R.B. 5/MAI/16 "É revoltante observar sua covardia"


"É revoltante observar sua covardia"

 

São Paulo, 5 de maio de 2016 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais, beneficiada pela recuperação dos preços das commodities e impulsionada pela expectativa para a queda da presidenta Dilma e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pela ausência do BC na ponta compradora e pela expectativa de aumento do fluxo positivo de recursos externos.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,6%, tentando iniciar um movimento de recuperação após 4 pregões consecutivos de queda, mesmo diante das perdas das principais bolsas mundiais e do recuo das commodities, com destaques de alta para as ações dos bancos, como Bradesco (4,3%) e Itaú (2,5%) e (2) o DÓLAR caiu –0,6% à R$ 3,54, em um "ajuste técnico" após avançar 3,7% nos 2 dias anteriores e também influenciado pela ausência do BC na ponta compradora.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão permaneceu fechada por conta de feriado e China -0,1%, seguindo as perdas das bolsas de NY no dia anterior e pressionada pela nova onda de fraqueza do petróleo, (2) da EUROPA, em queda pela quarta sessão consecutiva, Inglaterra –1,2%, França –1,1% e Alemanha –1,0%, prejudicadas pela divulgação de balanços ruins de grandes empresas como Shell (-2,5%), Air France-KLM (-4,3%) e Inbev (-1,6%), que elevaram as preocupações com o ritmo de crescimento global e (3) dos EUA, com o DJ atingindo o menor patamar desde meados de ABR/16, S&P –0,6%, DJ –0,6% e NASDAQ –0,8%, influenciadas negativamente pelo resultado abaixo do esperado para pesquisa sobre a criação de empregos no setor privado norte-americano e com destaques de queda para as ações dos bancos, como Goldman Sachs (-1,9%) e J.P. Morgan (-1,0%).

 

Após cortar 90 "notas" nacionais e 61 "notas" internacionais de companhias do Brasil nos últimos 28, ontem a agência de classificação de risco Fitch alertou que boa parte da piora da economia tupiniquim que ocorreu a partir de meados de 2014 ainda não está inteiramente refletida nos balanços das empresas do país, cujo perfil de endividamento deve piorar por pelo menos mais dois a três anos e que na média, as empresas brasileiras estão gastando o equivalente a 40% da geração de caixa com pagamento do serviço da dívida, fruto do aumento dos juros no país e do fechamento do mercado de capitais para a maioria delas.

 

Rasgando seu currículo e acabando co sua carreira profissional, Nelson Barboza já assinou 14 medidas desde que assumiu a Fazenda, há mais de 4 meses, mas nenhuma passou no Congresso, o que, com o iminente afastamento da presidenta nos próximos dias, fará ele encerrar suas atividades com saldo zero.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) nos 4 primeiros meses deste ano as vendas de carros importados caíram -44,6% na comparação com o mesmo período de 2015 e (2) os pedidos de recuperação judicial de empresas brasileiras nos primeiros 4 meses de 2016 cresceram 97,6% ante o mesmo período do ano passado, atingindo o maior patamar para os 4 primeiros meses do ano desde 2006.

 

Temendo novas demissões, o que certamente acontecerá já que a semana passada o presidente da montadora afirmou que há um excedente de 2.000 trabalhadores, hoje funcionários da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, prometeram paralisar a fábrica.

 

Com juros maiores (entre 8,5% e 12,75% ao ano contra entre 7% e 10,5% ao ano na safra anterior) e menos dinheiro quando levada em consideração a inflação no período, ontem o governo federal divulgou as regras do Plano Agrícola e Pecuário 2016/2017, que terá R$ 202,9bi para empréstimos na safra que começa em JUL/16.

 

Prejudicando as exportações brasileiras, ontem o BC da China reduziu nem quase 0,60% o nível de referência da moeda do país (o yuan) em relação ao dólar, o que representa a queda diária mais expressiva desde a desvalorização ocorrida em AGO/15.

 

-    A Vale caiu –6,7%, acompanhando à baixa internacional do minério de ferro (-2,4%) e à notícia de que o Ministério Público Federal cobrará R$ 155bi da Samarco e suas sócias (Vale e BHP) como ressarcimento pelo desastre ambiental de Mariana.


Política:
 
Mostrando que o PT ainda tem muita mortadela para distribuir, ontem os movimentos sociais contrários ao impeachment da presidenta Dilma ameaçaram realizar uma série de ações pelo país até a votação no plenário do Senado, por enquanto prevista para o dia 11/MAI/16, com marchas, bloqueios de ruas e ocupações de órgãos públicos.

 

Com boas chances de revelar a podridão da principal organização política dos estudantes brasileiros, ontem a Câmara dos Deputados aprovou a criação de uma CPI para investigar a UNE, que atualmente é um antro de vagabundos e corruptos e que desde o início do governo petista já recebeu bilhões do governo Federal.

 

-    Loteando seu governo entre os partidos da sua futura base aliada, Temer pretende alocar o PTB no Ministério do Trabalho e o Solidariedade no Ministério do Desenvolvimento Agrário.

-    Como quer concorrer à presidente como oposição em 2018, Alckmin voltou a defender que os tucanos não indiquem nomes para o ministério de Temer.

 

Para envergonhar o máximo possível o país, Dilma chamou Lula e os principais auxiliares do governo para jantar no Palácio da Alvorada onde foi discutida a "ideia brilhante" de, após seu impeachment ser aprovado na Comissão do Senado, a presidenta desça a rampa do Planalto acompanhada do ex-presidente, dos ministros e também de comedores do mortadela.

 

Provando que bandidos de esquerda tendem a se ajudar quando a situação complica, a investigação da "máfia da merenda" pela Assembleia Legislativa de SP encontra obstáculos em deputados da base do tucano Alckmin e também entre os petistas, que ao que tudo indica fizeram um acordo para ouvir três ex-membros do Executivo deixando de fora o núcleo suspeito do Legislativo, ligado ao presidente da Casa, Fernando Capez, do PSDB.

 

Provando que foi o cara certo para a missão, ontem o senador tucano Antonio Anastasia, de MG, apresentou à comissão especial do impeachment do Senado o seu relatório a favor do afastamento da presidenta Dilma, ressaltando que há elementos suficientes para que o processo seja aberto e petista julgada por crime de responsabilidade.

 

Ontem Temer foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral de SP por doações de campanha que estariam acima do limite legal e, por isso, estaria inelegível pelos próximos 8 anos, porem a procuradoria ressalta que a norma não tem impacto em mandatos atuais, o que não impedirá o referido peemedebista de assumir o governo após o Senado afastar a presidenta Dilma.


Crítica:
 
Mesmo sabendo que a Dilma é fraca e mentalmente limitada, "é revoltante observar sua covardia", pois a presidenta segue abrindo mão de se defender pessoalmente, no Congresso ou na TV, do processo de impeachment, o que prova ela é a pior líder do mundo, superando o ditador maluco da Coreia do Norte, o motorista de ônibus que comanda a Venezuela e o índio cocaleiro que é presidente da Bolívia.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário