R.B. 11/ABR/16 "A maior cara de pau do universo"


"A maior cara de pau do universo"

 

São Paulo, 11 de abril de 2016 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:
 
Hoje (1) a BOVESPA deve cair, devolvendo parte da forte alta registrada no último pregão, influenciada pela divulgação de dados negativos da economia brasileira e em um movimento de cautela no inicio da semana decisiva para o processo de impeachment da presidenta Dilma e (2) o DÓLAR pode subir, seguindo a valorização internacional da moeda norte-americana e também em um "ajuste técnico" após a forte queda de sexta-feira.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 3,7%, com bom volume de negócios (R$ 8,0bi), acompanhando a recuperação das principais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e impulsionada pelo aumento das "apostas" de queda da presidenta Dilma e (2) o DÓLAR caiu –2,6% à R$ 3,60, devolvendo parte da valorização registrada no pregão anterior e acompanhando a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira, mesmo diante de uma leilão de compra do BC.

 

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, novamente sem uma tendência única, Japão 0,5% com as exportadoras beneficiadas pela desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar e China -0,8%, rompendo o importante suporte dos 3 mil pontos, (2) da EUROPA, Inglaterra 1,1%, França 1,3% e Alemanha 1,0%, impulsionados por um salto de mais de 6% da cotação do petróleo, diante de comentários feitos pelo ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, que afirmou que pode propor o congelamento da produção do referido "ouro negro" e (3) dos EUA, recuperando uma parte das perdas registradas na semana, S&P 0,3%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,1%, com destaques de alta para as ações das empresas do setor de energia e já em compasso de espera antes da temporada de resultados corporativos.

 

Com "a maior cara de pau do universo", José Eduardo Cardozo, ministro da Advocacia-Geral da União, alertou que o impeachment da presidenta Dilma aumentaria a insegurança jurídica do país e consequentemente afugentaria investimentos do Brasil.

 

Mostrando que a crise tupiniquim gera cada dia mais "frutos podres", cerca de 20% das 2.700 empresas atacadistas que abastecem o Ceasa de São Paulo, que por sua vez é responsável por 33% do abastecimento nacional de frutas, legumes, verduras, pescados e flores, podem quebrar até o fim deste ano.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) o nível de utilização da capacidade instalada da indústria brasileira, que em 2013 estava em 82,6%, índice que pode ser considerado ideal, desabou para 76,4% no final de 2015, (2) o volume de contratos de compra de imóveis cancelados cresceu R$ 512 milhões no ano passado em relação a 2014 em 7 das principais incorporadoras de capital aberto do país e (3) segundo previsões revisadas da Cepal, o PIB tupiniquim vai encolher –3,5% em 2016 e entre os 33 países da América Latina e do Caribe só terá um desempenho melhor que a Venezuela, que deve encolher -6,9% neste ano.

 

Indicando que a crise tupiniquim finalmente chegou aos preços, em MAR/16 a inflação medida pelo IPCA, que é índice oficial do país, ficou em 0,43%, resultado que é menos da metade do auferido em FEV/16 (0,90%), menos de 1/3 do apresentado em MAR/15 (1,32%), o menor para o mês desde MAR/12 (0,21%) e que foi influenciado principalmente pela redução do preço da energia elétrica.

 

Com o objetivo de injetar mais recursos na economia (até R$ 7,4bi) e principalmente obter apoio popular às vésperas da votação do impeachment da presidenta Dilma, a Caixa e o Banco do Brasil começarão a enviar nesta semana cartas para pessoas com 70 anos ou mais avisando que elas podem sacar suas cotas do Fundo PIS/Pasep.

 

Provando que o Brasil pagará caro por ter reeleito o governo mais incompetente e corrupto da história, segundo estimativas dos principais bancos e consultorias do país, como BofA/Merrill Lynch, Bradesco, Economist Intelligence Unit e MB Associados, a renda per capita brasileira, que começou a encolher em 2014 e deverá encerrar este ano com uma contração acumulada superior a 9%, vai demorar cerca de 10 anos para recuperar a perda causada pela recessão atual.


Política:
 
Apesar da divulgação de uma pesquisa, muito suspeita aliás, mostrando uma redução da sua desaprovação (de 68% para 60%), a presidenta Dilma terá uma semana bastante difícil, já que o PP ameaça com uma debandada, é dada como certa a aprovação do parecer que pede o seu impeachment na Comissão da Câmara e certamente devem aparecer novidades na Operação Lava Jato.

 

Provavelmente fruto do desespero de uma elite que vê a polícia se aproximando e o poder se afastando, foi divulgada uma pesquisa, que se analisada com o mínimo de lógica é facilmente questionada, indicando uma queda de 68% em 18/MAR/16 para 61% em 7/ABR/16 no apoio ao impeachment da presidenta Dilma.

 

Dividindo com Lula a liderança nas pesquisas de intenção de voto para presidente em 2018, a ex-senadora Marina Silva, fundadora do Rede, afirmou que (1) a chapa vencedora do último pleito formada por Dilma Rousseff-Michel Temer perdeu a legitimidade e deve ser cassada, (2) não faz sentido punir a presidente e premiar o vice e (3) PT e o PMDB são irmãos siameses e há 12 anos ganharam juntos recursos ilícitos em suas campanhas.

 

Mais estranho e surreal do que ver Lula liderando na maioria dos cenários das pesquisas para presidente em 2018, é ver que (1) nenhum tucano, com Aécio, Serra e Alckmin, consegue se aproximar dos 20% de intenções de voto e (2) em todos os cenários apresentados a direita, que tem como único representante do DEM, tem apenas 1% dos votos.

 

Após a homologação da delação dos executivos da construtora Andrade Gutierrez, assessores presidenciais, cada dia mais preocupados, passaram a avaliar que, pela primeira vez, projetos do governo Dilma podem entrar no alvo da Operação Lava Jato.

 

-    Obviamente após a divulgação de uma pesquisa favorável à Lula, o governo Dilma está menos reticente do que parece à proposta de novas eleições presidenciais.

-    Responsável por comandar o processo de impeachment da presidenta Dilma, o peemedebista Eduardo Cunha, presidente da Câmara, deveria ser cassado na opinião de 77% dos brasileiros.

-    Estimulados ex-ministro Tarso Genro, 26 deputados federais do PT discutem o desembarque coletivo do partido após as eleições municipais de OUT/16, o que representa quase a metade da bancada (57).


Crítica:
 
Confirmando mais uma vez que no Brasil o crime compensa, e muito, a nova lei de regularização de bens e patrimônio no exterior, popularmente conhecida como lei de repatriação, é a principal "aposta" do governo Dilma para, além de trazer de volta o dinheiro de corrupção oriundo da Petrobrás, da Copa e das hidroelétricas, embolsar alguns bilhões em impostos, já que segundo a Receita Federal até condenados por homicídio poderão contar com a anistia.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário