas isso vai passar.

Segundo Venilton Tadini, presidente-executivo da Abdib, que é a entidade que representa o setor da infraestrutura, o Brasil tem cerca de R$ 35bi de investimentos em contratos de concessão já assinados que poderiam ser destravados no curto prazo, gerando milhares de empregos, porem, por conta da instabilidade política, há relutância das agências regulatórias de tomar decisões.

Beneficiando o pequeno investidor, que tem a oportunidade de aplicar o dinheiro com taxas superiores às do Tesouro Direto, empresas e bancos de médio porte estão desengavetando projetos e decidiram captar recursos no mercado de capitais, oferecendo taxas elevadas para competir com os juros do governo como (1) o CRI do Iguatemi, que não tem impostos e deve pagar 100% do CDI mais um prêmio de até 0,6%, (2) o CRA da Julio Simões Logística, também sem imposto e pagando 100% do CDI mais um prêmio entre 1% e 1,8%, (3) o CDB do Banco Original com taxa de 7,2% mais a correção pelo IPCA e (4) o CDB de 3 anos do banco BMG por 117% do CDI.

Portugal, por exemplo, tem 10 mil postos de abastecimento de veículo elétrico com cartão, para que o motorista pague a recarga na conta de luz de sua casa, porem no Brasil estes automóveis ainda enfrentam outras limitações para se tornarem uma realidade, como o alto preço, já que todas as opções disponíveis são importadas.

Reduzindo cada vez mais a concorrência no Brasil, a distribuidora de combustíveis Ipiranga anunciou ontem a compra, por R$ 2,2bi, da concorrente Ale, quarta maior empresa do setor, passando agora a deter 18% dos postos de gasolina do país e encostando na líder Petrobras Distribuidora, que tem 19,4%.

O PIB brasileiro caiu -5,4% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2015, porem, como para cada malandro existe um otário, o setor de franquias, turbinado por milhares de trabalhadores incautos que perderam seus empregos, mostrou crescimento de 7,6% no mesmo período.

Como já era de se esperar, a auditoria realizada pela consultoria Ernst & Young detectou uma série de falhas na análise de investimentos feitos pela Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, que, comandada nos últimos anos por vagabundos, bandidos e ignorantes do PT,  provocaram prejuízos de cerca de R$ -20bi aos aposentados da estatal.

-    A Vale caiu -4,8%, acompanhando as perdas no preço do minério e prejudicada pela notícia que a Polícia Federal indiciou um funcionário da mineradora dentro do inquérito que apura o rompimento da barragem em Mariana.

Política:

Como fruto de uma mentalidade política que estimula o agigantamento cada vez maior do Estado, mesmo no cenário de crise e com arrecadação em queda, 10 das 7 prefeituras das principais capitais brasileiras ampliaram o percentual de gasto com pessoal entre ABR/15 e ABR/16.

Dando mais uma prova de que, por obstrução da justiça, Dilma já deveria estar presa, os investigados da Odebrecht que negociam acordo de delação premiada com os procuradores da Lava Jato relatarão que advogados e executivos do grupo ouviram de integrantes do governo que a referida ex-presidenta nomeou para o Superior Tribunal de Justiça um ministro que atuaria pela soltura do ex-presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, preso desde JUN/15.

Com o país praticamente quebrado, a nova administração do Ministério da Educação fez as contas e concluiu que falta dinheiro para realizar o Enem, que pelos cálculos iniciais precisaria de R$ 75mi além do já separado pela pasta para a realização das provas e para implementar a prova terá de “oferecer” em troca cortes em outros gastos.

Sem nenhuma vergonha na cara, Dirceu e João Vaccari, que estão presos pela Lava Jato desde o ano passado, sugeriram a correligionários que a sigla faça um acordo de "leniência partidária", no mesmo modelo de leniência feito por empresas, em que elas assumem crimes e são condenadas a pagar multas e, em troca, mantêm a possibilidade de fazer contratos com o governo e seus executivos podem aderir ao acordo, com diminuição de pena ou até perdão judicial.

No retorno dos trabalhos do Conselho de Ética, a defesa de Eduardo Cunha vai dizer que houve um “linchamento” público do peemedebista e, atacando para se defender, deve direcionar críticas ao relator e ao presidente do colegiado.

Revelando o caráter de quem, no auge da fama, tem em suas mãos o destino político do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, a deputada baiana Tia Eron, do PRB, usou R$ 7,5 mil de sua cota parlamentar para pagar os serviços de uma empresa cuja proprietária é beneficiária do Bolsa Família.

Crítica:

Como "fruto de uma estúpida e atrasada política publica" que acredita que é normal qualquer pessoa ir ao supermercado e comprar, sem nenhum critério ou avaliação, armas e munições de grosso calibre, um homem armado com um fuzil de assalto e de uma pistola entrou em uma casa noturna de Orlando, nos EUA, e matou cerca de 50 pessoas.

Nos EUA, onde até 40% da comida vira lixo sem ser consumida, a maior parte por desperdício dos consumidores e do varejo, dezenas de novas empresas estão empenhadas em transformar esta questão em lucro, como a Food Cowboy, que criou um app para conectar cargas de produtos rejeitados a organizações assistenciais.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário