R.B. 14/ABR/16 "Carta fora do baralho"


"Carta fora do baralho"

 

São Paulo, 14 de abril de 2016 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a subir, novamente acompanhando a valorização das commodities e das demais bolsas mundiais e principalmente animada pela avaliação de que já chega a 90% a chance de aprovação do impeachment de Dilma pela Câmara no domingo e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, influenciado pelos mesmos motivos que devem animar a bolsa brasileira e consequentemente elevar o fluxo positivo de recursos externos.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,2%, para fechar o dia no maior patamar desde 14/JUL/15 (aos 53.149pts), com bom volume de negócios (R$ 25,1bi) devido ao vencimento de opções sobre o Ibovespa, seguindo o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e principalmente impulsionada pelo crescente aumento das "apostas" de queda do governo Dilma e (2) o DÓLAR caiu –0,2% à R$ 3,48, novamente acompanhando a melhora do "humor" na bolsa brasileira, mesmo diante dos 5 leilões de compra do BC.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 2,8%, acumulando ganhos pelo segundo pregão consecutivo, em meio à continuidade da desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, que impulsiona as ações das exportadoras, como Toyota (2,5%), Nissan (3,4%) e Honda (2,7%) e China 1,4%, beneficiada pela publicação de dados melhores que o esperado da balança comercial do país, (2) da EUROPA, próximas das máximas do dia, Inglaterra 1,9%, França 3,3% e Alemanha 2,7%, com destaques de alta para as mineradoras e siderúrgicas, como ArcelorMittal (9,6), %BHP (9,2%), Rio Tinto (7,6%) e Anglo American (11,1%), animadas pelo anúncio de aumento das compras de minério de ferro e cobre pela China e (3) dos EUA, com o DJ atingindo o maior patamar em 5 meses, S&P 1,0%, DJ 1,1% e NASDAQ 1,5%, impulsionadas pelos ganhos das ações dos bancos, como BOFA (3,9%), Goldman (3,6%) e Citi (5,6%), após o J.P. Morgan divulgar um balanço melhor que o esperado.

 

Coberto de razão, Augusto de la Torre, economista-chefe do Banco Mundial para América Latina e Caribe, alertou que "o Brasil está em uma encruzilhada" na qual ou toma logo as medidas necessárias na economia, como ajuste fiscal e reformas estruturais, ou elas serão bem mais dolorosas no futuro.

 

Corroborando com a opinião do "mercado", que compra bolsa e vende dólar a cada sinal de que o fim do governo Dilma se aproxima, o empresário Cristopher Vlavianos, presidente da maior gestora e comercializadora de energia independente do país, afirmou que Temer pode trazer a mudança de humor para recobrar o investimento e a confiança.

 

Confirmando que com credibilidade e racionalidade é fácil virar o humor e retomar a credibilidade de um país, ontem a justiça dos EUA retirou a liminar que impedia a Argentina de pagar aos credores que aceitaram a renegociação da dívida enquanto os que não aceitaram também recebessem, com isto o país governado por Mauricio Macri poderá sair do "calote técnico" e voltar a fazer captações externas já nos próximos dias.

 

Indicando que, além de corrupto, o governo Dilma também é incompetente na administração das contas publicas, segundo um relatório divulgado ontem pelo Tribunal de Contas da União, a previsão de receitas do Orçamento do governo federal para 2016 pode estar superdimensionada em R$ 162,3bi e as projeções oficiais de queda do PIB são maiores do que as estimadas na lei, o que pode reduzir ainda mais a receita.

 

Segundo um relatório divulgado ontem pelo FMI, os efeitos da deterioração fiscal no Brasil podem elevar a dívida pública bruta do país para quase 92% do PIB em 2021, já que o setor público tupiniquim vai continuar com suas contas desequilibradas até 2019, para somente em 2020 voltar a registrar superávit primário.

 

Fruto da crise econômica, da falta de educação financeira da população e principalmente dos estímulos irresponsáveis do governo federal ao consumo, o número de brasileiros inadimplentes subiu de 57,9mi em DEZ/15 para 60mi em MAR/16, o que representa 41% da população com mais de 18 anos e o maior patamar desde o início destas medições em 2012.

 

Por omissão, o provavelmente por conluio, do órgão de fiscalização e da diretoria dos Correios, ambos lotados de petistas corruptos, o fundo de pensão Postalis, dos funcionários da estatal, está com um déficit superior a R$ 6bi quando se projeta o pagamento de todas as aposentadorias, segundo uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União.

 

Com potencial para causar um rombo de até R$ –300bi nas contas públicas, no dia 27/ABR/16 o Supremo Tribunal Federal vai analisar a disputa sobre a mudança no cálculo da dívida dos Estados com a União, já que, de forma totalmente descabida, as unidades da federação querem que o saldo devedor seja recalculado considerando juros simples, e não compostos.

 

Realizando em um momento inoportuno, o leilão de linhas de transmissão da Agência Nacional de Energia Elétrica, que ocorreu ontem na Bovespa, ofertou 24 lotes, sendo que apenas 14 foram concedidos e com deságio médio de apenas 2,6%.

 

Visando estimular as exportações brasileiras, o BNDES elevou de 70% para até 100% o percentual de financiamento que algumas linhas de pré-Embarque passam, como o setor de máquinas e equipamentos, na taxa de juros de longo prazo (atualmente em 7,5% ao ano).


Política:
 
Cada dia mais animado, enquanto Dilma inclusive já admite chances de derrota, o bloco de deputados de oposição ao governo petista na Câmara se reuniu no final da tarde de ontem e anunciou que, no novo balanço de votos para o impeachment, já são 349 a favor, 127 contra e 37 indecisos, o que indica que a presidente será humilhada no domingo.

 

Como já traiu "companheiros" de mais longa data como Zé Dirceu João Vaccari Neto e Genoíno, ontem, ciente que são remotas as chances de barrar o impeachment, Lula avisou a aliados que não saíra mais às ruas para defender Dilma, porem ressaltou que não pretende dar trégua a um eventual governo capitaneado pelo vice-presidente Michel Temer.

 

Ontem, apenas 1 dia depois do PP anunciar adesão ao impeachment, o PSD, comandado pelo ministro Gilberto Kassab, também decidiu, por ampla maioria (30 a 8), orientar sua bancada votar à favor da abertura de processo contra a presidenta Dilma no próximo domingo.

 

Articulando cada dia mais intensamente a formação de seu futuro governo, o peemedebista Michel Temer avisou a aliados que, ao assumir o Planalto após o afastamento de Dilma, promoverá mudanças na equipe ministerial e anunciará medidas para sinalizar que não entende sua ascensão ao governo como "transitória", para assim consolidar o apoio de setores estratégicos no Congresso, indústria e mercado.

 

Com grandes chances de êxito, a ala peemedebista favorável ao impeachment da presidenta Dilma, que aliás é amplamente majoritária, vai tentar até domingo, quando o processo contra a petista será votado no plenário da Câmara, convencer o restante da bancada por uma unidade de posicionamento.

 

Apesar da presidenta Dilma dizer que vai se considerar "carta fora do baralho" se for derrotada no Congresso, José Eduardo Cardozo, ministro da Advocacia-Geral da União, já avisou que se o governo perder entrará com recurso contra o impeachment no Supremo Tribunal Federal.

 

-    Colocando Lula cada dia mais perto da cadeia, ontem foram divulgados documentos comprovando que a empreiteira Odebrecht bancou em FEV/11 a compra de bens para o sítio em Atibaia que o referido ex-presidente colocou no nome de laranjas.


Crítica:
 

Partindo da premissa, totalmente equivocada, de que as pessoas gostam de ser tratadas como idiotas, o Facebook quer que as empresas adotem robôs chamados "bots" para se comunicarem com os clientes em seu serviço Messenger para realizar tarefas como solicitar informações, fazer pedidos e discutir entregas.

 

Fazendo o que é certo, por decisão do Tribunal de Contas da União, 7 grandes construtoras brasileiras envolvidas na operação Lava Jato terão 15 dias para se explicar sobre fraudes a uma licitação para contratos de R$ 2,9bi para obras da Usina Nuclear de Angra 3, o que pode leva-las à serem declaradas inidôneas e assim serem impedidas de fechar negócios com órgãos públicos por até 5 anos.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário