R.B. 11/MAI/16 "Começando a livrar definitivamente o Brasil da organização criminosa"


"Começando a livrar definitivamente o Brasil da organização criminosa"

 

São Paulo, 11 de maio de 2016 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, alheia ao movimento de realização de lucros das principais bolsas mundiais, com os investidores já comemorando o fim do ciclo do PT no poder e otimistas com os primeiros sinais do governo Temer e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, desta vez testando o suporte dos R$ 3,45, influenciado pelos mesmos motivos que devem animar a bolsa tupiniquim e também pela ausência do BC na ponta compradora.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 4,1%, com bom volume de negócios (R$ 7,2bi), acompanhando a valorização internacional das commodities e das principais bolsas mundiais e com os investidores contando os minutos para o fim do "acéfalo, incompetente e corrupto" governo Dilma e (2) o DÓLAR caiu –1,6% à R$ 3,47, rompendo facilmente o "suporte" dos R$ 3,50 e seguindo os mesmos motivos que causaram a melhora do "humor" na bolsa brasileira.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 2,1% e China 0,1%, com as exportadoras impulsionadas por "rumores" de que o governo japonês poderá intervir no câmbio, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,7%, França 0,4% e Alemanha 0,6%, beneficiadas pela recuperação do petróleo, pelo desempenho bom dos bancos, na esteira de balanços positivos do Credit Suisse (5,0%) e do ING (2,6%), e por noticias animadoras sobre a nova fase de negociação do resgate da Grécia e (3) dos EUA, registrando as maiores altas diárias em várias semanas, S&P 1,3%, DJ 1,3% e NASDAQ 1,3%, acompanhando os mesmos motivos que impulsionaram as bolsas européias.

 

Ressaltando que é importante o Brasil enfrentar o alto percentual de gastos públicos em relação ao PIB e a dependência a commodities, Ruchir Sharma, diretor global de mercados emergentes do Morgan Stanley, alertou que o impeachment de Dilma e suas consequências na economia são limitados.

 

Acreditando e principalmente "apostando" que o governo Temer produzirá a volta da governabilidade e a melhoria na economia, os bancos Itaú, Bradesco e BNP, que detêm excelentes departamentos econômicos, elevaram substancialmente suas previsões para o PIB brasileiro de 2017, respectivamente de 0,2% para 1,5%, de 0,3% para 1% e de 0% para 2%.

 

Provável ministro da Fazenda do governo Temer, o prestigiado economista Henrique Meirelles já acertou com seu futuro chefe que será enviada ao Congresso uma proposta para criar um foro privilegiado para a equipe do Banco Central tupiniquim, ressaltando que isto vai evitar o risco de uma proliferação de questionamentos na Justiça de medidas adotadas pela instituição.

 

Brincando perigosamente com o dinheiro do trabalhador, ontem o Conselho Curador do FGTS decidiu aplicar R$ 6bi em LCIs emitidas pela Caixa Econômica Federal, que usará os recursos para aumentar as linhas de financiamento para a compra da casa própria.

 

Praticamente confessando o crime de responsabilidade cometido por Dilma, ontem o Ministério da Fazenda divulgou um relatório que mostra que o forte aumento do gasto público está ligado, principalmente, ao pagamento dos chamados subsídios, como o usado para cobrir a redução na conta de luz de 2012, a desoneração na folha de pagamento das empresas, a isenção dos impostos para a FIFA na Copa e as "pedaladas fiscais".

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1)  em MAR/16, registrando o 25º mês seguido de retração, a produção industrial brasileira recuou –11,4% na comparação com MAR/15,  (2) em MAR/16 as vendas de imóveis novos em SP foram -16% menores do que em MAR/15, (3) o índice de inadimplência do consumidor registrou alta de 3,5% no acumulado em 12 meses até ABR/16 e (4) a Oi anunciou que está demitindo cerca de 2.000 funcionários, em processo concentrado em áreas administrativas e que deve reduzir de 15% a 20% os custos com pessoal da companhia.

 

-    A Petrobras subiu 7,7%, principalmente diante dos "rumores" de que o escolhido por Temer para ser o novo presidente da empresa, em substituição ao atual TQQ (que trabalha apenas ás terças, quartas e quintas-feiras), é favorável ao fim da obrigatoriedade de participação em todos os campos de exploração do pré-sal.

-    A Vale subiu 6,3%, impulsionada pelo anúncio de que pretende vender ativos que chegam a US$ 15bi até o final do ano que vem.


Política:
 
"Começando a livrar definitivamente o Brasil da organização criminosa" e terrorista que se instalou no governo Federal com a ascensão de Lula à presidência em 2003, hoje, por ampla maioria (quiçá já de 2/3), o Senado aprovará a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma e amanhã o país já será governado por Temer.
 
Em um discurso que está sendo preparado desde que aceitou ser vice de Dilma, Temer, assim que assumir interinamente a presidência do Brasil, vai destacar que a situação econômica do país é crítica, que a solução diante do quadro atual não será imediata e que é importante a pacificação para o país voltar a crescer.

 

Certamente já com sua mala pronta para ir para a cadeia, Lula, certo de que foram inócuas as últimas cartadas do governo para tentar barrar o impeachment, já se dedica à costura da estratégia de oposição ao governo Temer, montando uma grande coalizão que reuniria sindicatos, associações, partidos, ONGs e outros movimentos de esquerda.

 

Acrescentando elementos e motivos para a prisão do maior bandido da história do Brasil, a cassação do mandado do senador petista e ex-líder do governo Delcídio do Amaral levará a denúncia pela tentativa de compra de silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que envolve também Lula, para as mãos do juiz Sergio Moro.

 

Aquecendo os tambores para aprovar o impeachment da presidente Dilma, ontem, em um rito quase que sumário, o plenário do Senado aprovou, por 75 votos a 0, a cassação do mandado do senador petista Delcídio do Amaral por quebra de decoro parlamentar, tornando o referido ex-parlamentar inelegível por 8 anos a partir do fim do mandato, que seria em 2019.

 

Apesar de a Constituição brasileira dizer que o vice-presidente tem 180 dias garantidos na Presidência caso o titular seja afastado do cargo, Michael Watkins, professor da escola de negócios IMD, na Suíça, e especialista em transição de liderança, ressaltou que Temer terá apenas 90 dias para provar que pode ser presidente, construindo uma equipe confiável, se descolando do escândalo de corrupção e tomando medidas rápidas para tirar o país da paralisia.

 

Renan Calheiros, o presidente do Senado que mantinha um pé no Planalto e outro no Jaburu, selou ontem um armistício com Temer, tirando de Dilma o único foco de resistência à sua deposição fora do espectro da esquerda, já que prometeu acelerar sua agenda legislativa assim que ser colega peemedebista assumir a presidência do Brasil.

 

-    Hoje provavelmente já pensando em se acorrentar na cadeira como ultima tentativa de se manter no poder, Dilma se encontrou com Waldir Maranhão no Palácio do Alvorada no domingo, véspera da breve anulação do impeachment.

-    Apesar de Dilma ser afastada do cargo por até 180, a previsão é que o Senado julgue-a pelas pedaladas fiscais e créditos orçamentários sem autorização antes disso e, com 2/3 dos votos, acabe definitivamente com o mandato da referida petista.

-    Ontem a Procuradoria-Geral da República pediu que o prefeito do RJ, o peemedebista Eduardo Paes, seja investigado no inquérito contra o senador tucano Aécio Neves sobre a maquiagem de dados do Banco Rural para esconder o mensalão mineiro.


Crítica:
 

Se esforçando para prejudicar cada vez mais o país antes de deixar o governo, ontem o governo Dilma, por uma determinação de Kátia Abreu, ministra da Agricultura, decidiu autorizar turistas e viajantes entrarem no Brasil com produtos de origem animal, como queijos, salames e doces de leite, na bagagem.

 

Envergonhando e prejudicando bastante o Brasil, a atriz petista Letícia Sabatella conseguiu, com a ajuda da presidenta Dilma, uma audiência com o Papa Francisco na qual entregou ao pontífice um documento que afirma que o processo de impeachment é um golpe contra a democracia brasileira.

 

-    Confirmando que o país está na vanguarda da tecnologia, ontem a agência de notícias Bloomberg anunciou que no Japão o número de pontos de recarga de carros elétricos (40 mil) já superou o de postos de gasolina (34 mil).


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário